Os 21 melhores países para viver se você é mulher, segundo ranking US News World Report - São Paulo São

Se você tivesse que avaliar o país onde mora, que nota ele levaria? O ranking US News & World Report se propõe a revelar o sentimento de cidadãos ao redor do mundo. E, se você é uma mulher, os países europeus parecem estar levando a vantagem.

Antes do Dia Internacional da Mulher na última quinta-feira, 8 de março, a organização de mídia entrevistou mais de 9 mil mulheres como parte de seu maior ranking de Melhores Países para determinar qual dos 80 países de todo o mundo são os melhores para as mulheres viverem.

A lista completa de melhores países de 2018 pesquisou 21 mil líderes empresariais, elites informadas e cidadãos em geral para descobrir como 80 países são percebidos em escala global para uma variedade de critérios, desde a influência econômica até a cidadania e qualidade de vida.

Os melhores países para mulheres receberam uma pontuação de 10 desses cinco atributos: direitos humanos, qualidade de gênero, igualdade de renda, progresso e segurança.

Em 2018, a Dinamarca tirou o posto da Suécia como a melhor nação para mulheres. Nove mil entrevistadas de 80 países foram ouvidas para a pesquisa, segundo o site Business Insider, que repercutiu a lista. Os critérios foram cinco: direitos humanos, igualdade de gênero, igualdade salarial, progresso e segurança.

Confira os primeiros colocados para se viver se você for uma mulher, classificados em ordem ascendente.

21. Polonia

Foto: Omer Messinger / Getty Images.Foto: Omer Messinger / Getty Images.Foto: Omer Messinger / Getty Images.

Este é um país que fica devendo em todas as pontuações, com apenas 0.8 para a igualdade de renda e 2.5 para a progresso, mas suas pontuações médias de 5.3 para igualdade de gênero e 5.3 para direitos humanos o fizeram aparecer nesta lista.

20. Portugal

Foto: Rui Vasco / Moda Lisboa.Foto: Rui Vasco / Moda Lisboa.Foto: Rui Vasco / Moda Lisboa.

O país tem melhorado em seus indicadores financeiros mas a igualdade de renda ainda continua baixa (1.3). No entanto, é relativamente seguro (7.3), com uma pontuação acima da média em direitos humanos (6.2).

19. Itália

Foto: She's Fit To Lead.Foto: She's Fit To Lead.Foto: She's Fit To Lead.

O país da arte, do vinho e da boa comida teve escores fracos para igualdade de gênero (5.8), progresso (4.2) e direitos humanos (6.2), mas o desemprego feminino ainda é uma grande preocupação.

18. Espanha

Foto: Santi Palacios / AFP.Foto: Santi Palacios / AFP.Foto: Santi Palacios / AFP.

O desemprego continua a ser um problema, com índice de desigualdade de renda de 1.4. No entanto, o país está avançando na igualdade de gênero (6.4) e direitos humanos (6.2).

17. Japão

Foto: Koichi Kamoshida / Getty Images.Foto: Koichi Kamoshida / Getty Images.Foto: Koichi Kamoshida / Getty Images.

Uma das nações mais avançadas tecnologicamente, o Japão marcou 10 em progresso. No entanto, tem caminhos a seguir em termos de igualdade de gênero, atingindo 0.7 e, com apenas 3.1 em direitos humanos.

16. Estados Unidos

Foto: Mango Stock / Shutterstock.Foto: Mango Stock / Shutterstock.Foto: Mango Stock / Shutterstock.

A desigualdade de renda ainda é um dos desafios aindaenfrentados pelos EUA, com uma pontuação de apenas 1.4. No entanto, a potência norte-americana consegue ser altamente progressiva (8.8), com uma nota decente de igualdade de gênero (7.6).

15. Irlanda

Foto: Charles McQuillan / Getty Images.Foto: Charles McQuillan / Getty Images.Foto: Charles McQuillan / Getty Images.

Tido como conservador, o país obteve uma nota relativamente fraca em progresso (3,6) e igualdade salarial (3,6), mas teve ótima pontuação em direitos humanos (8,1).

14. França 

Foto: Gregorio Borgia / AFP.Foto: Gregorio Borgia / AFP.Foto: Gregorio Borgia / AFP.

Os franceses só ficaram com nota baixa em igualdade salarial (2,4). Na lista geral de melhores países para se viver, independentemente de gênero, a França fica na nona posição.

13. Reino Unido

Foto: Leon Neal / Getty.Foto: Leon Neal / Getty.Foto: Leon Neal / Getty.

O Reino Unido conseguiu bons resultados em igualdade de gênero (8.5) e direitos humanos (9). No entanto, a igualdade salarial ainda decepciona (2,8).

12. Áustria

Foto: Creative Marc / Shutterstock.Foto: Creative Marc / Shutterstock.Foto: Creative Marc / Shutterstock.

Destaca-se por ser uma nação com um alto padrão de vida. Por outro lado, a igualdade salarial continua em apenas 5,5.

11. Luxemburgo

Foto: Alexey Fedorenko / Shutterstock.Foto: Alexey Fedorenko / Shutterstock.Foto: Alexey Fedorenko / Shutterstock.

Riquíssimo, o país também oferece um alto padrão de vida, mas ficou com 6,9 em igualdade de gênero, 5,4 em progresso e 6,2 em igualdade salarial.

10. Alemanha

Foto: DPA.Foto: DPA.Foto: DPA.

Liderado por uma mulher, a chanceler Angela Merkel, o país apresenta notas fortes em progresso (9,2) e direitos humanos (8,2), mas ainda pode melhorar em igualdade de gênero (7,6).

9. Nova Zelândia

Foto: Guaxinim / Shutterstock.Foto: Guaxinim / Shutterstock.Foto: DPA.

Falando em líderes mundiais, em 2017, a primeira-ministra Jacinda Ardern levou a melhor nas eleições. Ainda assim, o país recebeu apenas 7,6 em igualdade de gênero.

8. Austrália

Foto: PomInOz / Shutterstock.Foto: PomInOz / Shutterstock.Foto: PomInOz / Shutterstock.

A Austrália ficou com 9,1 em direitos humanos e 8,4 em igualdade de gênero.

7. Suíça 

Foto: Roman Babakin / Shutterstock.Foto: Roman Babakin / Shutterstock.Foto: Roman Babakin / Shutterstock.

É considerado o melhor país do mundo para se viver no ranking geral. Em igualdade de gênero, marca 9.

6. Canadá

Foto: Status of Women Canada.Foto: Status of Women Canada.

O país é conhecido por defender abertamente a diversidade, o que faz com que se destaque no ranking. Na lista geral, está em segundo lugar.

5. Finlândia

Foto: Kirayonak Yuliya / ShutterstockFoto: Kirayonak Yuliya / ShutterstockFoto: Kirayonak Yuliya / Shutterstock.

Primeiro país a oferecer direitos incondicionais para que mulheres votassem (e fossem eleitas) ao Parlamento, a Finlândia é dos lugares mais acolhedores a mulheres.

4. Holanda

Foto: Emilio Morenatti / AP. Foto: Emilio Morenatti / AP. Foto: Emilio Morenatti / AP.

Os holandeses conseguiram reduzir a diferença de gênero em setores como saúde, educação, economia e política. Como consequência, ficaram entre os primeiros da lista.

3. Noruega

Foto: Mostovyi Sergii Igorevich / Shutterstock.Foto: Mostovyi Sergii Igorevich / Shutterstock.Foto: Mostovyi Sergii Igorevich / Shutterstock.

No relatório do Fórum Econômico Mundial sobre igualdade salarial, a Noruega já aparece com destaque. O mesmo se repete aqui.

2. Suécia 

Foto: Chris Jackson / Getty Images.Foto: Chris Jackson / Getty Images.Foto: Chris Jackson / Getty Images.

No ano passado, a Suécia aparecia em primeiro lugar. De acordo com um relatório da YouGov, o país é o que tem as atitudes mais progressistas em relação à igualdade de gênero.

1. Dinamarca

Foto:  Cycle Chic / Copenhagenize,Foto: Cycle Chic / Copenhagenize,

 Foto:  Cycle Chic / Copenhagenize.

É o melhor país do mundo para viver sendo mulher, destacando-se sobretudo nas categorias direitos humanos e a igualdade de gênero.

***
Da Redação com informações Business Insider (Inglês).

 



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio