Outros - São Paulo São

São Paulo São Outros

A Fundação Ema Klabin fica em uma casa-museu no Jardim Europa, e reúne mais de 1.500 obras, Foto: Divulgação.A Fundação Ema Klabin fica em uma casa-museu no Jardim Europa, e reúne mais de 1.500 obras, Foto: Divulgação.

Nos próximos dias 24 e 25 de junho (sábado e domingo), a Fundação Ema Klabin, em São Paulo, terá uma programação cultural especial para toda a família, com visita temática, show musical e atividades para crianças, tudo com entrada franca.

Confira a programação:

24/6, sábado, 14h30 às 16h: Visita Temática Os Múltiplos tempos da Coleção – Como podemos perceber o tempo dentro de um museu? A Casa-Museu brinca com essa percepção, propõe ao público vivenciar as diferentes cronologias que habitam no espaço cultural buscando formas de relacioná-las com a própria cronologia. Entrada franca – 25 vagas por ordem de chegada.

24/6, sábado, 16h30 às 17h30: Tardes Musicais – Coralusp – Grupo Azul – O projeto, desenvolvido pelo Grupo Azul, sob regência do vibrafonista André Juarez, completa, em 2017, 20 anos de atuação. O grupo fará uma retrospectiva das duas décadas de atividade, apresentando um repertório eclético e bem variado com obras que foram mais significativas ao longo desse período. Criado em 1967, o Coralusp hoje é formado por 13 grupos e 3 oficinas corais. 180 lugares – entrada franca – livre.

24/6, sábado e 25/06, domingo, 14h às 17h: Visitas mediadas – O público pode conhecer a casa-museu, que reúne mais de 1.500 obras, entre pinturas do russo Marc Chagall e do holandês Frans Post, dos modernistas brasileiros Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti, Portinari e Lasar Segal, talhas do mineiro Mestre Valentim, mobiliário de época e peças arqueológicas e decorativas. Livre – entrada franca.

25/6, domingo, 15h às 16h30: Museu em Família – Mapa em Família: Faça Seu Próprio Mapa – Acompanhadas dos pais, as crianças vão aprender a fazer mapas como antigamente, partindo de referências como o Atlas Maior de Joan e Willen Blaeu, exemplar raro do séc. XVII pertencente à Coleção Ema Klabin. A atividade será desenvolvida com participação de um especialista no assunto, o doutor em arqueologia Yves Rolland.  Entrada franca – livre – 25 vagas por ordem de chegada.

A casa de 900 metros quadrados foi construída na década de 1950, inspirada em um palácio da Alemanha. Foto: Divulgação.A casa de 900 metros quadrados foi construída na década de 1950, inspirada em um palácio da Alemanha. Foto: Divulgação.
Fundação Ema Klabin – Rua Portugal, 43, Jardim Europa, São Paulo/SP – Fone: (11) 3897-3232.

***
Com informações de Cristina Aguilera / Mídia Brazil Comunicação Integrada.

 

Faixa dedicada ao ônibus em São Paulo. Foto: Mariana Gil / WRI Brasil Cidades Sustentáveis.Faixa dedicada ao ônibus em São Paulo. Foto: Mariana Gil / WRI Brasil Cidades Sustentáveis.

Em um dia comum, entre as 6h e as 7h da manhã, acontece o pico das emissões de CO2 na cidade de São Paulo. O horário marca o deslocamento cotidiano de muitas pessoas, de casa em direção ao trabalho ou demais compromissos do dia, e explica por que a poluição atinge níveis mais altos no período. Cabe observar, contudo, a disparidade entre as emissões provenientes do transporte individual motorizado e dos ônibus: indo ao trabalho de ônibus, por exemplo, emitimos quase quatro vezes menos do que se formos sozinhos de carro.

A chamada “droga da morte”, uma mistura de pasta de cocaína com bicarbonato de sódio, deteriora os neurônios e expõe a outros riscos, como violência e doenças graves. Na França, o uso do crack ainda é um fenômeno marginal. A estimativa é que entre 20 e 30 mil usuários consumam a substância no país, onde a droga chegou naq década de 1990. Ela atinge principalmente pessoas em “ruptura social e afetiva”, diz o psiquiatra francês Xavier Laqueille, do hospital Sainte Anne, e grandes cidades, como Paris, Lille e Marselha.