Filmes da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo discutem questões do mundo contemporâneo - São Paulo São

A 42ª edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo começa nesta quinta-feira (18) e vai até o dia 31 de outubro com 336 filmes na programação. Durante duas semanas, serão exibidos 336 títulos em diversos endereços, entre cinemas, espaços culturais e museus espalhados pela capital paulista, incluindo projeções gratuitas e ao ar livre.

A seleção faz um apanhado do que o cinema contemporâneo mundial tem produzido, além de apresentar tendências, temáticas, narrativas e estéticas. A 42ª Mostra é composta de seis seções: Apresentações Especiais, Homenagens, Restaurações, Competição Novos Diretores, Mostra Brasil e Perspectiva Internacional. Desde 2017, o evento também apresenta filmes de realidade virtual.

Chay Suede e Marco Ricca no filme 'Rasga Coração', de Jorge Furtato. Foto: DivulgaçãoChay Suede e Marco Ricca no filme 'Rasga Coração', de Jorge Furtato. Foto: Divulgação

Há dois fortes brasileiros da programação. "Domingo" é dirigido por Clara Linhart e Fellipe Barbosa, que é uma das revelações do cinema nacional. O filme mostra uma família rica no interior gaúcho em 1º de janeiro de 2003.

Jorge Furtado lança "Rasga coração", adaptação de uma peça que ganha agora como pano de fundo as manifestações de junho de 2013. O elenco tem Chay Suede, Luisa Arraes, Marco Ricca e Drica Moraes.

Cotados ao Oscar

'Roma', do diretor mexicano Alfonso Cuaron. Foto: Divulgação'Roma', do diretor mexicano Alfonso Cuaron. Foto: Divulgação

Um dos cotados ao Oscar é "Roma", do diretor mexicano Alfonso Cuaron. A história se passa nos anos 70 na Cidade do México. Ele mostra a vida de uma empregada doméstica em um momento em que a capital do país foi tomada por milícias e passeatas estudandis.

Outro citado nas listas de apostas do Oscar 2019 é "Infiltrado na Klan", dirigido por Spike Lee. Ele também se passa nos anos 1970, só nos Estados Unidos. É um período de lutas pelos direitos civis e de conflitos raciais. O protagonista é um detetive negro que se infiltra no grupo supremacista branco Ku Klux Klan.

Estrangeiros premiados

'Assunto de família', de Kirokazu Kore-eda. Foto: Divulgação.'Assunto de família', de Kirokazu Kore-eda. Foto: Divulgação.

Para fechar, temos os filmes mais recentes de premiados cineastas estrangeiros. Do polêmico dinamarquês Lars Von Trier, a Mostra exibe "A casa que Jack construiu", sobre um serial killer vivido pelo Matt Dillon.

Do mestre japonês Kirokazu Kore-eda, temos "Assunto de família", vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes. A trama é sobre uma família pobre que vive de pequenos crimes e adota uma garotinha abandonada.

Homenageados

Drauzio Varella, Kore-eda e Jafar Panahi são homenageados na Mostra de SP. Foto: Divulgação/Mostra de SPDrauzio Varella, Kore-eda e Jafar Panahi são homenageados na Mostra de SP. Foto: Divulgação/Mostra de SP

O Kore-eda é um dos homenageados da Mostra, ao lado do cineasta iraniano Jafar Panahi. O Panahi é dissidente do regime do Irã e é impedido de viajar a outros países. Dele, a mostra passa "3 faces".

Outro troféu pela primeira vez não será oferecido a um cineasta. O Prêmio Humanidade será dado a Drauzio Varella, médico criador de histórias que já viraram filmes.

Outros destaques

Os atores Adam Driver e John David Washington em cena de Infiltrados na Klan, filme de Spike Lee sobre o racismo nos EUA. Foto: Divulgação)Os atores Adam Driver e John David Washington em cena de Infiltrados na Klan, filme de Spike Lee sobre o racismo nos EUA. Foto: Divulgação)
A árvore dos frutos selvagens

O júri de Cannes preferiu Hirokazu Kore-eda, com Shoplifters, mas o turco Nuri Bilge Ceylan dirigiu uma obra-prima. Uma família, o filho pródigo. Ele é tão revoltado que recorre a dois imames para tentar entender o pensamento do Profeta.

Domingo
Na ficção de Fellipe Barbosa e Clara Linhart, Lula é candidato em 2003, mas é difícil não pensar no Brasil de 2018.

Guerra fria
O polonês Pawel Pawlikowski se inspira em seu pai e sua mãe para contar a história de um casal que não consegue viver juntos nem separados.

Como Fernando Pessoa salvou Portugal
Uma joia de curta-metragem, dirigida por Eugène Green. O belo Carloto Cotta, como o poeta, salva seu país da ditadura do mercado.

Imagem e palavra
Godard e o estado do cinema em 2018. Sob os olhos do Ocidente, o mundo árabe, a guerra, os paraísos perdidos.

A artista multimídia Laurie Anderson, assina o pôster da 42ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. Imagem: Divulgação.A artista multimídia Laurie Anderson, assina o pôster da 42ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. Imagem: Divulgação.
Infiltrado na Klan
Policial negro cria persona (branca) para se infiltrar na Klu Klux Klan. Spike Lee expõe o racismo na América.

Leto/Verão
Triângulo amoroso sobre fundo de rock na Perestroika. O diretor Kirill Serebrennikov está preso sem provas na Rússia.

Trem das vidas
Filme de Paul Vecchiali. Um só ângulo dentro de um vagão, as viagens de Angélica – uma mulher diante da vida, do amor e da morte.

Confira locais de exibição e a programação no site: http://42.mostra.org/br/home/

***
Fontes: Mostra e G1 / São Paulo.



-->