Sete dicas para reduzir a geração de resíduos em casa - São Paulo São


A coleta seletiva contribui para a preservação do meio ambiente e nos dá a opção de adotar práticas cotidianas mais sustentáveis. Além disso, em casa, podemos criar alternativas eficazes para diminuir a geração de resíduos. Para ajudar nessa missão, fizemos uma lista com sete dicas simples para adotar no dia a dia. Topa experimentar?

1. Evite o desperdício de alimentos 

Antes das compras, é importante se planejar e saber exatamente do que se precisa. Já na hora de cozinhar, devemos levar à panela apenas o necessário. É importantíssimo ficar ligado no aproveitamento máximo das frutas, verduras e dos legumes. Cascas, folhas e talos são ricos em vitamina e não devem ser jogados fora, por exemplo.

Foto: Chico Castro.

2. Fique atento ao plástico

O plástico é hoje um problema mundial e boa parte dele acaba nos rios e oceanos. Por isso, fique muito atento ao descarte desse material. Evite as sacolas plásticas e tenha sacolas reutilizáveis para as compras. Jamais jogue garrafas e sacos no chão da rua nem descarte o plástico no lixo comum: destine-o à coleta seletiva ou aos PEVs (Pontos de entrega Voluntária de recicláveis) da cidade de São Paulo.

3. Crie novos usos para os utensílios 

Sabe a xícara quebrada? E a garrafa de vinho vazia? Esses são dois bons exemplos de objetos que você pode transformar em vasos criativos e exclusivos para deixar a sua casa mais bonita. Reutilizar quase sempre significa dedicar um novo olhar a tudo o que vamos descartar, afinal, há muita matéria-prima que, com um pouquinho de criatividade, ganha vida nova e não precisa ir para a lixeira. Tente.

4. Menos descartáveis e embalagens 

Em casa, esqueça de vez copos, pratos e talheres descartáveis e sempre dê preferência a itens com maior vida útil. Outra dica é estar sempre atento ao volume de embalagens que acompanha certos produtos: toda embalagem vira lixo muito rápido e deve ser evitada. Prefira comprar alimentos a granel, abasteça-se com frutas e verduras das feiras livres e adote materiais de limpeza e cosméticos que possam ser reabastecidos com refil.

Foto: Chico Castro.

5. Mantenha o guarda-roupa sustentável 

Abra o armário e seja extremamente crítico: quantas roupas e sapatos estão guardados ali há muito tempo sem que você os use? Chegou a hora de partir para uma mudança radical. Troque, venda, doe ou repasse tudo o que você não quer mais. Tudo mesmo! O que não serve para a gente, sempre serve para alguém. O inverso também vale: na hora de renovar o vestuário, uma alternativa descolada e econômica é comprar roupas usadas, à venda em brechós.

Foto: Chico Castro.

6. Vida lonha aos brinquedos 

Ensine os pequenos a conservar os brinquedos desde cedo, estimulando a valorização deles e explicando que têm vida longa e sempre podem servir para outras crianças. Quando o brinquedo já não agradar tanto assim, é hora de passar para alguém mais novo. Quebrou? Conserte. Ou até mesmo invente novos brinquedos reunindo as partes quebradas.

7. Composte os resíduos orgânicos

Que tal criar sua própria horta em casa? É saudável e sustentável. Aproveite e adote uma composteira (sistema para armazenar matéria orgânica como restos de frutas e verduras e cascas de ovos que, decompostos por bactérias e fungos, transformam-se em fertilizante)para aproveitar os resíduos orgânicos gerando adubo para nutrir a terra de vasinho e canteiros.

Clique aqui

***
Fontes: SP Cidade Gentil, Programa de Sustentabilidade do Sesc SP, Morada da Floresta e Associação de Agricultura Orgânica.