Com o lançamento do PRAIRIE, Paris quer se tornar uma referência em Inteligência Artificial - São Paulo São

Um conjunto de 14 entidades juntaram-se para formar o PRAIRIE (PaRis Artificial Intelligence Research InstitutE), instituto que tem como objetivo juntar especialistas mundiais da área científica e industrial no domínio da Inteligência Artificial (IA), de modo a tornar-se líder mundial neste campo no espaço de cinco anos. Essas entidades abrangem empresas variadas e organismos de investigação. Entre as empresas temos o Grupo PSA, Amazon, Criteo, Facebook, Faurecia, Google, Microsoft, Naver Labs, Nokia Bell Labs, Suez e Valeo. Entre os organismos de investigação constam o CNRS (Centro Nacional de Investigação Científica), o Inria (Instituto Nacional de Pesquisa) e a Universidade PSL.

Em comunicado, o Grupo PSA sublinha o facto de ser o primeiro construtor automóvel a integrar o instituto por estar “convicto de que a IA está no centro de uma mutação profunda do mundo automóvel e da mobilidade do futuro”.

Imagem: iStock.Imagem: iStock.Com esta associação, o Grupo PSA conta poder tirar partido de um ecossistema que reúne competências de topo para o desenvolvimento das suas futuras soluções de mobilidade.

“Trabalhar com a comunidade científica para fazer convergir os interesses académicos e industriais é algo que está gravado no espírito de inovação do Grupo PSA”, explica , diretora de pesquisa e inovação que reforça: “Estamos orgulhosos por sermos o primeiro construtor automóvel a integrar o instituto PRAIRIE, cuja visão integrada nos vai permitir desenvolver os nossos conhecimentos em matéria de Inteligência Artificial e aumentar o espectro de possíveis aplicações no automóvel”.

A nível internacional, o Instituto PRAIRIE estabelecerá parcerias com outros centros de excelência em IA com vista a promover troca de conhecimentos e experiências. Acordos de colaboração já foram rubricados com o Center for Data Science da Universidade de Nova Iorque; o laboratório de IA da Universidade da Califórnia em Berkeley (BAIR); o instituto de robótica da Universidade de Carnegie-Mellon em Pittsburgh, o Montreal Institute for Learning Algorithms (MILA), o Max Planck Institute em Tübingen (Alemanha), o CIIRC(Czech Institute of Informatics, Robotics and Cybernetics) e o Turing Institute em Londres.

***
Fonte: Motor 24 no Diário de Notícias.



-->