Cidades alteraram o limite de velocidade como estratégia para diminuir os acidentes

Os acidentes de trânsito acometem de forma mais frequente crianças e jovens com idade de 5 a 29 anos. Foto: Japan Times.

Via Summit Mobilidade Urbana.

Temas referentes à mobilidade urbana têm estado no centro de discussões ao redor do mundo. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), são aproximadamente 1,3 milhão de mortes decorrentes de acidentes de trânsito anualmente. Calcula-se que 90% de todas as vítimas.

Em resposta a esses dados alarmantes, a Organização Mundial da Saúde (OMS) quer traçar estratégias que ofereçam mais segurança para a população, passando pela redução da velocidade. 

A Declaração de Estocolmo

Líderes da Conferência na capital sueca, propuseram reverter as previsões de 500 milhões de mortes na próxima década. Foto: Divulgação.

No ano de 2020, ocorreu a Conferência Ministerial Global sobre Segurança Rodoviária. Foram mais de 1,7 mil participantes debatendo assuntos relacionados ao trânsito.

Nessa ocasião, ocorreu a divulgação e a assinatura da Declaração de Estocolmo sobre Segurança nas Estradas. O documento foi adotado por 140 países, e os participantes visam reduzir as mortes decorrentes de acidentes de trânsito pela metade até 2030.

A declaração afirma que, caso medidas não sejam tomadas, serão 500 milhões de mortes e ferimentos em todo o mundo nos próximos 10 anos. Ainda, é destacado que os acidentes acometem de forma mais frequente crianças e jovens com idade de 5 a 29 anos.

O limite de 30 km/h

As mortes podem ser drasticamente reduzidas caso as cidades adotem 30 KM/H como limite de velocidade. Foto: Martin Bureau / AFP.

A Semana Global de Segurança no Trânsito ocorreu entre 17 e 23 de maio de 2021. Durante esse período, foram criadas iniciativas em favor da adoção do limite de velocidade de 30 km/h em áreas urbanas.

O assessor de segurança viária da OMS no Brasil, Victor Pavarino, afirma que as mortes podem ser drasticamente reduzidas caso as cidades adotem esse limite de velocidade. Segundo ele, além da redução de acidentes, a solução permitiria uma melhor fluidez no trânsito.

Algumas das cidades que reduziram a velocidade máxima permitida

1. Curitiba

Velocidade máxima em alguns trechos de Curitiba é de 50 km/h. Foto: Tribuna do Paraná.

Em Curitiba, no Paraná, as vias estão tendo seus limites de velocidade alterados para 50 km/h. O projeto se iniciou em 2020 e agora avança em direção a diversas ruas e avenidas. A cidade terá mais nove importantes vias com velocidade máxima reduzida de 60 km/h para 50 km/h neste começo de 2022. 

A superintendente de trânsito, Rosangela Battistella, afirma que apenas duas vias rápidas permanecerão com um limite maior, as demais ruas terão a mudança implementada.

2. São Paulo

Fernando Haddad assumiu a prefeitura de São Paulo em 2013 e propôs fazer da gestão da mobilidade urbana um dos marcos do seu governo. A partir disso, o então prefeito, através da CET-SP, propôs uma série de intervenções no trânsito da cidade, uma delas, foi a alteração da velocidade máxima permitida em algumas vias. 

Desde então, a cidade de São Paulo tem realizado esforços para reduzir os acidentes de trânsito. A prefeitura lançou em 2019 o plano “Vida Segura” e reduziu a velocidade máxima em mais 24 vias da capital. 

3. Bruxelas

O novo limite de velocidade, que cobre 85% das vias da capital belga, entrou em vigor em 1º de janeiro. Foto: Virginie Lefour.

Localizada na Bélgica, a cidade de Bruxelas fixou o limite máximo de velocidade em 30 km/h. A regra vale para carros, motos e bicicletas.

A nova velocidade foi testada por dois anos em uma comunidade menor, os resultados foram promissores e reduziram em 12% os acidentes com vítimas. Além dos acidentes, a cidade ficou mais silenciosa, a poluição diminuiu e as pessoas passaram a economizar mais com combustível.

4. Nova York

Uma das cidades mais importantes dos Estados Unidos, Nova York reduziu o limite de velocidade para 40 km/h. A meta é zerar o número de mortes decorrentes do trânsito até 2024.

Na cidade, o principal problema são os atropelamentos. Eles correspondem a 56% de todas as mortes de trânsito. Crianças e idosos são as populações mais vulneráveis.

5. Paris

As autoridades francesas esperam que as ruas de Paris fiquem mais seguras e silenciosas com o novo limite. Foto: Stephane de Sakutin / AFP.

A capital francesa decidiu reduzir seu limite de velocidade para 30 km/h. A mudança ocorreu em quase toda a cidade. Apenas algumas vias, que não têm muito acesso de pedestres, têm o limite de 50 km/h. O anel viário que circunda a cidade tem limite de 70 km/h.

***
Fontes: Portal do Trânsito, Motor 1, Road Safety, ONU, Prefeitura de Curitiba, Prefeitura de São Paulo, Euronews, Portal do Trânsito. Edição: São Paulo São.

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.