Nova ciclovia ligará o porto e a cidade em Copenhague - São Paulo São


Com 390 quilômetros de ciclovias, cada vez mais Copenhague faz jus a fama de cidade mais amigável aos ciclistas. Após passar por uma pequena crise financeira, a metrópole nórdica teve sinal verde para retomar a construção de novas (e ousadas) pontes para bikers, dentre elas uma que chama a atenção: a Cykelslangen (ou "serpente ciclista", na tradução), uma ponte para bicicletas e pedestres que liga dois arranha-céus, possui 65 metros de extensão e fica 213 metros acima do mar.

Ligada por cabos de ferro presos em dois edifícios, a "ciclovia aérea" será um elo entre o porto e o restante cidade. Ao ver a foto da ponte, muitos podem achar estranho esse formato nada funcional em "L", mas há uma explicação para isso. A mente por trás do projeto, que começou em 2008, é o arquiteto norte-americano Steven Holl. Ele baseou o design da Cykelslangen em um conceito de duas torres, que suportam duas pontes com orientações diferentes a fim de reunir, como em um aperto de mão simbólico, todos os aspectos únicos da história de cada área.
 
Ciclovia em Copenhague fica a 213 metros do nível do mar  (Foto: Divulgação)Ciclovia em Copenhague fica a 213 metros do nível do mar (Foto: Divulgação)

'Cykelslangen', ciclovia em Copenhague: 65 metros de extensão e 213 metros acima do mar.

A torre Langeline, localizada no lado portuário da construção, abrigará um hotel, escritórios, cafés, restaurantes, além de um lounge púbico ao ar livre em forma de proa de navio. Já a torre Marmolien apenas levará o ciclista para a cidade novamente. Ambas os prédios têm elevadores que levam ciclistas e pedestres até a ponte ou outros espaços descobertos dos prédios.

Olhando assim, você pode pensar: "não era mais fácil construir uma ponte ligando os dois locais em um lugar mais acessível?" Também há resposta para essa questão: nenhuma residência de Copenhague está autorizada a ficar mais de 500 metros de distância do transporte público. Como, atualmente,  é preciso se deslocar 2,2 km para ir da cidade para a península onde o porto está localizado, e vice-versa, as casas recém-construídas na região estariam fora desse raio de alcance.
 
Burocracia à parte, os ciclistas poderão aproveitar o "passeio aéreo" pela Cykelslangen somente em 2016, quando a ponte estará aberta ao público.

***
Por Kelisson Rodrigues na GQ Brasil.





APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio