‘Pitanga‘, um filme imperdível! - São Paulo São

Antonio e Camila Pitanga revivem imagens do passado em documentário. Foto: Murillo MeirellesAntonio e Camila Pitanga revivem imagens do passado em documentário. Foto: Murillo Meirelles

É um presente realizar um filme autobiográfico em vida e, além disso, desempenhar papéis distintos de narrador, entrevistador, e intérprete de si mesmo.

 Assim está Antonio Pitanga no documentário que leva no título o seu sobrenome, semelhante ao da fruta que, preta por fora, tem sabor inconfundível e é deliciosa.

O pai de Camila e Rocco, e atual marido de Benedita da Silva, é um dos mais consagrados atores do cinema novo, e foi um dos preferidos de Glauber Rocha.

Baiano por natureza, lindo, e craque das artes dramáticas, viveu no cinema e no teatro personagens de destaque, e na sua trajetória construiu relações profissionais e de amizades com diversos expoentes da vida cultural brasileira.

Alguns desses estão lá, como coadjuvantes, reverenciando Pitanga: Caetano Veloso, Chico Buarque, Gilberto Gil, Maria Bethânia, Maria Creuza, Jards Macalé, Paulinho da Viola, Martinho da Vila; Ziraldo, Neville d’Almeida, Luís Carlos Barreto, Cacá Diegues, Walter Lima Jr; Ruth de Souza, Angela Leal, Léa Garcia, Ney Latorraca, Tonico Pereira, Hugo Carvana, Lázaro Ramos, dentre outros.

Pitanga como Firmino em 'Barravento', de Glauber Rocha. Foto: Divulgacão.Pitanga como Firmino em 'Barravento', de Glauber Rocha. Foto: Divulgacão.

Entre Salvador, sua terra natal e o Rio, morada atual, Pitanga nos revela curiosidades dos seus percursos como, por exemplo, o seu breve namoro com Maria Bethânia.

Bem montado com dezenas de trechos de filmes para os quais ele emprestou o seu talento, mais cenas aconchegantes, como a visita aos seus parentes em Salvador e à cozinha onde é preparada a feijoada da Benê, tudo soa natural, são vivências de um ser humano digno que está feliz com as escolhas e os caminhos percorridos.

Antonio Pitanga e Maria Bethânia namoraram na juventude. Foto: Matheus Brant / Divulgação.Antonio Pitanga e Maria Bethânia namoraram na juventude. Foto: Matheus Brant / Divulgação.

Entremeando as memórias evocadas por Pitanga e seus interlocutores, vemos cenas de seus filmes, peças de teatro, telenovelas, intervenções públicas, num tecido audiovisual tão envolvente que nem percebemos de imediato que essa exposição está organizada em blocos temáticos nem um pouco rígidos, antes novelos que se interpenetram do que propriamente blocos.

Reverenciado pelos filhos, pai carinhoso e muito presente, Antonio Pitanga é uma maravilha de pessoa. O que assistimos na tela é verdadeiro, fruto de uma trajetória apaixonante em todos os sentidos, e de um homem que sempre soube nutrir e cuidar das relações. Filme imperdível! Por aqui, fico. Até a próxima.

Serviço

Título: Pitanga.
Com: Antonio Pitanga e convidados.
Direção: Beto Brant e Camila Pitanga.
Roteiro: Beto Brant, Camila Pitanga e Marçal Aquino.
Duração: 1h50min.
Classificação etária: 12 anos.

Assista o trailer: https://youtu.be/-mMAH5YU0nM

***
Leno F. Silva é diretor da LENOorb - Negócios para um mundo em transformação e conselheiro do Museu Afro Brasil. Escreve às terças-feiras no São Paulo São.


APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio