‘Esplendor‘ expõe a audiodescrição com rara sensibilidade - São Paulo São

Traduzir para o texto imagens de um filme é o desafio e o trabalho de Misako, personagem central de “Esplendor”, drama sensível dirigido por Naomi Kawase.

Misako (Ayame Misaki) é uma cineasta apaixonada pelas versões cinematográficas destinadas a deficientes visuais. Durante a exibição de um dos seus filmes, ela conhece Masaya Nakamori (Masatoshi Nagase), um fotógrafo que está perdendo a sua visão, mas que guarda um acervo de fotografias que atrairá Misako e fará com que ela se conecte com seu passado.

Na realização dessa importante atividade profissional, a jovem conta com o apoio voluntário de um grupo de cegos e um homem com baixa visão, que a auxiliam na tarefa de transmitir com fidelidade o sentido das imagens de uma obra cinematográfica.

Além de lidar com as interpretações e as críticas em relação ao seu desempenho nesse trabalho, ela tem que enfrentar os suas dramas de família, e a sua identificação com Nakamori, fotógrafo muito bem sucedido no passado, que por estar praticamente cego, foi obrigado a abandonar a carreira, e luta contra os seus próprios medos para reconstruir a vida.

O cotidiano de Misako e Nakamori se entrelaçam, mas cada um é motivado a lidar com os seus fantasmas para seguirem em frente com autonomia e coragem para dar vazão aos seus sentimentos.

No longa, Misako e Nakamori aprendem, juntos, a enxergar um mundo radiante através da arte. Foto: Divulgação.No longa, Misako e Nakamori aprendem, juntos, a enxergar um mundo radiante através da arte. Foto: Divulgação.No caminho escolhido pela diretora, a audiodescrição não é apenas uma atividade técnica. Nesse trabalho a protagonista mergulha em cada uma das imagens e oferece a sua versão a respeito do que está relatando. E, sem deixar de ser fiel ao filme que vê, ela deve ter sensibilidade e contribuir para que o deficiente visual, ao escutar a sua narrativa, sinta como se estivesse enxergando.

Imprescindível para a inclusão de pessoas com deficiência visual, a audiodescrição deveria ser um recurso disponível nas salas de cinema de todo o Brasil. É lindo presenciar em “Esplendor” a plateia de pessoas cegas se emocionarem no final do filme roteirizado por Misako, numa constatação de que a jovem profissional conseguiu superar as suas escuridões e revelou para os espectadores a essência do filme, emocionando a todos.

Por aqui, fico. Até a próxima.

Serviço

Filme: Esplendor (em cartaz)
Nacionalidade: Japão, França.
Gênero: Drama.
Direção: Naomi Kawase.
Elenco: Masatoshi Nagase, Ayame Misaki, Tatsuya Fuj.
Duração: 1h41 minutos.
Trailer aqui!

***
Leno F. Silva é diretor da LENOorb - Negócios para um mundo em transformação e conselheiro do Museu Afro Brasil. Escreve às terças-feiras no São Paulo São.



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio