Outros - São Paulo São

São Paulo São Outros

Edital de licitação que entrega à iniciativa privada observatório Martinelli será lançado após contribuições ao projeto feitas pela população até o dia 20. Foto: Shutterstock.Edital de licitação que entrega à iniciativa privada observatório Martinelli será lançado após contribuições ao projeto feitas pela população até o dia 20. Foto: Shutterstock.

A população tem até o dia 20 para contribuir com sugestões no projeto de implantação do Observatório Martinelli, no edifício histórico de mesmo nome, no centro de São Paulo. A expectativa da prefeitura é receber 160 mil visitas ao ano, um aumento de 483%, após o repasse da área à iniciativa privada.

O Parque Ecológico do Tietê possui duas divisões, chamadas de núcleos: o Engenheiro Goulart e o Vila Jacuí. Foto: Divulgação.O Parque Ecológico do Tietê possui duas divisões, chamadas de núcleos: o Engenheiro Goulart e o Vila Jacuí. Foto: Divulgação.

Apesar de ser um dos principais pontos turísticos de São Paulo, o Ibirapuera não é o maior parque da cidade. O título pertence ao Parque Ecológico do Tietê (PET), que possui uma área total de 14 milhões de m², o que equivale a aproximadamente oito parques do Ibirapuera, que tem cerca de 1,5 milhões de m².

História
Foto: Acervo Estadão.Foto: Acervo Estadão.

O parque foi criado através do Decreto Estadual 7.868 de 30 de abril de 1976. Foi entregue em 13 de março de 1982 após quatro anos de obras, iniciadas no governo de Paulo Egydio Martins. Durante 25 anos, a área foi um depósito de lixo da prefeitura. Com um milhão e 541 mil metros quadrados, o parque foi dividido em dois: um destinado ao esporte, com um parque aquático, pista de cooper e quadras e outro contemplativo, com um lago de 42 mil metros quadrados e várias ilhas ocupadas por macacos e um trenzinho que leva os visitantes por um passeio.

Número de Visitantes

O Parque abriga mais de 2.000 animais silvestres. Foto: Divulgação.O Parque abriga mais de 2.000 animais silvestres. Foto: Divulgação.

Entretanto, mesmo com o título de maior parque de São Paulo, o PET não figura entre os parques mais populares da cidade, recebendo apenas 330 mil visitantes por mês, enquanto o Ibirapuera recebe cerca de 1,2 milhões de visitas mensais.

Duas partes

A trilha do Parque usada para corridas e passeios. Foto: Gazeta do Tatuapé.A trilha do Parque usada para corridas e passeios. Foto: Gazeta do Tatuapé.

De acordo com o Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), responsável pela administração do local, o Parque Ecológico do Tietê possui duas divisões, chamadas de núcleos: o Engenheiro Goulart e o Vila Jacuí. Enquanto o primeiro possui 14 milhões de m² e já está finalizado, o segundo está em fase de construção. Quando finalizado, a área terá cerca de 107 km², tornando-se o maior parque do mundo e passando a atender as cidades de São Paulo, Guarulhos, Poá, Itaquaquecetuba, Suzano, Mogi das Cruzes, Biritiba Mirim e Salesópolis.

Como chegar?

O núcleo principal do parque fica localizado na Rua GuiráAcangatara, 70, no bairro de Engenheiro Goulart, na Zona Leste de São Paulo. O acesso pode ser feito de diversas maneiras. Para quem quiser utilizar o transporte público, a entrada do parque fica próxima da Estação Engenheiro Goulart , que faz parte das Linhas 12-Safira e 13-Jade da CPTM. Também é possível acessar o parque através da Rodovia Ayrton Senna, no sentido São Paulo/Rio (acesso no KM 17).

O que fazer?

Quatis podem ser vistos na trilha do Parque. Foto: Kekanto.Quatis podem ser vistos na trilha do Parque. Foto: Kekanto.

Aberto todos os dias das 8h às 17h, o parque possui uma série de opções de lazer, como cinco quadras poliesportivas, 17 campos de futebol, quiosques com churrasqueiras e aluguel de pedalinhos.

Por ser uma área de proteção ambiental, o PET também possui o Centro de Recepção de Animais Silvestres, que abriga aproximadamente dois mil animais resgatados, apreendidos ou doados. Há ainda um Centro Cultural, uma biblioteca, o Centro de Educação Ambiental e o Museu do Tietê.

Privatização

Com os planos para privatizar pontos turísticos e áreas verdes da cidade, parques como o Ibirapuera deverão ser concedidos à iniciativa privada. Entretanto, o Parque Ecológico do Tietênão passará por isso, já que o espaço não figura na lista inicial de locais que os governos estudam privatizar nos próximos anos.

***
Por Guilherme Strabelli no IG.

 

Alunos da Arquitetura da USP lançam guia que mostra as dificuldades urbanísticas e as marcas sociais e de resistência da maior metrópole do país e seu entorno. Imagem: Google Earth / Reprodução.Alunos da Arquitetura da USP lançam guia que mostra as dificuldades urbanísticas e as marcas sociais e de resistência da maior metrópole do país e seu entorno. Imagem: Google Earth / Reprodução.

Há mais de 20 milhões de anos, um meteoro de 200 metros se chocou contra a Terra, mais exatamente onde está situada hoje a cidade de São Paulo. O impacto resultou em uma cratera de mais de 3,6 quilômetros de diâmetro e cerca de 400 metros de profundidade, descoberta como fenômeno geológico somente anos 1960, por meio de imagens de satélite. O imenso buraco está localizado na região de Parelheiros, no extremo sul da cidade e é uma das seis crateras do tipo existentes no Brasil —no mundo são 183. A chamada Cratera de Colônia, hoje abriga o bairro de Vargem Grande Paulista, e é um dos 143 locais escolhidos para formar o Guia dos lugares difíceis de São Paulo (editora Annablume).

A rota chamada de Caminho do Mar, ou Estrada do Mar, foi usada pela primeira vez por automóveis em 1908, no que ficou conhecido como o primeiro “Raid automobilístico São Paulo- Santos”. Foto: Folhapress.A rota chamada de Caminho do Mar, ou Estrada do Mar, foi usada pela primeira vez por automóveis em 1908, no que ficou conhecido como o primeiro “Raid automobilístico São Paulo- Santos”. Foto: Folhapress.

No dia em que São Paulo completa 466 anos de fundação, o Caminhos do Mar da Fundação Florestal vai ajudar a contar a história da metrópole. Em 25 de janeiro, os visitantes do Parque Estadual Serra do Mar poderão fazer atividades de recreação, educação ambiental e ecoturismo no trecho de serra que compõe a Estrada Velha de Santos.

Mulher corre no Parque Ibirapuera, um dos mais frequentados de São Paulo. Foto: Estadão Conteúdo.Mulher corre no Parque Ibirapuera, um dos mais frequentados de São Paulo. Foto: Estadão Conteúdo.

São Paulo é o segundo destino mais desejado do mundo para se viajar em 2020, segundo pesquisa do Google. O levantamento informa que a cidade desbanca destinos populares como Tóquio, Tel Aviv, Viena e Dubai. Considerando apenas viajantes brasileiros, a capital paulista perde apenas para o Rio de Janeiro e Londres, aparecendo em terceiro lugar.

O levantamento faz parte de uma pesquisa do Google que revelou uma lista com os 10 destinos mais populares de 2020, de acordo com buscas globais por hotéis. Foram analisadas as pesquisas do Google Hotéis feitas entre janeiro e dezembro de 2019 para reservas em 2020 e comparando com pesquisas realizadas no mesmo período de 2018, para reservas em 2019.

O maior centro econômico da América Latina sedia algumas das maiores corporações mundiais e consta no roteiro dos principais eventos de abrangência internacional.

Crescimento

Bloco carnavalesco 'To Tarado Ni Você' no tunel da Avenida Paulista no carnaval de São Paulo em 2015. Foto: Getty Images.Bloco carnavalesco 'To Tarado Ni Você' no tunel da Avenida Paulista no carnaval de São Paulo em 2015. Foto: Getty Images.Reconhecida pelo Ministério do Turismo como a cidade brasileira que mais recebe turistas nacionais e internacionais, São Paulo vem demonstrado um crescimento significativo no setor turístico nos últimos tempos, gerando impacto econômico em decorrência dos grandes eventos de lazer, turísticos, esportivos e culturais na capital paulista. Entre eles, vale destacar a maior Parada do Orgulho LGBT do mundo, a festa de Carnaval cada vez mais expressiva, a Fórmula 1 e centenas de eventos de negócios ocupando praticamente todo o calendário anual nos dias de semana.

Foram mais de 15 milhões de visitantes na cidade apenas em 2018. Deste total, mais de dois milhões e meio vieram de destinos internacionais, fazendo de São Paulo a cidade mais procurada por turistas estrangeiros no Brasil. A renda gerada com turismo neste mesmo ano chegou próximo de R$ 13 bilhões. Com vocação para negócios, 47% dos turistas desembarcam na capital paulista com este objetivo. 

Fachada do Museu Afro Brasil localizado no Parque Ibirapuera, zona sul de São Paulo. Foto: Divulgação.Fachada do Museu Afro Brasil localizado no Parque Ibirapuera, zona sul de São Paulo. Foto: Divulgação.

Em 2018, foram realizados cerca de 1700 eventos diversos, entre congressos, convenções, encontros, simpósios e workshops, totalizando mais de quatro milhões de metros quadrados disponíveis para a realização de eventos distribuídos em pelo menos sete grandes centros de convenções. Segundo a União Brasileira dos Promotores de Feiras (UBRAFE), em 2019 foram R$ 14 bilhões em negócios gerados pelos eventos. De acordo com a International Congress and Convention Association (Icca), São Paulo é atualmente o primeiro lugar no Brasil e o terceiro na América Latina em número de eventos corporativos.

Mas o lazer não fica atrás. São 126 museus, 145 teatros, 125 atrativos culturais, 105 centros culturais e 121 bibliotecas, além de inúmeras salas de cinema, casas de espetáculo e atrações acessíveis. Também há inúmeras opções de atividades ao ar livre, com 127 parques e áreas verdes, 9 estádios, 41 centros esportivos e 74 ginásios.

Biblioteca do Instituto Moreira Salles Paulista especializada em fotografia. Foto: Divulgação.Biblioteca do Instituto Moreira Salles Paulista especializada em fotografia. Foto: Divulgação.

Para quem gosta de fazer compras, a cidade oferece opções para todos os gostos e bolsos, com 56 shopping centers e diversas ruas de comércio, como a 25 de Março e a Oscar Freire. A vida noturna também impressiona, somando mais de 180 casas noturnas e 18 espaços para shows. A gastronomia paulistana é um capítulo à parte, servindo 58 tipos de culinária, oriundas de diferentes estados brasileiros e nacionalidades, totalizando 20 mil restaurantes e 30 mil bares.

Com a melhor infraestrutura turística do país, São Paulo conta com três aeroportos, três terminais rodoviários, várias linhas de trem, rede cicloviária e uma rede hoteleira de 408 hotéis, com 45 mil apartamentos e 80 mil leitos. Além de 3.500 agências de turismo e 330 locadoras de automóveis.

São Paulo respeita a diversidade étnica, religiosa, cultural e de gênero: 67% dos turistas nacionais avaliam a cidade como ótima ou boa. Há também uma atenção especial à acessibilidade. A Prefeitura de São Paulo, por meio das secretarias municipais da Cultura (SMC), Esporte (SEME), Pessoa com Deficiência (SMPED) e Turismo (SMTur), trabalham para fazer de São Paulo a Capital do Turismo e Cultura Acessíveis, por meio de várias ações e projetos.

Triângulo SP

Edifício Martinelli, um dos ícones da cidade no centro de São Paulo. Foto: SP Turis.Edifício Martinelli, um dos ícones da cidade no centro de São Paulo. Foto: SP Turis.

Além da ampliação das Centrais de Informações Turísticas (CITs) espalhadas por vários pontos da capital oferecendo guias culturais, bem como a reformulação do City Tour, a Secretaria Municipal de Turismo mantém programas que divulgam o Centro Histórico da cidade. Com destaques para o Vem pro Triângulo SP, Visita ao Mirante do Edifício Martinelli e Visita Guiada ao Edifício Matarazzo. Um dos novos projetos da Prefeitura aposta nas plataformas digitais, através de um aplicativo onde o turista possa usufruir de forma prática e dinâmica de todas as possibilidades que a cidade oferece.

CIT - República na zona central da cidade. Foto: José Cordeiro / SP Turis.CIT - República na zona central da cidade. Foto: José Cordeiro / SP Turis.

Segundo o secretário municipal de Turismo de São Paulo, Miguel Calderaro Giacomini, “o objetivo da Prefeitura é trazer o que há de melhor no mundo para São Paulo, em termos de qualidade, inovação e entretenimento. Somos a maior cidade do país e agora o segundo destino mais procurado. Temos que garantir esse posto e fomentar a atividade turística, preparando a cidade são só para o turista como também para o paulistano, por meio de políticas públicas eficientes.”

***
Fonte: Diário do Turismo.

 

APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio