Recomendados - São Paulo São

São Paulo São Recomenda

"Eggcident": instalação artística de Henk Hofstra ocupa o Largo da Batata. Foto:Divulgação"Eggcident": instalação artística de Henk Hofstra ocupa o Largo da Batata. Foto:Divulgação

A 10ª edição da Virada Sustentável SP ocorre pela primeira vez em modelo híbrido: físico e virtual, com intensa programação gratuita composta por ocupações artísticas que provocam uma reflexão sobre a sustentabilidade nos dias de hoje, na amplitude de seu significado. Nas plataformas digitais, o festival promove experiências e conexões humanas. O evento será realizado de 16 de setembro a 18 de outubro, com intervenções em diversos locais nas cinco regiões da cidade como Largo da Batata, Avenida Paulista, Minhocão, Grajaú, Brasilândia, Jardim Helena, ‘Rua das 100 Minas’ na Lapa, e também no Instagram, Facebook e Youtube.

Exibição de O Homem Mosca de Harold Loyd no Ibirapuera na 41ª edição da Mostra. Forto: Divulgação.Exibição de O Homem Mosca de Harold Loyd no Ibirapuera na 41ª edição da Mostra. Forto: Divulgação.

Um dos nossos maiores festivais de cinema do Brasil, a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, caminha para a sua 44ª edição este ano, não será (completamente) presencial e acontecerá entre 22 de outubro e 4 de novembro. Na última segunda-feira (17), a organização divulgou algumas novidades através da página da Mostra no Twitter.

“Amazônia Sociedade Anônima”, de Estêvão Ciavatta. Foto: Divulgação.“Amazônia Sociedade Anônima”, de Estêvão Ciavatta. Foto: Divulgação.

Gratuitamente, a Mostra Ecofalante – Especial Semana do Meio Ambiente disponibiliza cinco prestigiosos títulos produzidos no Brasil, Canadá, Estados Unidos e Reino Unido. Acessíveis pela plataforma Videocamp (www.videocamp.com), estão incluídos os filmes “Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra”, de Jorge Bodanzky e João Farkas; “Amazônia Sociedade Anônima”, que tem Estêvão Ciavatta como diretor e Walter Salles como produtor associado; “A Grande Muralha Verde”, de Jared P. Scott, que tem produção-executiva de Fernando Meirelles, “O Golpe Corporativo” de Fred Peabody, e “Ebola: Sobreviventes”, de Arthur Pratt.

A 9ª edição da Mostra Ecofalante foi transferida de junho para agosto por questões operacionais, mas não poderíamos deixar a Semana do Meio Ambiente passar em branco, especialmente neste momento em que a pandemia e a crise política e econômica  têm amplificado os problemas socioambientais no Brasil e no mundo”, afirma Chico Guariba, diretor da Ecofalante. “A Mostra já faz parte do calendário da cidade de São Paulo e, com esta edição online, podemos expandir o público e o debate para todo o Brasil”.

“Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra”, de Jorge Bodanzky e João Farkas. Foto: Divulgação. “Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra”, de Jorge Bodanzky e João Farkas. Foto: Divulgação.

Os cinco títulos serão o ponto de partida para os debates realizados sobre os seguintes temas: conservação ambiental, emergência climática, economia e saúde. Os encontros, que serão transmitidos ao vivo pelo YouTube e pelo Facebook, têm confirmados os nomes dos cineastas Fernando Meirelles, Jorge Bodanzky, Estêvão Ciavatta, Estela Renner e Vincent Carelli; dos jornalistas Flávia Guerra, Mariluce Moura (Revista Fapesp), Daniela Chiaretti (Valor Econômico) e Claudio Angelo (da rede Observatório do Clima); de Adriana Ramos (Instituto Socioambiental – ISA), Paulo Artaxo (cientista, professor da USP), Ladislau Dowbor (professor titular de economia da PUC-SP), Daniel Azeredo (procurador do Ministério Público Federal do Pará), Júlia Boock (analista de conservação do WWF-Brasil), Ana Claudia Mielke (jornalista e ativista) e Silvio Caccia Bava (editor-chefe do Le Monde Diplomatique Brasil). Outros convidados, assim como a grade dos debates, serão oportunamente anunciados.

Na quinta-feira, 4/06, às 17h, entram na plataforma os filmes “Golpe Corporativo” e “Ebola: Sobreviventes”, que também ficam disponíveis até 9/06 (terça-feira).

No mesmo dia, às 19h, os diretores de “Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra”, Jorge Bodanzky e João Farkas, participam com Júlia Boock do debate “Conservação: desastre ecológico no Pantanal”, com mediação da jornalista Flávia Guerra.

“A Grande Muralha Verde”, de Jared P. Scott. Foto: Divulgação.“A Grande Muralha Verde”, de Jared P. Scott. Foto: Divulgação.

Na sexta-feira, 5/06, dia Mundial do Meio Ambiente, às 15h, acontece encontro inédito entre cineastas brasileiros que discutem O papel do cinema na comunicação de questões socioambientais. Participam representantes de alguns dos títulos da programação: Fernando Meirelles, Jorge Bodanzky e Estêvão Ciavatta, além de Vincent Carelli e Estela Renner, com mediação de Flávia Guerra.

Às 17h do mesmo dia, é disponibilizado por 24 horas “Amazônia Sociedade Anônima”, de Estêvão Ciavatta. O filme registra uma união inédita entre índios e ribeirinhos para salvar a floresta de máfias de roubo de terras e desmatamento ilegal. A obra mostra a resistência a invasões na Terra Indígena Sawré Muybu, entre os municípios de Itaituba e Trairão, no Pará, onde vivem cerca de 200 indígenas, além de populações ribeirinhas.

Às 19h, tem lugar um debate, com o tema “Conservação: O Ataque ao Meio Ambiente e aos Povos Tradicionais”. Conta com presença de Adriana Ramos (ISA), Daniel Azeredo (procurador do Ministério Público Federal do Pará), Joênia Wapichana (deputada federal da REDE-RR – a confirmar) e mediação de Claudio Angelo.

Já no sábado, 6/06, a partir das 17h, ganha exibição por 24 horas o britânico “A Grande Muralha Verde”, com direção de Jared P. Scott e produção executiva do brasileiro Fernando Meirelles. O filme acompanha Inna Modja, cantora e ativista do Mali, em uma jornada épica pela Grande Muralha Verde da África —uma iniciativa ambiciosa para fazer crescer um “muro” de oito mil quilômetros de árvores que se estende por toda a largura do continente para restaurar a terra e fornecer um futuro para milhões de pessoas.

“Golpe Corporativo”, de Fred Peabody. Foto: Divulgação.“Golpe Corporativo”, de Fred Peabody. Foto: Divulgação.

Domingo, 7 de junho, o tema é economia, ilustrado pelo filme “O Golpe Corporativo”, de Fred Peabody (vencedor do Emmy). Uma coprodução entre o Canadá e os Estados Unidos, o documentário narra a história por trás do “golpe corporativo” que seria a origem de muitos dos problemas na democracia atual, controlada por lobistas e pelo corporativismo. 

Às 19h, o debate “System Error: como o atual sistema econômico leva à destruição ambiental, ao fim do trabalho digno e ao abalo da própria democracia” conta com Ladislau Dowbor, professor titular de economia da PUC-SP, Ana Claudia Mielke, jornalista e ativista, e tem mediação de Silvio Caccia Bava.

Segunda-feira, 8 de junho, encerramos a série de debates com o tema saúde, ilustrado pelo filme “Ebola: Sobreviventes”, de Arthur Pratt. O documentário norte-americano foi recebido pela crítica especializada como sendo uma produção “muito poderosa”. Através das lentes de cineastas africanos, o longa-metragem traça um retrato dos heróis da Serra Leoa ao enfrentar o Ebola durante uma das mais agudas emergências de saúde pública dos tempos modernos. 

“Ebola: Sobreviventes”, de Arthur Pratt. Foto: Divulgação.“Ebola: Sobreviventes”, de Arthur Pratt. Foto: Divulgação.

Às 19h, o debate “Como Comunicar em Tempos de Crise Sanitária e Fake News?” conta com o médico sanitarista Douglas Rodrigues, Ana Paula Morales (jornalista de ciência e fundadora da Agência Bori) e mediação de Mariluce Moura.

Serviço

Mostra Ecofalante – Especial Semana do Meio Ambiente
De 3 a 9 de junho de 2020
Grátis
Evento online acessível através da plataforma Videocamp (www.videocamp.com)

***
Com informações ATTi Comunicação e Ideias.

Fellini ganhou uma Palma de Ouro em Cannes, concorreu a 12 Oscars de melhor filme estrangeiro e levou quatro. Foto: Shaka.Fellini ganhou uma Palma de Ouro em Cannes, concorreu a 12 Oscars de melhor filme estrangeiro e levou quatro. Foto: Shaka.

Nesta semana, o CCBB São Paulo se volta mais uma vez para o universo do cineasta Federico Fellini. Agora com edição do Curso Fellini, ministrado por Filipe Furtado. A ação online é gratuita e integra a mostra “Fellini, Il Maestro”, que teve sua programação interrompida em decorrência da pandemia do Covid-19. O curso acontece nos dias 11, 12 e 13 de maio, às 19h, com duração 1h30 de duração cada encontro. O acesso é livre através de link que será disponibilizado nas redes sociais do CCBB-SP.

APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio