Outros - São Paulo São

São Paulo São Outros

Muro é datado do início do século 20 Foto: Tiago Queiroz / Estadão.Muro é datado do início do século 20 Foto: Tiago Queiroz / Estadão.

O Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp) aprovou o tombamento de remanescentes da Pedreira do Jaraguá, localizada na zona norte da capital paulista. A decisão foi tomada em reunião no dia 29 de abril e precisa ser sancionada pelo secretário municipal de Cultura, Alê Youssef.

Festa escolar comemorativa no Museu do Ipiranga em 1912. Pintura de Augustin Salinas y Teruel.Festa escolar comemorativa no Museu do Ipiranga em 1912. Pintura de Augustin Salinas y Teruel.

Fechado desde 2013 para reformas, o Museu Paulista, conhecido também como Museu do Ipiranga ou Museu da Independência, anunciou que alcançou os recursos necessários para sua restauração e que deverá ser reaberto ao público em 2022. A instituição, em parceria com a iniciativa privada, conseguiu levantar fundos da ordem de R$ 160 milhões.

A campanha para obtenção dos recursos foi lançada em março, com o propósito de arrecadar capital para a revitalização do edifício e também para a exposição de reabertura, sobre os 200 anos da Independência.

Devido a correria do dia-a-dia muitas vezes é difícil encontrar espaço para o lazer ou mesmo para conhecer um pouco mais sobre arte e cultura. Mas a tecnologia é uma aliada de quem está nessa situação, já que os equipamentos do Estado de São Paulo possibilitam visitas online.

Veja abaixo cinco dicas de museus temáticos para navegar e conhecer através do celular, laptop, tablet ou do computador.

Museu da Imigração

Imagem: reprodução.Imagem: reprodução.

Exposição Virtual conta a história da Revolução Constitucionalista de 1932 por meio de fotos e documentos digitalizados. O episódio foi marcado por grandes manifestações, dentre elas, a mais famosa, a que ficou conhecida como MMDC, sigla composta pelas iniciais de quatro jovens mortos quando participavam dos protestos. O evento serviu de estopim para o conflito. O site apresenta ainda imagens de exposições temporárias, permanentes e itinerantes promovidas pelo museu.

Museu da Casa Portinari

Imagem: reprodução.Imagem: reprodução.

Parque Chácara do Jockey: manutenção será concedida à iniciativa privada com exploração do local como contrapartida. Imagem: PMSP.Parque Chácara do Jockey: manutenção será concedida à iniciativa privada com exploração do local como contrapartida. Imagem: PMSP.

Mais da metade dos paulistanos acima de 16 anos é favorável à concessão dos parques da cidade de São Paulo para a iniciativa privada, segundo uma pesquisa da Rede Nossa São Paulo em parceria com o Ibope divulgada nesta quarta-feira (14).

Fachada do Parque Modernista na Vila Mariana. Foto: André Bueno.Fachada do Parque Modernista na Vila Mariana. Foto: André Bueno.

O livro Parques urbanos de São Paulo traz ensaios fotográficos que registram o cotidiano de treze parques paulistanos, tão diversos quanto a cidade e sua população: parques do centro e da periferia, novos e antigos, célebres e conhecidos apenas localmente. As fotos revelam a pluralidade de usos que os paulistanos fazem desses espaços, e surpreendem ao mostrá-los de maneira distanciada, detendo-se igualmente diante de aspectos planejados e incidentais.

Os ensaios de Tatewaki Nio (Foto: Parque da Aclimação) e André Bueno são um registro revelador e surpreendente de uma nova etapa na vida social de São Paulo.Os ensaios de Tatewaki Nio (Foto: Parque da Aclimação) e André Bueno são um registro revelador e surpreendente de uma nova etapa na vida social de São Paulo.

Parques urbanos revelam os anseios dos moradores da cidade e suas ideias sobre o que deve ser uma área de lazer. Na cidade de São Paulo, a diversidade de visões está expressa na diversidade dos parques. Alguns reproduzem áreas naturais, e contêm apenas gramados e árvores, convidando os frequentadores a caminhadas e à contemplação. Outros estão equipados para receber vários tipos de atividades esportivas e lúdicas, oferecendo quadras, pistas, estrutura para grandes shows ou até para esportes náuticos.

Voluntários de vários países em frente ao navio Logos Hope. Foto: Divulgação.Voluntários de vários países em frente ao navio Logos Hope. Foto: Divulgação.

A maior livraria flutuante do mundo vai atracar em portos brasileiros este ano com mais de 5 mil livros a bordo. A partir de agosto, o Logos Hope passará pelos municípios de Santos, Rio de Janeiro, Vitória, Salvador e Belém, respectivamente.

Ao atracar nos portos, a proposta é promover projetos sociais e de ajuda humanitária com apoio de 400 voluntários.

Segundo a empresa alemã GBA Ships, responsável pelo navio, pelo menos 47 milhões de pessoas em 150 países já subiram na embarcação em quase quatro décadas de atuação. 

O Logos Hope como é conhecido hoje começou a atuar em fevereiro de 2009, mas a história do navio já soma cerca de quatro décadas, quando as embarcações eram batizadas com outros nomes. Logos, em grego, significa "a palavra". A embarcação tem capacidade para 442 pessoas. Somente no Logos Hope, já foram vendidos mais de 8 milhões de obras. A embarcação recebeu mais de 7 milhões de visitantes.