Causas - São Paulo São

São Paulo São Causas

Desde o dia 4 útimo, 51 pianos pintados estão sendo exibidos por toda a cidade de Nova York e disponíveis para qualquer pessoa interessada em acertar algumas teclas. Os pianos com padrões coloridos e divertidos foram pintados por artistas de todo o mundo e cada um dos instrumentos tem seu próprio tema.

Sua família pode usar canudos, garrafas de água e sacolas de plástico só por alguns minutos, mas esses itens não desaparecem depois que são jogados fora.

Itens que são usados apenas uma vez representam mais de 40% do plástico que é descartado, e, a cada ano,8,8 milhões de toneladas de plástico jogados fora vão para o oceano. Esse lixo prejudica a vida marinha, polui a água e coloca a saúde humana em risco.

Medo. Um sentimento constante em experiências de qualquer mulher, em qualquer cidade. Seja com violências explícitas — como as inúmeras formas de assédio sexual — ou simbólicas — mulheres objetificadas em manequins e revistas, ofensas machistas pichadas em paredes — sinais que fazem com que elas não se sintam bem-vindas em espaços públicos estão por toda parte.

“Faço serviços domésticos em troca de leitura”, dizem os cartazes espalhados pela Vila Aurora, no Jaraguá, zona norte de São Paulo. Um grupo de atrizes da Coletiva Elas fez uma proposta inusitada para as donas de casa do bairro: enquanto elas realizam gratuitamente alguma tarefa, como lavar roupa, louça ou fazer comida, as mulheres leriam um livro.

Desde o fim do século XIX, nos Estados Unidos da América, no Brasil e em vários outros países ocidentais, o dia 1º de maio é tido como o Dia do Trabalho ou o Dia do Trabalhador. Tal data foi escolhida em razão de uma onda de manifestações e conflitos violentos que se desencadeou a partir de uma greve geral. Essa greve paralisou os parques industriais da cidade de Chicago (EUA), no dia 1º de maio de 1886.

Para compreendermos os motivos que levaram os trabalhadores a tal greve e o porquê da escolha desse dia como marco de memória, é necessário conhecer um pouco do contexto do período.

Dados que evidenciam os males da violência doméstica estão expostos nas fachadas de 15 casas em seis bairros de São Paulo, desde o início de março, trazendo estatísticas que fazem parte das vidas das vítimas.

Os responsáveis pelo projeto "Se as casas falassem" escolheram essa forma de destacar o tema porque "71% dos casos de violência contra a mulher ocorrem em ambientes domésticos", como diz uma das imagens publicadas no Instagram.