Governo de São Paulo lança nova fase da campanha de combate à violência contra a mulher - São Paulo São

O objetivo é mobilizar toda a sociedade na prevenção e punição desses crimes, inclusive com denúncias de agressores à polícia e à Justiça. Imagem: Divulgação.O objetivo é mobilizar toda a sociedade na prevenção e punição desses crimes, inclusive com denúncias de agressores à polícia e à Justiça. Imagem: Divulgação.

A agência Lew Lara/TBWA, com coordenação da Secretaria de Comunicação do Estado de São Paulo, desenvolveu campanha publicitária de combate àviolência contra a mulher.

O feminicídio não para de crescer no Brasil. Estudo produzido este ano pelo Global Americans Report destacou que o país é o pior em termos de violência de gênero na América Latina. Também foi considerado a quinta nação que mais mata mulheres no mundo, em um universo de 83 países. 

Os índices aumentaram 54% no 1º quadrimestre de 2019 no estado. De janeiro a abril deste ano, 54 mulheres foram vítimas do crime contra 35 no mesmo período de 2018.

Em mensagem direta para os agressores, o novo vídeo mostra mulheres pedindo apoio da sociedade civil para que esses crimes sejam denunciados e também elenca a ampliação de ações do Poder Público para combate ao feminicídio e à violência doméstica.

Objetivo do Governo do Estado é mobilizar toda a sociedade na prevenção, denúncia e punição a agressores. Imagem: Reprodução.Objetivo do Governo do Estado é mobilizar toda a sociedade na prevenção, denúncia e punição a agressores. Imagem: Reprodução.

O vídeo de 30 segundos está sendo veiculado desde o último final de semana e será veiculado durante 15 dias em TVs e portais. Haverá versões também para rádios, revistas e o Metrô paulista.

A personagem do vídeo diz: “Você se acha muito macho, né? Por ameaçar, humilhar, por bater em mulher”. E responde: “Mas é covarde. Nós estamos de olho. Nós vamos te denunciar e você vai ser preso”.

Mais delegacias e aplicativo

Desde janeiro, a Secretaria da Segurança Pública ampliou de uma para 10 as delegacias de Defesa da Mulher 24 horas em todo o Estado. Outras 30 unidades também terão atendimento ininterrupto até 2022. Das 133 DDMs de todo o Estado, 16 ficam na Grande São Paulo e 108 estão no interior e litoral. Todas seguem o Protocolo Único de Atendimento, de forma a padronizar e humanizar o tratamento a mulheres vítimas de violência.

Para saber como agir em caso de violência, o governo de São Paulo colocou no ar o site http://saopaulo.sp.gov.br/feminicidionao/ Imagem: Divulgação.Para saber como agir em caso de violência, o governo de São Paulo colocou no ar o site http://saopaulo.sp.gov.br/feminicidionao/ Imagem: Divulgação.

Além disso, o Governo de São Paulo implementou o SOS Mulher, aplicativo que prioriza o atendimento às mulheres com medidas protetivas, deslocando as equipes policiais mais próximas do local da ocorrência. “Já temos 11,4 mil downloads e 321 mulheres em São Paulo já estão sob o sistema protetivo. Em 15 minutos, no limite, uma autoridade policial estará ao lado dessa mulher que estiver sendo ameaçada”, declarou o Governador.

O site da campanha também traz mais informações sobre a iniciativa e os endereços das Delegacias de Defesa da Mulher 24 horas no Estado: http://saopaulo.sp.gov.br/feminicidionao.

***
Fonte: Portal do Governo do Estado de São Paulo.



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio