No Recife, Projeto ‘Bota Pra Rodar‘ recupera bicicletas para comunidades carentes - São Paulo São

Mais do que um meio de transporte sustentável, a bicicleta também pode ser um exercício. Não apenas físico, mas de cidadania, de coletividade, de bom senso. Esse é o desafio do projeto Bota pra Rodar, que chega à comunidade Caranguejo Tabaiares, entre os bairros de Afogados e Ilha do Retiro, na Zona Oeste do Recife, a partir do próximo domingo, dia 12, levando 20 bicicletas para serem compartilhadas gratuitamente entre seus cerca de 4 mil moradores.

Projeto quer melhorar a mobilidade de comunidades carentes. Foto: Ricardo Labastier.Projeto quer melhorar a mobilidade de comunidades carentes. Foto: Ricardo Labastier.O projeto é uma iniciativa da Associação Metropolitana de Ciclistas do Grande Recife (Ameciclo) e começou há um ano, com a arrecadação de bicicletas sem uso para serem recuperadas. Jovens foram convidados a participar de nove oficinas, no período, onde aprenderam a montar, desmontar e pintar as magrelas. Agora, elas serão entregues oficialmente aos moradores, junto com duas estações de manutenção e bicicletários, para que eles administrem o sistema.

“Todas as bicicletas terão cadeado e serão numeradas. Quem quiser usá- las deverá se cadastrar na biblioteca e pegar as chaves, devolvendo ao final do dia”, explica o coordenador da biblioteca comunitária, Reginaldo Pereira, 34 anos. O local funciona das 8h30 às 12h e das 13h30 às 17h, de segunda a sexta-feira. “Quem pegar no final do dia na sexta deverá ficar com a bicicleta no final de semana”.

Não haverá penalidade em caso de atraso, roubo, quebra ou outro problema. “O projeto é desafiador, pela cultura que temos de apropriação. Ele desperta o senso de unidade, de respeito e de princípios. Mas não estabelecemos qualquer tipo de multa. Vamos contar com a consciência de cada um”, destaca.Elisson e Ricardo estão otimistas com o projeto. Foto: Ricardo Labastier.Elisson e Ricardo estão otimistas com o projeto. Foto: Ricardo Labastier.

A ação envolveu o Clube de Idosos, União dos Moradores e Grupo de Capoeira da Caranguejo Tabaiares. O estudante Elisson Felipe Silva, 27, capoeirista que atua em projeto social na comunidade onde nasceu, participou de todas as etapas da ação, inclusive das oficinas, que chegaram a mobilizar 23 jovens. E está otimista.

“Muita gente não tem condições de comprar uma bicicleta e poderá usá-las para trabalhar, ir à praia, ir buscar as crianças na escola, fazer feira (algumas já virão com cesto), vai ajudar bastante. Quem fez as oficinas se dispôs a colaborar na manutenção”, afirma ele, que já tem sua própria bike. “O pessoal da Ameciclo chegou a flagrar aqui uma bicicleta com cinco pessoas, é arriscado, mas é questão de carência mesmo”.

Serviço

Evento de inauguração do sistema de bicicletas compartilhadas de Caranguejo Tabaiares
Quando: Domingo, 12 de março de 2017.
Horário: A partir das 9h.
Local: Comunidade Caranguejo Tabaiares, em frente à Biblioteca Comunitária.

Tem uma bicicleta para doar?
Entre em contato conosco:
Whatsapp: (81) 9 8116 8468
Telegram: @botaprarodar

***
Por Margarette Andrea no JC Online.



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio