Conheça bibliotecas digitais que facilitam o acesso à obras literárias e acadêmicas

“Bibliotecas digitais vieram para promover uma revolução no acesso às fontes de informações. Em vez de ir a uma biblioteca e lá encontrar um livro físico para, muitas vezes, consultar apenas um capítulo ou um trecho, você pode ter em seu computador, tablet ou smartphone, de forma rápida e imaterial, o capítulo, o trecho ou ainda o livro inteiro”, diz o reitor da Universidade Positivo, José Pio Martins.  

Confira a lista de bibliotecas digitais brasileiras e internacionais, que disponibilizam livros para leitura online e download. 

Domínio Público 

Imagem: Divulgação.

Criado em 2004 pelo Ministério da Educação (MEC), o portal oferece acesso gratuito a obras literárias, artísticas e científicas, já em domínio público ou que tenham sua divulgação autorizada. 

Segundo o último levantamento do governo federal, o site Domínio Público contém um conjunto de mais de 180 mil exemplares em todos os tipos de mídia (som, imagem, texto e vídeo). 

Entre as cinco obras mais procuradas do acervo estão ‘A Divina Comédia’, de Dante Alighieri (2.454.692 acessos), a coletânea ‘Poemas de Fernando Pessoa’ (1.016.374 acessos), o clássico ‘Dom Casmurro’, de Machado de Assis (650.833), ‘A Metamorfose’, de Franz Kafka (591.276) e ‘Mensagem’, de Fernando Pessoa (585.108).

Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin 

Foto: Nelson Kon.

Criada em 2005, após a doação do acervo do bibliófilo José Mindlin e de sua esposa Guita, a Biblioteca Brasiliana é considerada uma das mais importantes coleções de arquivos literários e acadêmicos: atualmente, o local conta com 32,2 mil títulos que correspondem a 60 mil volumes.

Cerca de 10% do acervo já está disponível para consulta online. São 3.802 títulos, entre livros, manuscritos, mapas, periódicos, revistas, documentos, e outros tipos de arquivos livres para o download gratuito.

Alguns dos destaques da coleção são cópias de documentos históricos do século XIX, como o jornal literário ‘O Patriota’ e ‘Os Annaes’, semanário de literatura publicado no começo dos anos 1900 e que contou com a colaboração de inúmeros escritores brasileiros e portugueses, como Domingos Olímpio e Padre Antonio Vieira. 

Biblioteca Nacional Digital Brasil

Imagem: Reprodução.

Desde 2006 na internet, a Biblioteca Nacional Digital Brasil tem buscado capturar e armazenar acervos digitais, publicando acervos digitais a partir de programas e projetos de resgate e divulgação de títulos da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, que conta com uma coleção de aproximadamente 10 milhões de obras.  
Com o auxílio do Ministério da Cultura, a BNDigital tem como principal objetivo a conservação do patrimônio documental brasileiro, como papéis cartográficos, iconográficos, manuscritos, bibliográficos, periódicos e sonoros, em sua grande maioria de domínio público, abrangendo o período entre os séculos XV e XX. 
Atualmente, o portal da Biblioteca Nacional conta com 700 mil arquivos, entre livros, fotografias e artigos. 

Biblioteca Mundial Digital 

Imagem: Reprodução.

Após um discurso do bibliotecário do Congresso dos EUA, James H. Billington, durante evento da Unesco em junho de 2005, a Organização das Nações Unidas (ONU) decidiu desenvolver um projeto de biblioteca digital capaz de reunir gratuitamente e em formato multilíngue diversos documentos de diferentes países e culturas.

Quatro anos depois, em 2009, surgiu o primeiro protótipo da  Biblioteca Mundial Digital, que reúne cerca de 190 documentos em português, entre eles uma tradução do século XIX de ‘Os Lusíadas’, de Luiz de Camões, e o registro fotográfico ‘Estradas de Ferro do Paraná’, desenvolvido pelo artista franco-brasileiro Marc Ferrez.  

Biblioteca Pública de Nova York

Imagem: Reprodução.

Com cerca de 55 milhões de títulos em seu acervo, a Biblioteca Pública de Nova York, nos Estados Unidos, também conta com sistema de consulta via internet. Reunindo obras desde 1895, a NYPL (sigla em inglês) disponibiliza 700 mil itens em sua coleção digital.  

Segundo Tony Marx, diretor da NYPL, a instituição tem procurado expandir seu legado de conhecimento “aumentando o acesso às coleções física e online e transformando bibliotecas em centros proativos de educação e oportunidades para todos os nova-iorquinos”.

Mais recentemente, a NYPL tem publicado nas redes sociais romances completos. A primeira obra, lançada no final de agosto, foi ‘Alice no Pais das Maravilhas’, do escritor Lewis Carrol. Os próximos títulos serão ‘O Papel de Parede Amarelo’, de Charlotte Perkins Gilman, e ‘A Metamorfose’, de Franz Kafka, todos em inglês. 

Biblioteca Digital Da Unicamp Imagem: Divulgação.

Criada em 2002, a Biblioteca Digital da Unicamp foi uma das pioneiras no Brasil ao disponibilizar seu acervo na internet. Com o intuito inicial de apenas ceder teses e dissertações produzidas na Unicamp, hoje disponibiliza materiais especiais, revistas eletrônicas, além de obras raras e primeiras edições de livros clássicos.

Entre os principais documentos de seu acervo, a Biblioteca Digital da Unicamp conta com a primeira edição do poema ‘Caramuru’, escrito pelo Frei Santa Rita Durão, em 1781.  

Biblioteca Digital: Passei Direto 

Foto: Pixabay.

Lançada em agosto de 2018, a Biblioteca Digital do Passei Direto, plataforma de estudos online, conta com mais de 5 mil livros completos, além de conteúdos exclusivos produzidos por especialistas, como apostilas, videoaulas e exercícios resolvidos.  

“Nosso principal objetivo é ampliar a oferta de ferramentas da plataforma. Com a biblioteca, os estudantes têm à disposição um catálogo de milhares de livros de diversas áreas acadêmicas, com conteúdo técnico e científico de qualidade. O acervo possui títulos caros e difíceis de achar, que agora podem ser consultados com facilidade pela internet e por um valor acessível”, explica Rodrigo Salvador, CEO e cofundador da Passei Direto. 

Entre as principais obras do catálogo,a Biblioteca conta com livros técnicos, como a obra ‘Histologia Básica’, do médico brasileiro Luiz Carlos Junqueira, que já foi traduzido para 14 idiomas, e o livro ‘Princípios da Química’, de Peter Atkins e Loretta Jones.

***
Por Luiz Kozak, especial para a Gazeta do Povo.

 

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.