Causas - São Paulo São

São Paulo São Causas

Imagem: reprodução / Instituto Avon.Imagem: reprodução / Instituto Avon.

Com uma agenda que, há tempos, procura cuidar de temas relacionas ao bem-estar feminino, passando desde prevenção ao câncer de mama, ao estímulo ao empreendedorismo e combate a desigualdades e preconceitos, o Instituto Avon, junto com a agência J. Walter Thompson, decidiram fazer um alerta a toda a sociedade a respeito dos casos de violência. Com o título “Você não está sozinha”, a campanha reúne sete diferentes histórias de abusos físicos, sexuais e psicológicos enfrentados por mulheres e meninas, narrados por objetos domésticos, como uma taça, uma panela ou um urso de pelúcia.

O Pacto Global e a Acnur (agência da Organização das Nações Unidas para refugiados), com apoio da ONU Mulheres, lançaram nesta semana uma plataforma para ajudar refugiados a encontrar empregos no Brasil.

Ao descrever a situação atual como a maior crise migratória da história da América Latina, especialmente com a crise venezuelana, e a maior no mundo desde a Segunda Guerra Mundial, devido a conflitos na Síria e nos continentes africano e asiático, Paulo Sérgio de Almeida, oficial de Meios de Vida da Acnur, afirmou que os desafios impostos para acolher e garantir a dignidade das pessoas que foram forçadas a se deslocar podem ser vistos como chances de aprendizado para o Brasil e para os brasileiros.

O aplicativo será liberado em 1º de abril para Android e iOS, e será exclusivo para quem possui uma medida protetiva no Tribunal de Justiça. Foto: Getty Images.O aplicativo será liberado em 1º de abril para Android e iOS, e será exclusivo para quem possui uma medida protetiva no Tribunal de Justiça. Foto: Getty Images.

O Governo de São Paulo lançou na última sexta-feira (22) um aplicativo para que pessoas com medidas protetivas - em sua maioria, mulheres- em situação de perigo possam acionar a polícia apertando um botão.

O conhecimento de Grillo se consolidou no contato direto com a natureza. Foto: Tiago Queiroz / Estadão.O conhecimento de Grillo se consolidou no contato direto com a natureza. Foto: Tiago Queiroz / Estadão.

“Isto é uma árvore”, aponta Marcelo Grillo para a terra. Melhor dizendo: para uma planta 20 centímetros acima do solo. “As pessoas são muito ansiosas. Dizem ‘Ih, árvore demora muito a crescer’. Eu não gostaria que meu filho já nascesse com 20 anos. Qual é a graça? Gosto de ver crescendo.”

De pequenas árvores em pequenas árvores plantadas por ele, passaram-se 30 anos. E foi assim que o paulistano Marcelo Grillo, músico e consultor de tecnologia da informação de 60 anos, criou uma floresta particular na beira da Represa Jaguari/Jacareí do Sistema Cantareira, em um terreno de seis hectares em Joanópolis, a 122 quilômetros de São Paulo. Ali estão densas árvores de 250 espécies – a maioria nativa – em cinco hectares que ele cuida com a ajuda somente de um caseiro.

Ali estão densas árvores de 250 espécies – a maioria nativa – em cinco hectares que ele cuida com a ajuda somente de um caseiro. Foto: Tiago Queiroz / Estadão.Ali estão densas árvores de 250 espécies – a maioria nativa – em cinco hectares que ele cuida com a ajuda somente de um caseiro. Foto: Tiago Queiroz / Estadão.

A maioria delas foi plantada por ele mais de 25 anos atrás e hoje forma copas adensadas, criando um pulmão verde na propriedade com resquícios de Mata Atlântica. O reflorestamento contaminou positivamente os donos de sítios do entorno da propriedade de Grillo. Com os terrenos de pelo menos outros quatro vizinhos, que também gostavam de meio ambiente, a mobilização criou um corredor ecológico, que transformou a paisagem da região, anteriormente tomada por gado em seus pastos.

Em 2013, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, alertava que até 2030 quase metade da população global teria problema de abastecimento e que em 2030 a demanda por água vai superar a oferta em mais de 40%. Também segundo ele, nenhuma mensagem sobre a água deveria ser feita sem mencionar o saneamento. São 2,5 bilhões de pessoas no mundo que não têm acesso a um banheiro.

Ban Ki-moon alertou que o acesso à água potável segura e ao saneamento básico está entre as “questões mais urgentes” que afetam populações em todo o mundo. Foto: ONU / Divulgação.Ban Ki-moon alertou que o acesso à água potável segura e ao saneamento básico está entre as “questões mais urgentes” que afetam populações em todo o mundo. Foto: ONU / Divulgação.

APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio