Pinacoteca expõe a produção artística de afrodescendentes desde o século XVIII - São Paulo São


A partir deste sábado (12), o quarto andar da Estação Pinacoteca receberá a exposição “Territórios: Artistas Afrodescendentes no Acervo da Pinacoteca”, que apresentará ao público importantes obras assinadas por artistas brasileiros. São 106 obras entre pinturas, gravuras, desenhos, esculturas e instalações que traçam perfis diferentes da produção artística de afrodescendentes no Brasil, do século XVIII até hoje.

Tadeu Chiarelli, diretor geral da Pinacoteca e curador da exposição, afirma que o objetivo da mostra é traçar uma reflexão sobre a presença de artistas afrodescendentes na coleção do museu, ampliada recentemente com obras de artistas contemporâneos.

“Com a entrada para o acervo da Pinacoteca dos primeiros trabalhos de jovens artistas brasileiros afrodescendentes, surgiu a ideia de formular uma exposição que os articulassem em relação àqueles já existentes no acervo. Seria uma estratégia para a instituição refletir sobre parte de sua história e, ao mesmo tempo, rever obras produzidas por artistas afrodescendentes já existentes no acervo, à luz dos recém-chegados”, afirma.

Em cartaz até o dia 17 de abril de 2016, a exposição é dividida em três partes: Matrizes Ocidentais, Matrizes Africanas e Matrizes Contemporâneas. Nelas estão pinturas, gravuras, desenhos, esculturas e instalações. 

Entre os trabalhos em exposição está a primeira obra de um artista negro recebido pela Pinacoteca: o “Autorretrato”, produzido em 1908 por Arthur Timótheo da Costa, doado em 1956. Os demais trabalhos expostos são de artistas como Arthur Timótheo da Costa, Mestre Valentim, Antonio Bandeira, Rubem Valentim, Jaime Lauriano, Rosana Paulino, Rommulo Vieira Conceição, Paulo Nazareth, Firmino Monteiro e Flavio Cerqueira.

Miguelzinho Dutra Itu, SP, 1810 – Piracicaba, SP, 1875 Sem título, entre 1830 e 1875. Imagem: divulgação.

 

Serviço

“Territórios: Artistas Afrodescendentes no Acervo da Pinacoteca”.
Onde: Estação Pinacoteca, Largo General Osório, 66.
Horário: de terça a domingo das 10 às 17h30 – com permanência até às 18h.
Ingresso: R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 (meia).

***
Fonte: Pinacoteca e Brasil de Fato.



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio