Como tornar uma cidade mais atraente?

Por que gostamos de algumas cidades e odiamos outras? E por que adoramos cidades tão distintas, com pouquíssima coisa aparentemente em comum? Foi tentando responder perguntas como essas que o The School of Life – um excelente canal do YouTube, que vale a pena conhecer – publicou o vídeo “How to make an attractive city” (“Como fazer uma cidade atrativa”, em tradução livre).

Por meio de animação e seis “razões principais” definidas após estudos, o filme ilustra não só as formas mais práticas como se desenvolver um ambiente urbano, mas ajuda a explicar, de forma pragmática e com exemplos bem convincentes, o que nos gera simpatia naquelas que amamos.

Vale muito a pena ver o vídeo: http://bit.ly/1dt4dXM

Mas se a vida estiver muito corrida, aqui vai um resuminho despretensioso das razões principais: 

A união de padrões e uma pitada de desordem fazem uma combinação urbana quase perfeita. Tudo igual cansa, e tudo bagunçado afasta, mas um pouco de cada geram uma interessante harmonia.

Espaços muito amplos e vazios, sem pessoas ou coisas acontecendo, se tornam frios e ainda mais inóspitos. Ninguém gosta de aglomerações gigantes, mas locais ativos são mais convidativos que os inteiramente vazios.

Isolação extrema é coisa do passado. As pessoas precisam estar mais conectadas, mesmo mantendo seu espaço privado garantido. Praças como uma extensão de sua casa são uma ótima área de escape nesse sentido – por isso as europeias fazem tanto sucesso

Um balanço entre grandes avenidas e pequenas vielas gera um grande interesse nos visitantes de uma cidade. Ter facilidade de locomoção é fundamental, mas encontrar alguns becos misteriosos e “se perder” em locais curiosos é sempre bem vindo (quando você não precisa se preocupar com a segurança, claro)

É interessante como os maiores prédios de algumas cidades são estritamente comerciais, e outros são ligados a cultura. No segundo caso, tratam de cidades como Londres, Paris, Amsterdã e Berlim – o que mostra que esse é provavelmente o caminho mais promissor.

Ninguém quer tudo igual em todos os lugares do mundo. Especificidades locais ajudam – e muito – cada destino ser particularmente charmoso e interessante. E a arquitetura, tanto em suas formas quanto nos materiais adotados, pode e deve refletir detalhes da cultura local.

 no Inspirad.

 

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.