Barracas da Campus Party vão atender moradores de rua de São Paulo depois do evento

 

A iniciativa vai atender pessoas em situação de vulnerabilidade, como moradores em situação de rua ou indivíduos que perderam a casa em algum incidente, como deslizamentos e enchentes. “Numa estimativa conservadora, considerando que há 8 mil barracas, a gente espera 1,6 mil barracas”, afirma Soninha. Mas ela diz esperar mais: “Essa galera é engajada.”

Soninha afirma que as barracas não serão distribuídas a esmo pelas ruas, mas entregues em espaços reservados pela prefeitura para abrigar pessoas nessa situação. Isso ocorrerá em instalações como os galpões usados para acolher moradores de rua na temporada de frio, “como o que há na Lapa, que abrigava 50 beliches”, e nas tendas armadas pela cidade. No ano passado, a gestão municipal armou 16 dessas tendas.

“Pessoas nessa situação já estão sensibilizadas. É muito melhor que ela tenha um pouco privacidade”, diz. “As vezes tem casais, e o homem é encaminhado pra um lugar e a mulher, para outro.” “Tinha gente que preferia abrir acampar na frente do abrigo a entrar nele, só pra ter um pouco de privacidade.”

Soninha afirma que essa é uma solução paliativa, enquanto as pessoas não são encaminhadas para “uma solução melhor”, como repúblicas ou centros de acolhida.

***
Por Helton Simões Gomes do G1, São Paulo.

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.