Causas - São Paulo São

São Paulo São Causas

Quem passa pela Praça da República, na região central, já deve ter visto uma obra toda colorida que serve como opção de descanso na região. As cores - nos tons do arco-íris - e a área onde o mobiliário está não foram escolhidas por acaso. A obra nasceu para celebrar os 40 anos de ativismo LGBT em São Paulo.

O Papa Francisco presenteou a Arquidiocese do Rio de Janeiro, representada pelo arcebispo, Cardeal Tempesta, com uma escultura chamada Jesus sem-teto. A obra é do artista canadense Timothy P. Schmalz, e possui exemplares em diversos locais do mundo, incluindo a Itália – a imagem se encontra na entrada da Elemosineria Apostólica, em Roma – e Estados Unidos.

Organizado pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, o evento será realizado na 2ª quinzena de dezembro. Imagem: Reprodução / Web.Organizado pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, o evento será realizado na 2ª quinzena de dezembro. Imagem: Reprodução / Web.

Estão abertas as inscrições para casais homoafetivos que queiram participar da 2ª edição do Casamento Coletivo Igualitário na cidade de São Paulo. Organizada pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, por meio da Coordenação de Políticas para LGBTI, o evento será realizado na 2ª quinzena de dezembro.

"A proposta da cerimônia – realizada pela primeira vez em novembro do ano passado – é dar visibilidade a um direito já conquistado pela comunidade LGBTI, além de promover para esta população (historicamente posta à margem da sociedade) o exercício da cidadania plena", diz comunicado da Secretaria.

O procedimento é realizado de forma gratuita. Para se inscrever, é preciso comparecer a um Centro de Cidadania LGBTI com os seguintes documentos:

Na busca por espaço no mercado de trabalho brasileiro, muitas refugiadas optam pelo caminho do empreendedorismo. Porém, abrir seu próprio negócio requer disciplina em diversas áreas, entre elas, a financeira. A relevância do tema no cenário atual dos negócios motivou a realização em São Paulo, do workshop “Educação Financeira e Empreendedorismo” para as participantes do Empoderando Refugiadas, projeto de Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), ONU Mulheres e Rede Brasil do Pacto Global.

Criado para atender mulheres vítimas da violência doméstica, o programa Guardiã Maria da Penha - parceria entre a Guarda Civil Metropolitana e o Ministério Público de São Paulo - será ampliado. Começaou a funcionar nesta última quarta-feira (24) um aplicativo com função de botão do pânico.


A ferramenta de "socorro imediato", como tem sido chamada, fica dento do aplicativo SP + Segura. Pelo aplicativo, a equipe vai até a casa da vítima, apresenta-se e passa as orientações. Após o primeiro contato e a inclusão no programa, há rondas nos locais onde a mulher se sente ameaçada.

APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio