Recomendados - São Paulo São

São Paulo São Recomenda

Carlos Augusto Martins Lacaz, Guto Lacaz, nasceu em 1948 em São Paulo. Foto: Edson Kumasaka.Carlos Augusto Martins Lacaz, Guto Lacaz, nasceu em 1948 em São Paulo. Foto: Edson Kumasaka.

Neste sábado, dia 30 de novembro de 2019, a Chácara Lane/Gabinete do Desenho, unidade vinculada ao Museu da Cidade de São Paulo, abre a exposição “Allegro”, mostra de Guto Lacaz com curadoria de Douglas de Freitas, que traz um panorama do trabalho do arquiteto, designer e artista plástico em seus mais de 40 anos de atividades.

“A exposição apresenta uma intersecção entre as diversas linguagens que o artista transita. São cinco instalações inéditas expostas entre poesias visuais, desenhos, gravuras, publicações e objetos, obras que pontuam um arco de quase 40 anos da produção do artista. Soma-se a esse material vídeos que documentam intervenções urbanas, performances e entrevistas com o artista, a fim de ampliar a reflexão em torno de sua produção”, diz o curador.

Da série "Coincidências Industriais". Imagem: divulgação.Da série "Coincidências Industriais". Imagem: divulgação.

“Esta exposição, no ano em que completei meus 71 anos, é uma consagração. São coisas que venho pensando nos últimos 30 anos e não tinha ainda conseguido realizar. Agora chegou a oportunidade”, diz Guto, que inaugura na mesma ocasião seu canal no YouTube, com vídeos que documentam sua trajetória – e que poderão ser vistos na exposição.

Recepcionando o público, um pórtico traz a reedição da intervenção urbana “ALEX ALEX”, uma homenagem ao pioneiro do grafite paulista Alex Valauri, instalada na fachada do CCSP em 2015, e a versão digital de seu “RG enigmático”, realizado para a exposição “Viagens de identidades”, na Casa das Rosas em 1999, originalmente uma impressora movida a pedal com carimbos. 

Instalação "Alex Alex". Foto: Divulgação.Instalação "Alex Alex". Foto: Divulgação.

Guto apresenta a série de serigrafias “Pequenas Grandes Ações”, com 12 serigrafias e 2 vitrines que mostram seu processo de criação. Outra sala recebe 30 cartuns, publicados na revista Caros Amigos nos últimos 25 anos, exibidos em novas impressões e em uma vitrine com os originais. Suas poesias visuais, lançadas no livro “Inveja” e algumas inéditas, também fazem sua estreia em uma exposição.

Série “Pequenas Grandes Ações”. Imagem: Divulgação.Série “Pequenas Grandes Ações”. Imagem: Divulgação.

Explorador das possibilidades tecnológicas na arte, Guto traz instalações inéditas, como  “La Luna”, uma esfera de 1,80 m que gira o tempo todo, idealizada anteriormente para o CCBB e só agora executada, o espaço cinético “ETs” –  grandes T’s elétricos pintados nas cores primárias, que giram cada um na sua posição  –, e ainda duas colunas de 2,70 m, do chão ao teto, uma fixa, a outra móvel que se desloca suavemente no espaço.

Outra face da múltipla produção do artista é a transformação de objetos do cotidiano em arte. Uma vitrine chamada “Coincidências Industriais” traz peças elaboradas com materiais que se encaixam perfeitamente, como um transferidor e um embalagem de CDs, por exemplo.

Projeto. Imagem: Divulgação.Projeto. Imagem: Divulgação.

“Guarda-chuva delivery” é outra novidade: uma caixa com um guarda-chuva aberto dentro, como se para transportá-lo ele precisasse ir aberto. “Mais um projeto de cinco anos, meio surreal, que agora consigo materializar”, conta Lacaz.

Filhote da emblemática instalação “Eletro Esfero Espaços”, selecionada pela curadora Aracy Amaral para a mostra Modernidade - Arte Brasileira no Século 20, no Museu de Arte Moderna de Paris, em 1988, é revisitada e agora será apresentada como um plano de esferas com 64 bolinhas de pingue-pongue flutuantes, com a ajuda de um compressor.

Muitas outras surpresas compõem “Allegro” – nome inspirado no movimento musical de andamento leve e ligeiro –, o que inclui vários presentes para os visitantes, como “O fantasma”, um múltiplo  em papel cartão, e a reedição do fanzine “O roubo do Monumento às Bandeiras”.

Poesia. Imagem: Divulgação.Poesia. Imagem: Divulgação.

 Vista aérea das lona do Circo Zanni agora em seu lugar permanente. Foto: Dezola / Divulgação.Vista aérea das lona do Circo Zanni agora em seu lugar permanente. Foto: Dezola / Divulgação.

O Circo Zanni vai inaugurar a sua sede na Raposo Tavares, com apresentações nos dias 30 de novembro, 1.º, 7, 8 de dezembro de 2019. O novo endereço, próximo de São Paulo, faz parte das novidades pensadas para a região pelo grupo circense que comemora 15 anos de atividades com a inauguração do mais novo ‘centro cultural de Cotia’.

O espetáculo do Zanni reúne uma estrutura próxima do circo clássico com características do circo contemporâneo. O público poderá assistir números aéreos, de acrobacia, de equilíbrio, de palhaçaria, entre outros, embalado pela música da banda Zanni. O espetáculo dura 60 minutos e a direção artística foi feita por Domingos Montagner. A direção musical é de Marcelo Lujan.

O espetáculo do Zanni reúne uma estrutura próxima do circo clássico com características do circo contemporâneo. Foto: Carlos Gueller / Divulgação.O espetáculo do Zanni reúne uma estrutura próxima do circo clássico com características do circo contemporâneo. Foto: Carlos Gueller / Divulgação.

A decisão de ter um endereço fixo em Cotia é resultado do sucesso da companhia e ponto alto do aniversário de 15 anos. O terreno onde ficará a lona – quilômetro 26 da Rodovia Raposo Tavares, sentido São Paulo – vai contar com área para alimentação, banheiros e estacionamento.

Os musicais foram responsáveis por alguns dos filmes mais fashion da história do cinema. Cinderela em Paris (1957), de Stanley Donen, trazia Audrey Hepburn como uma tímida vendedora de uma livraria no Greenwich Village que se transformava numa supermodelo na Paris dos anos 1950, com Fred Astaire vivendo um fotógrafo de moda inspirado em Richard Avedon. Já este ano, Rocketman, a cinebiografia de Elton John, levou às telas mais de 85 looks extravagantes criados pelo designer britânico Julian Day. Dois deles estão expostos na mostra "Musicais no Cinema",que entrou em cartaz dia 13 no Museu da Imagem e do Som (MIS), em São Paulo.

Concebida pelo Musée de la Musique - Philharmonie de Paris e inédita na América, a mostra traça um panorama sobre o universo do gênero musical no cinema nacional e internacional desde os primórdios do cinema musicado até o premiado La La Land (2016).

A paisagem do retrato remete à Cordilheira dos Apeninos, na Itália. Ao fundo, Homem Vitruviano, que traz medidas relativas ao corpo humano. Foto: Grande Exhibitions/Divulgação.A paisagem do retrato remete à Cordilheira dos Apeninos, na Itália. Ao fundo, Homem Vitruviano, que traz medidas relativas ao corpo humano. Foto: Grande Exhibitions/Divulgação.

A partir de 2 de novembro, a exposição Leonardo da Vinci — 500 Anos de um Gênio inaugura o centro cultural MIS Experience, no bairro da Água Branca, na Zona Oeste de São Paulo. Irmão caçula da instituição do Jardim Europa, o espaço do governo do estado com gestão da Associação do Paço das Artes mira projetos nos quais a imersão e a interação são combinadas a técnicas como o video mapping, projeções de imagens feitas sob medida para os cantos, linhas, curvas e outros detalhes da arquitetura.

APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio