A batalha (ou diálogo?) entre um grafiteiro e o dono de um muro - São Paulo São

A primeira coisa que o dono de algum estabelecimento pensa quando vê o seu local grafitado é em arrumar os danos. E a primeira coisa que um grafiteiro pensa quando vê uma parede limpa, especialmente as que continham desenhos seus, é em pegar o spray e correr para marcar mais uma vez o seu território.

Em Londres, a “guerra” de gato e rato entre o grafiteiro Mobstr e os responsáveis pelo muro de um provável depósito na Dace Road virou uma série de fotos hilariantes.

Em seu site, o artista conta que da primeira vez que pintou aquele muro, em julho de 2014, percebeu que a solução usada pelo proprietário foi a de pintar de vermelho escuro a parte grafitada. O experimento segue até Mobstr pintar “fora da linha vermelha”, o que obriga uma mudança tática de limpeza da tinta para a lavagem com jato de pressão – e leva o diálogo a um outro nível.

O “diálogo” segue até uma solução mais radical, elogiada até pelo grafiteiro. É possível conferir a conversa, e saber mais no site do Mobstr (http://mobstr.org/home2.html), no Instagram (https://instagram.com/m.obstr/) ou ver a situação atual no Google Mapshttps://goo.gl/ndYs03

Fonte: Inspirad.



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio