Programa da Prefeitura estimula novos hábitos alimentares e vínculos infantis - São Paulo São


Na última terça-feira, dia 17, professores, psicólogos, nutricionistas, coordenadores, entre outros, prestigiaram o seminário regional do Programa Na Mesma Mesa, que integra um ciclo de formação de professores e que foi realizado no CEU Butantã. O Programa, que é uma cooperação entre a Prefeitura de São Paulo, a Secretaria Municipal de Educação e a Fundação Nestlé Brasil, tem como objetivo criar um novo espaço de aprendizagem conjunta educando-educador, colaborando com a construção de práticas alimentares saudáveis ao propiciar aos educadores e aos alunos a possibilidade de compartilhar o momento da refeição, considerando-a como mais uma oportunidade para o fortalecimento de vínculos.

A São Paulo Carinhosa, política de desenvolvimento integral da Primeira Infância, que dialoga com 14 secretarias, entre elas a de Educação, também tem como meta estimular os vínculos familiares e da boa convivência, principalmente quando existem crianças envolvidas, além de promover a alimentação infantil correta e compartilhada. A coordenadora do programa e odonto-pediatra, Dra. Ana Estela Haddad, parabenizou o Departamento de Alimentação Escolar do município, salientando os enfrentamentos superados: “mesmo em uma realidade que tem a complexidade do município de São Paulo (1,9 milhão de refeições são servidas ao dia nas escolas públicas da Rede Municipal de Ensino), temos a presença dos alimentos orgânicos, da ampliação da agricultura familiar e de todos os princípios que estão colocados na Politica Nacional de Alimentação Escolar.”

Desenvolver o conhecimento sobre os alimentos com os alunos também faz parte das metas do Programa, que conta com a participação de EMEIs e EMEFs ao redor da cidade, algumas com plantação de hortas orgânicas e que são estudadas em sala de aula. Com essa aproximação com o alimento “os alunos levam hábitos novos para casa,” disse a Secretária-Adjunta Municipal de Educação, Emília Cipriano. O aluno aprende a “sentar-se a mesma mesa e compor um coletivo,” continuou.

Cátia, diretora da EMEF Tenente Alípio, que fica na Diretoria Regional de Educação do Butantã, notou uma “ampliação no número de alunos que não comiam e passaram a comer” somente com a ajuda da partilha da mesa com os professores e professoras. “Tudo o que o professor coloca no prato o aluno segue como exemplo,” disse outra coordenadora.

De acordo com a nutricionista e integrante do NUPENS, Maria Laura Louzada, “a mesa simboliza a interação do comer. Há sinergia entre os nutrientes do alimento.” Para Maria Laura, se alimentar bem enquanto criança é fundamental e o uso de alimentos orgânicos aprimora a arte que é comer. “É um erro, por exemplo, achar que uma indústria pode fazer um leite igual ao leite materno. Não se sabe ainda porque o leite industrializado, por mais que seja produzido com todos os nutrientes, não se compara ao materno. É uma questão de sinergia, é muito mais que uma soma de nutrientes.” E nós completamos: é amor. Com diria Mia Couto, citado pela Dra. Ana Estela Haddad: “Cozinhar é um modo de amar os outros.”

***
Por Isabela Palhares no SP Carinhosa.



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio