Na 19ª edição do FILE, 'O Corpo é a Mensagem' em trabalhos de artistas de 38 países - São Paulo São

Com o objetivo de explorar o contraste entre o real e o virtual, o File (Festival Internacional de Linguagem Eletrônica) apresenta 240 obras, entre instalações interativas, videoartes e projeções assinadas por artistas de 38 países. A 19ª edição da mostra começa nesta quarta (4/7) no Centro Cultural Fiesp.

Com o título "O Corpo é a Mensagem", a mostra se volta para o paradoxo entre o físico e o virtual. Foto: Divulgação.Com o título "O Corpo é a Mensagem", a mostra se volta para o paradoxo entre o físico e o virtual. Foto: Divulgação.

Nesta 19ª edição, o FILE  traz o tema: O Corpo é a Mensagem. Uma referência à tecnologia e ao corpo diferente daquela que implica em ‘ciborguização’, mas, sim como algo que atua pelo lado da comunicação e da informação e, principalmente, pelo ângulo estético – artístico, na apreciação e no modo de fazer uma obra de arte.

Entre os destaques deste ano estão obras como a “Outrospecter”, dos holandeses Frank Kolkman e Juuke Schoorl. Ela permite experimentar a sensação de flutuar fora do próprio corpo, situação que a ciência vem pesquisando em pacientes que se encontram no chamado “estado de quase morte”. Com o uso da realidade virtual, o projeto investiga questões não respondidas sobre a mortalidade e o fim da vida.

“Unlimited Corridor”, do japonês Keigo Matsumoto, é uma experiência onde os visitantes caminham por um espaço circular guiados somente pelo tato, mas com a sensação de andar em um corredor reto, estreito e infinito.

“Unlimited Corridor” de Keigo Matsumoto. Imagem: Unlimited Corridor Project Team.“Unlimited Corridor” de Keigo Matsumoto. Imagem: Unlimited Corridor Project Team.

São diversas as instalações que remetem à frase tema da exposição. "SyncDon II", dos japoneses Akihito Ito e Issey Takahashi, por exemplo, induz a sincronização do batimento cardíaco de um usuário com o batimento de outro participante por meio de estímulos auditivos, táteis e visuais. A sincronização remete à comunicação humana primitiva, baseada em emoções e no ritmo circadiano.

"SyncDon II", dos japoneses Akihito Ito e Issey Takahashi. Imagem: Divulgação."SyncDon II", dos japoneses Akihito Ito e Issey Takahashi. Imagem: Divulgação.

Além delas, também expõem vídeos e instalações interativas nomes como a turca Ozge Samanci e o alemão Peter William Holden. Essas e muitas outras experiências incríveis aguardam o público na 19ª edição do FILE - Festival Internacional de Linguagem Eletrônica, maior evento de arte e tecnologia do país, que chega com uma programação interessante para todos os públicos.

“You Are the Ocean”, instalação interativa da turca Ozge Samanci que será exibida na mostra. Foto: Divulgação.“You Are the Ocean”, instalação interativa da turca Ozge Samanci que será exibida na mostra. Foto: Divulgação.

Sobre o FILE

Desde 2000 o Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (FILE) tem promovido espaços de exposição e discussão das formas de apropriação das tecnologias eletrônicas e digitais no âmbito artístico. Com concepção, organização, pesquisa e curadoria dos artistas Ricardo Barreto e Paula Perissinotto, as exposições convidam o público para experimentar a mescla da arte eletrônica com arte contemporânea. Realizado anualmente em São Paulo desde 2000, e no Rio de Janeiro desde 2006, o Festival já aconteceu nas cidades de Porto Alegre, Curitiba e Belo Horizonte, somando 48 exposições realizadas no Brasil. A mostra é realizada no Centro Cultural Fiesp desde 2004.

Serviço
19ª edição do FILE - Festival Internacional de Linguagem Eletrônica 2018.
O Corpo é a Mensagem
4 de julho a 12 de agosto de 2018.
Terça a sábado, das 10h às 22h.
Domingo, das 10h às 20h.
Centro Cultural FIESP
Av. Paulista, 1313, São Paulo. Tel. 3146-7439.
Em frente à estação Trianon-MASP do Metrô
Livre. 
Grátis.

***
Da Redação com informações do FILE.