Colunistas - São Paulo São

São Paulo São Colunistas

O Carona a Pé surgiu em junho de 2015, inspirado em outros programas similares que acontecem ao redor do mundo. Foto: Acervo Carona a Pé.O Carona a Pé surgiu em junho de 2015, inspirado em outros programas similares que acontecem ao redor do mundo. Foto: Acervo Carona a Pé.

No início de 2015 a professora Carolina Padilha fundou um programa muito interessante e inédito no Brasil, o Carona a Pé. A ideia é sensibilizar e capacitar pais e crianças para que eles caminhem juntos rumo à escola. Os grupos que moram próximos saem diariamente a pé, em horário pré-estabelecido, seguindo uma rota determinada. 

Procissão do encontro das imagens de nossa Senhora e Jesus. Foto Magela / Cunha Tur.Procissão do encontro das imagens de nossa Senhora e Jesus. Foto Magela / Cunha Tur.

- Alô, oi, que barulho é esse tudo bem? Onde você está?

O que mais vejo nas postagens dos amigos brasileiros são fotos e vídeos das festas juninas, dos filhos e filhas dos amigos vestidos de caipirinhas, muito rosto com sardas e bigodinhos pintados. Mas apesar de tanto “arraiá” no Brasil, acho que as comemorações aqui são ainda mais intensas e envolventes. “São festas diferentes”, afirmou uma amiga portuguesa, ao se referir aos mesmos santos que celebramos agora em junho, o Antônio, o Pedro e o João, principalmente. Ou, como falam por aqui, os Santos Populares.

É que apesar de as nossas festas terem praticamente sido levadas pelos portugueses, fomos incorporando algumas outras culturas ao longo do tempo, outras músicas, comidas e hábitos. Nossos santos, os mesmo daqui, ganham também sotaques italianos, africanos, indígenas, do outro lado do Atlântico. Curau, pamonha, pé de moleque, pau de sebo, correio elegante e algumas danças típicas são coisas dos Joãos, Antônios e Pedros brasileiros.