Sancionada Lei que proíbe a utilização de canudos plásticos na cidade de São Paulo - São Paulo São

Medida será publicada no Diário Oficial nesta quarta-feira (26) e também será aplicada em clubes noturnos, salões de dança e eventos musicais. Foto: Glasshouse Images / Getty Images.Medida será publicada no Diário Oficial nesta quarta-feira (26) e também será aplicada em clubes noturnos, salões de dança e eventos musicais. Foto: Glasshouse Images / Getty Images.

O Prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) sancionou, nesta terça-feira (25), a lei que proíbe o uso de canudos plásticos na cidade.

A medida será publicada no Diário Oficial da Cidade nesta quarta-feira (26) e também será aplicada em clubes noturnos, salões de dança e eventos musicais de qualquer espécie.

No lugar do material plástico, os estabelecimentos deverão fornecer canudos em papel reciclável, material comestível, ou biodegradável, embalados individualmente em envelopes hermeticamente fechados feitos do mesmo material.

Coquetel servido com canudo alternativo ao de plástico. Foto: Rodrigo Azevedo.Coquetel servido com canudo alternativo ao de plástico. Foto: Rodrigo Azevedo.

“O compromisso ambiental é o compromisso ético da nossa geração com as gerações futuras. Pode parecer um pequeno passo, quando falos de canudos plástico, com tantos problemas que temos a enfrentar. Mas é um passo importante a ser dado ao lado de tantos outros que a cidade pretende dar”, disse Covas.

A prefeitura tem 180 dias para regulamentar a lei e, depois disso, os comerciantes tem mais 180 dias para também se adaptarem.

Campanha do Greenpeace mostra animais com canudos presos na boca para alertar sobre as consequências do uso do plástico. Imagens: Greenpeace / Divulgação.Campanha do Greenpeace mostra animais com canudos presos na boca para alertar sobre as consequências do uso do plástico. Imagens: Greenpeace / Divulgação.

De autoria do deputado Reginaldo Tripoli (PV), o PL prevê multa para aquele estabelecimento que descumprir a regra: a primeira autuação será em forma de advertência e intimação para cessar a irregularidade. Na segunda, multa de R$ 1.000 mais nova intimação. Na terceira, multa no dobro do valor e, assim, sucessivamente até a quinta autuação. Na sexta e última, multa de R$ 8.000 e fechamento do comércio.

***
Fonte: Prefeitura de São Paulo.