Avenida mais famosa de Madri vai reduzir espaço dos carros para privilegiar árvores e bicicletas

O plano tem como objetivo “a redução e reorganização das faixas para criar um sistema de mobilidade no qual a bicicleta se integre com o resto do tráfego”, como explicou a Prefeitura da capital em um comunicado. Num trecho, os ciclistas contarão, na direção da subida, com uma ciclovia separada do resto dos veículos, tendo em vista a inclinação da rua. Esse trecho, portanto, terá cinco pistas.

Em parte da Avenida serão mantidas apenas quatro faixas. Duas delas serão para o transporte público e outras duas serão “ciclofaixas 30”, nas quais o veículo particular (que não pode ir mais de 30 quilômetros por hora) compartilha o espaço com a bicicleta. Para incentivar os usuários de bicicletas a utilizar o veículo nessa área, será fundamental a pacificação do tráfego, uma das principais exigências da maioria das associações de ciclistas. É exatamente isso o que se pretende com o fechamento da artéria para os não moradores. As obras terão uma duração prevista de oito meses; no outono de 2018 já será possível desfrutar da nova Gran Vía. Além disso, serão remodeladas as seis praças do entorno da avenida.

Projeto para a Gran Vía a partir da rua de Alcalá. Imagem: Reprodução.Os coletivos ciclistas de Madrid avaliam “muito positivamente” o que foi proposto em geral para a Gran Vía, mas levantam alguns problemas: “As bicicletas devem poder conviver com os veículos; não queremos que a bicicleta fique encurralada, ela tem de circular na pista”.

***
Por Miguel Ángel Medina no El País.

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.