Comédia é a melhor prescrição

Neste ano em que teremos a Copa do Mundo da FIFA na Rússia, e eleições presidenciais, que tal revisitar alguns dos nossos acontecimentos recentes inspirados em textos de Shakespeare, um dos mais importantes escritores de todos os tempos?

É isso o que nos oferece o espetáculo teatral “Michel III – Uma farsa à brasileira”. Com um texto irretocável, atuações desconcertantes e direção precisa, a peça esbanja humor e nos faz rir de nós mesmos. O autor buscou inspiração em tragédias de William Shakespeare, como Rei Lear, Macbeth, Otelo e até Romeu e Julieta, para construir a dramaturgia.

Sim, sorrir é bom, e desopila o fígado. Ao mesmo tempo essa obra de ficção nos provoca a ponto de refletirmos sobre como encarar e transformar a nossa patética realidade. Mérito do diretor Marcelo Varzea, a harmonia entre texto e atores conquista a plateia e mostra que é possível fazer bom teatro apoiado na criatividade e em uma discussão oportuna. 

Talvez a questão que fica enquanto nos deliciamos com essa comédia é utilizá-la como ingrediente para um mergulho profundo em nossas consciências, a fim de que possamos emergir com outros níveis de compreensão sobre o que está em jogo no país tropical.

Como “Ser ou não ser, eis a questão”, o dilema Shakespeariano mais conhecido, toca em cada um de nós enquanto espectadores? Não há resposta pronta, certa ou errada; nem tão pouco uma visão maniqueísta. Nessa farsa à brasileira, está tudo junto e misturado o tempo todo.

Nada diferente das situações com as quais precisamos lidar diariamente em nossas vidas de carne e osso. Só que lá tem graça, somos plateia, e trata-se de um exercício de ficção. Aqui, somos protagonistas e responsáveis pelo que o Brasil é e será. Até a próxima.

Serviço

Michel III – Uma farsa à brasileira
Direção: Marcelo Varze.
Texto: Fabio Brandi Torre.
Elenco: Marcelo Diaz, Amazyles de Almeida, Martha Meola, Fabiano Medeiros, Lena Roque e Michel Waisma.
Figurino: Vanessa Wander e Larissa Paulino.
Onde: Teatro Folha – Shopping Higienópolis, São Paulo.
Ingressos: de R$ 30,00 a R$ 40,00.
Quando: quartas e quintas-feiras, às 21h.
Em cartaz: até 26 de abril de 2018.

***
Leno F. Silva é diretor da LENOorb – Negócios para um mundo em transformação e conselheiro do Museu Afro Brasil. Escreve às terças-feiras no São Paulo São.

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.