Conheça as principais características que fazem a diferença nos espaços públicos de algumas cidades do mundo

Da Redação.

Um espaço público bem sucedido, em geral, precisa oferecer quatro qualidades básicas: deve ser acessível, deve ser agradável, deve permitir que as pessoas se envolvam em uma variedade de atividades e, deve ser sociável. Com essas características em mente, as possibilidades são infinitas sobre que tipo de espaço público pode ser bem sucedido, seja uma rua, uma orla, uma praça, um mercado ou um parque. 

Olhando ainda mais de perto as qualidades do ‘Place Diagram‘ (Diagrama do espaço público, acima), identificamos alguns outros atributos que contribuem para tornar um espaço público de qualidade. Sendo um lugar de encontro, um lugar de troca ou um lugar de orgulho para a cidade e seus moradores, os grandes espaços públicos também podem ser caracterizados pela presença de pessoas que nele permanecem quando não têm motivos aparentes para ficar. Isto pode ser chamado de “fator persistente”. Espaços públicos de sucesso também são bem administrados : isso inclui limpeza, oferta de alimentos ou serviços, ou promoção de eventos, e tais medidas podem ser gerenciadas pela comunidade, pelas pessoas, pela cidade ou administrações regionais, ou por meio de parcerias com empresas.

Grandes espaços públicos também servem como o coração de uma comunidade, muitas vezes conectando dois ou mais bairros separados e incentivando um ponto central onde as pessoas podem interagir e participar da esfera pública. Outro elemento importante, mas às vezes esquecido dos grandes espaços públicos, é sua capacidade de destacar a identidade cultural de uma área – seja por meio de práticas locais, localização, história, design, arquitetura ou arte. Este é um fator crucial para criar um senso de lugar que pode resistir ao teste do tempo.

Com essas ideias em mente, reunimos alguns exemplos de espaços públicos que destacam cada uma dessas qualidades.

Nyhavn – Copenhague, Dinamarca

Uma mistura de atividades, espaço livre de carros e uma forte identidade cultural contribuem para o sucesso do Nyhavn em Copenhague. Foto: Bill Smith

O Canal Nyhavn existe há algum tempo – foi escavado entre 1671-1673 para permitir o acesso de navios a Kongens Nytorv (Praça do Rei no centro da cidade). Até 1950, Nyhavn era bem conhecido por ser parte do famoso “distrito da luz vermelha” com bares decadentes, estúdios de tatuagem e clubes de strip tease. Desde então, mudou bastante, mas essa história colorida dá ao lugar um apelo cultural diferente e ainda muito popular. Cercado em ambos os lados por uma variedade de edifícios coloridos, o canal é pequeno e íntimo. É facilmente acessível, pois está localizado praticamente no centro de Copenhague.

O Canal Nyhavn em Copenhague. Foto: Oscar Gonzalez – NurPhoto.

Por ser um canal, não há carros atrapalhando o lazer e é totalmente amigável para pedestres e ciclistas. Existe uma faixa em ambos os lados com muitos acessos a atividades como passeios de barco, restaurantes, bares e uma variedade de lugares para sentar e relaxar e apreciar o local que simboliza Copenhague. O menor raio de sol no canal atrai as pessoas para os cafés em um instante, incentivando a sociabilidade e as atividades. Nyhavn é pitoresco, esteticamente agradável, bem administrado e exala autenticidade, o que faz você se sentir parte da cultura escandinava. É um excelente exemplo de um lugar bem-sucedido à beira-mar numa grande cidade.

Jemaa el-Fna – Marrakech , Marrocos 

Vista noturna da praça Jemaa el-Fna em Marrakech. Foto: Marc Girard / Flickr.

Localizada no sopé das montanhas do monte Atlas, no coração da Medina, Jemaa el-Fna é a principal praça do mercado de Marrakech desde sua fundação no século 11. Hoje, o mercado une as seções antigas e novas de Marrakech e continua a servir à comunidade como um centro vibrante de comércio, vida social e expressão cultural. Durante partes do século 20, a praça também foi usada como estação de transporte, mas desde 2000 foi totalmente fechada ao tráfego de automóveis. Uma fonte animada de entretenimento para a comunidade local, bem como para os viajantes, o mercado funciona como um mercado tradicional e um palco ao ar livre para várias apresentações musicais, religiosas e teatrais.

Vendedores oferecem seus produtos a moradores e passantes em Jamaa-el-Fna. Foto: SuperCar-RoadTrip.

De um lado da praça fica um mercado tradicional do norte da África, ou souk, que vende comida, especiarias, tapetes, trabalhos em latão e madeira e bugigangas turísticas. Durante todo o dia e noite adentro, o mercado oferece uma variedade eclética de serviços, como atendimento odontológico, medicina tradicional, adivinhação, tatuagem de henna e contação de histórias para crianças. O bazar é bem conhecido por suas centenas de guarda-chuvas coloridos que protegem os compradores, artistas e comerciantes do forte sol do norte da África. Como mercado, teatro e local de encontro público, Jemaa el-Fna é um repositório de tradições culturais marroquinas antigas e novas, como deve ser um bom espaço público.

Mission Dolores Park – São Francisco (CA), Estados Unidos

Moradores locais relaxam, aproveitam o sol e a linda vista no Mission Dolores Park de São Francisco. Foto: Tim Riley.

O Mission Dolores Park de São Francisco não está apenas situado entre dois bairros históricos e culturalmente diversos – os famosos Castro e Mission Districts – mas é um belo parque de oito quarteirões quadrados situado em uma encosta com amplas vistas panorâmicas do centro de São Francisco e da Baía Horizonte da área. O parque está convenientemente localizado a apenas alguns quarteirões da movimentada Market Street, que se conecta a bairros de toda a cidade. Acessível por trem leve, o Dolores Park também fica a uma curta distância do BART, de várias linhas de ônibus e MUNI e do bairro de Haight Ashbury. Existem bancos na orla do parque e espalhados por todo o lado, mas a maioria das pessoas prefere sentar-se no terreno inclinado que dá para as vistas espetaculares da cidade.

Crianças brincam no parquinho de Mission Dolores enquanto os pais desfrutam de momentos de lazer. Foto: California Beaches.

Além das ótimas vistas, o parque oferece oportunidades para atividades como basquete, tênis, trilhas para caminhada e playground, e não é incomum ver pessoas jogando frisbee ou cachorros correndo atrás de bolas. É alegremente compartilhado por famílias e jovens a qualquer hora do dia, e como um bônus, está rodeado por alguns dos melhores cafés da cidade. Mission Dolores Park é essencialmente a Califórnia – está localizado no caminho do sol, pontilhado de palmeiras, muitas vezes é o ponto central de eventos e festas alternativas. É sem dúvida um ótimo exemplo de parque local.

Türkenmarkt (Mercado Turco) – Berlim, Alemanha

Turkenmarkt, à beira do canal, em Berlim, atrai uma mistura de pessoas de toda a cidade para experimentar os diversos produtos que oferece. Foto: Bernard Oh.

O Turkenmarkt de Neukölln (antigo gueto), um mercado de rua em Berlim, faz você acreditar que foi transportado para Istambul. Berlim tem a terceira maior população turca de qualquer cidade do mundo, e então, não é de se admirar que este mercado seja um dos mercados mais animados e emocionantes da cidade. Este é o maior mercado turco da cidade e é facilmente acessível, estendendo-se ao longo do rio Landwehrkanal a 800 metros de Neukölln a Kreuzberg, o bairro descolado da cidade. Esses bairros continuam sendo o centro da vida dos imigrantes turcos em Berlim e estão se tornando cada vez mais populares devido ao seu apelo cultural. Embora o mercado atenda mais a uma população imigrante turca, agora é mais comum ver mulheres turcas com lenços na cabeça fazendo compras ao lado de artistas e músicos, todos usando o mercado como fonte de alimento local.

No “Mercado Turco” se trata do colorido: legumes, especialidades turcas e muitos outros ingredientes. Foto: Kai-Uwex.

Além de talvez ser o melhor lugar para frutas e legumes frescos em Berlim, é possível encontrar azeitonas, ervas e especiarias, roupas, pizzas turcas, kebabs imbatíveis e outras iguarias. Muitas vezes, as pessoas se acomodam ao longo do rio Reno para se sentar, desfrutar de alguns de seus produtos comprados, relaxar ou simplesmente passear pelo mercado navegando por todos os produtos oferecidos. Turkenmarkt simboliza a mistura cultural de Berlim, e o cenário deste mercado, bem como as iguarias oferecidas, são insuperáveis. É um ótimo exemplo de espaço público – na verdade, um exemplo do tipo LQC (“Lighter, Quicker, Cheaper” ou “volta ao básico”) que mostra que os espaços públicos não precisam ser grandes ou permanentes para ter um impacto positivo na comunidade local.

Jardins de Luxemburgo – Paris, França

Cadeiras móveis podem ser encontradas espalhadas em caminhos ao redor dos Jardins de Luxemburgo. Foto: Byron T.

Os Jardins de Luxemburgo surgiram como resultado do assassinato do rei Henrique IV em 1610. Sua esposa, Maria de Médicis, cansada da vida no Louvre decidiu ordenar a construção de um palácio de estilo italiano feito sob medida para ela. Ela construiu o Palácio de Luxemburgo e os jardins ao redor para replicar sua casa de infância, o Palazzo Pitti de Florença. Os Jardins de Luxemburgo foram concluídos em 1625, e o próprio parque está aberto ao público desde o século XVII. A construção de ruas e avenidas próximas durante o Segundo Império Francês (Napoleão Bonaparte, 1852 a 1870) reduziu seu tamanho, mas não sua aparência geral. Nos dias de hoje, este parque autogerido, que fecha ao pôr-do-sol, tem uma infinidade de percursos pedestres, e está repleto de cadeiras removíveis que os usuários usam como querem.

Tanque junto ao Palácio, onde é possível alugar pequenos barcos de vela para controlar com uma vara, como nos velhos tempos. Foto: Victor Kiev.

Os Jardins de Luxemburgo podem muito bem ser considerados um dos parques mais bem sucedidos do mundo, em parte porque está tão bem integrado no tecido da cidade ao seu redor, o que o torna facilmente acessível. Há também muitas coisas para fazer por lá, evidenciado pela grande variedade de pessoas que o utiliza: crianças, idosos, estudantes da Sorbonne, pessoas passeando na hora do almoço, turistas em geral etc. As pessoas podem passear, jogar xadrez, sentar e ler, observar as pessoas, sentar-se em um dos cafés ou levar crianças para muitas atrações que ele oferece. As atividades organizadas no parque incluem tênis, shows ao ar livre, passeios de pônei, teatro de marionetes e aluguel de veleiros de brinquedo, que tornam este espaço público cheio de atividades, incentivando a permanência das pessoas. É um dos espaços públicos mais agradáveis e bonitos do mundo certamente.

Khan el Khalili – Cairo, Egito

Exemplos de lojas construídas nas laterais de um edifício de pedra, no Khan el Khalili. Foto: Wikipedia.

Um encantador labirinto de vielas estreitas, o Khan El Khalili Bazaar, ou o Khan, é um grande souk (mercado em árabe) no Cairo, Egito. Ele está localizado próximo a dois dos principais marcos da cidade, a mesquita Al-Hussein e a importante Universidade Al-Azhar. Originalmente o local de sepultamento dos califas e parte do Grande Palácio do Oriente, o Khan El Khalili Bazaar foi construído no ano de 970, no mesmo ano da fundação do Cairo. Embora o visual do bazar tenha sido drasticamente modificado desde então, ele continua funcionando como o principal centro comercial da cidade e um destino popular para turistas e moradores locais em busca de tesouros.

O Khan El Khalili no Cairo é um mercado que nos inspira a aproveitar ao máximo as vielas urbanas. Foto: Stephen Friday.

O bazar em si é uma atração arquitetônica, com portões monumentais que lembram os complexos comerciais do império otomano. Os visitantes do Khan El Khalili Bazaar são transportados de volta no tempo para um tradicional mercado árabe, perdido no cheiro de especiarias e na agitação do comércio que acontece diariamente no mercado. As muitas lojas dispostas em torno de pequenos pátios estocam uma variedade de produtos, de sabão em pó a tecidos, pedras e camelos de brinquedo de lembrança. Embora o mercado não seja estritamente organizado por tipos de mercadorias, seus principais atrativos, como ouro, cobre e especiarias, ainda estão agrupados em certas seções. Khan El Khalili é uma importante área de compras para os habitantes locais e continua a preservar a tradição do mercado do antigo Cairo. Ele oferece inspiração criativa sobre como os espaços urbanos podem ser transformados em tesouros públicos.

Parque do Ibirapuera. Foto: Hélvio Romero.

Embora esses seis grandes espaços públicos possam ser exemplares, eles são apenas alguns dos milhares em todo o mundo que merecem destaque. O nosso Parque do Ibirapuera, por exemplo, é um deles certamente.

***

A Tegra Incoporadora é responsável por mais de 30 espaços públicos em São Paulo com seu programa “Gentilezas Urbanas“. Entre os espaços assumidos pela empresa, estão calçadas, canteiros, muros e praças como a Vinicius de Moraes, a Ayrton Senna e uma quadra da Avenida Paulista entre a Rua Pamplona e Alameda Campinas, que são revitalizados e mantidos pela companhia.

O São Conexões é um oferecimento Tegra Incorporadora.

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
São Paulo São.
O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a traduzir o zeitgeist da cidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.