Da rua para a sala de aula - São Paulo São

Empresas têm abraçado a pauta da mobilidade urbana, investindo em projetos que podem melhorar o ir e vir cotidiano. Foto: Movimento La Frida / Divulgação. Empresas têm abraçado a pauta da mobilidade urbana, investindo em projetos que podem melhorar o ir e vir cotidiano. Foto: Movimento La Frida / Divulgação. O tema mobilidade urbana é uma questão central, pois se relaciona com urbanismo, cidadania, saúde, sustentabilidade, educação e economia financeira. Com o tempo que a gente gasta para ir e vir, e que faz toda a diferença na qualidade de vida.

Por isso, várias empresas têm abraçado esse assunto, investindo em projetos que podem melhorar o ir e vir cotidiano, tornando-o mais seguro, inclusivo, saudável e sustentável.

Montadoras de automóveis, que tempos atrás só falavam da produção e venda de carros, hoje se mostram disponíveis para refletir sobre transporte a pé, bicicleta e intermodalidade.

O BikeFavela é um projeto voltado para as mulheres, comunidade LGBTQIA+ e pessoas com mais de 50 anos. Foto: Divulgação.O BikeFavela é um projeto voltado para as mulheres, comunidade LGBTQIA+ e pessoas com mais de 50 anos. Foto: Divulgação.

É o caso da Fundação Grupo Volkswagen, iniciada em 1979 com foco no desenvolvimento dos seus funcionários, que se voltou também para a causa da mobilidade urbana, da mobilidade social e da inclusão para pessoas com deficiência em 2018. De lá para cá, a fundação tem olhado para a sociedade civil com vários projetos.

“A gente em geral pensa na mobilidade urbana para o adulto e deixa a criança em segundo plano, mas ela é fundamental na construção de cidades melhores para todos. Acreditamos na cultura da corresponsabilidade da infância. Todos somos responsáveis – família, empresas, escola e sociedade civil – por implementar cidades mais seguras e saudáveis para as novas gerações. A criança precisa ter acesso ao espaço público para desenvolver valores ligados à cidadania e suas competências socioemocionais”, diz Vitor Hugo Neia, diretor de Administração e Relações Institucionais da FGVW.

Em outubro, a fundação reuniu especialistas em infância e mobilidade para falar sobre o tema. O debate, que contou com a presença do grupo Carona a Pé, pode ser visto no YouTube da fundação.

Carona a Pé quer despertar adultos e crianças para a importância de andar a pé desde a infância. Foto: Letícia Padilha.Carona a Pé quer despertar adultos e crianças para a importância de andar a pé desde a infância. Foto: Letícia Padilha.

Outro projeto interessante da FGVW é a plataforma online Cidadania em Movimento, feita com a Associação Nova Escola, que leva conteúdos gratuitos de mobilidade urbana para professores, com cursos e atividades que podem ser trabalhados na sala de aula. O tema, que já é contemplado pela BNCC (Base Nacional Comum Curricular), entra em diversas disciplinas, como ciências, história, matemática e geografia, entre outras.

Ilustração: Freepic / FVW.Ilustração: Freepic / FVW.

São temáticas como a energia limpa nos carros, o desenvolvimento histórico dos meios de transporte, a relação com o espaço urbano, e o custo do trânsito no Brasil, que gera prejuízos econômicos e sociais enormes todos os anos. Assuntos que podem inspirar crianças e jovens, que estarão à frente do país nas próximas décadas, tomando decisões com mais empatia, justiça e solidariedade, o que irá resultar em cidades e vidas melhores.

***
Conteúdo assinado pelo Pro Coletivo, parceiro de conteúdo, especializado em assuntos da multimodalidade.



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio