Cidades de 100 milhões de habitantes: a urbanização do século 21 está fora de controle?

Em 2010 a humanidade atingiu uma importante marca: mais da metade da população mundial passou a viver nas cidades. Este é um processo que tende a se intensificar, juntamente com o aumento do consumo, a redução dos recursos, o aumento da poluição, congestionamentos, escassez de água e falta de planejamento. Estaria a urbanização fora de controle?

Com base em uma pesquisa publicada de Daniel Hoornweg e Kevin Pope, o jornal britânico The Guardian reflete sobre um cenário extremo em que os países são incapazes de controlar as taxas de natalidade e a urbanização avança incessantemente. Nos próximos 35 anos, mais de 100 cidades terão população superior a 5,5 milhões de habitantes cada. 

Segundo Hoornweg e Pope, se a população e a taxa de imigração interna da Nigéria continuarem crescendo no ritmo atual, em 2100 Lagos será uma metrópole de população entre 85 e 100 milhões de habitantes. Situação semelhante acontecerá com a população de cidades como Bangalore (Índia), Kinshasa (República Democrática do Congo) e Kigali (Ruanda), que crescerão a taxas próximas de 600% até 2100. 

Tendo em vista esse cenário distópico, se fazem necessários esforços globais para assegurar que as grandes metrópoles do futuro sejam algo que aspiremos enquanto sociedade. 

O mapa das ruas de 1960, em Lagos, na Nigéria, mostra uma pequena cidade costeira de estilo ocidental cercada por algumas aldeias africanas semi-rurais. Estradas pavimentadas rapidamente se transformam em terra e campos em florestas. Existem poucos edifícios com mais de seis andares e não muitos carros.

Ninguém previu o que aconteceu a seguir. Em apenas duas gerações, Lagos cresceu 100 vezes, de menos de 200.000 pessoas para quase 20 milhões. Hoje, uma das 10 maiores cidades do mundo, ela se espalha por quase mil quilômetros quadrados. Extremamente rica em algumas áreas, é em grande parte caótica e empobrecida. A maioria dos moradores vive em assentamentos informais ou favelas. A grande maioria não está ligada a água canalizada ou a um sistema de saneamento. As ruas da cidade estão sufocadas pelo tráfego, seu ar está cheio de fumaça e seu principal depósito cobre 40 hectares e recebe 10.000 toneladas métricas de lixo por dia.

Distrito de Shibati em Chongqing, China. Foto © Keith Tan / Flickr.Mas uma nova pesquisa sugere que as mudanças que Lagos tem visto nos últimos 60 anos podem não ser nada para o que pode acontecer nos próximos 60. Se a população da Nigéria continuar a crescer e as pessoas se mudarem para as cidades na mesma taxa atual, Lagos poderia se tornar a maior metrópole do mundo, lar de 85 ou 100 milhões de pessoas. Por volta de 2100, prevê-se que seja o lar de mais pessoas do que a Califórnia ou a Grã-Bretanha hoje, e que se estenda por centenas de quilômetros – com enormes efeitos ambientais.

Leia o artigo completo aqui

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.