Exposição inédita 'Hebe Eterna' retrata a trajetória da mulher que dedicou sua vida ao entretenimento e à alegria - São Paulo São

Hebe em 1960 na TV Paulista recebendo o premio de Rainha da Televisao de Walter Foster. Foto: Acervo pessoal.Hebe em 1960 na TV Paulista recebendo o premio de Rainha da Televisao de Walter Foster. Foto: Acervo pessoal.

O Farol Santander recebe, de 19 de fevereiro a 2 de junho, a exposição inédita Hebe Eterna. A curadoria é de Marcello Dantas e Camila Mouri e a concepção de arquitetura e cenografia de Patrícia Anastassiadis. No 19º e no 20º andares do Farol Santander, em aproximadamente 400m² totais de área expositiva, os visitantes terão a oportunidade de conhecer e vivenciar a história pessoal e trajetória profissional de Hebe Camargo (Taubaté, 1929 - São Paulo, 2012). A exposição é imersiva, interativa e luxuosa, com tapetes e cenografia nas cores favoritas da artista – dourado, branco e vermelho – dividida em 11 ambientes que levarão ao público um rico acervo pessoal com vestidos, fotos e vídeos raros, além de suas curiosidades e intimidades.

Foto: Alan Oju.Foto: Alan Oju.

“É motivo de orgulho para nós podermos contar a história daquela que é considerada uma mulher à frente do seu tempo, a madrinha da televisão brasileira, e foi uma das principais comunicadoras do país”, afirma Patricia Audi, vice-presidente de comunicação, marketing, relações institucionais e sustentabilidade do Santander. “Essa incrível exposição conecta-se a um dos propósitos do Farol, que é reconhecer e preservar a memória da cidade e de grandes personalidades.”

Logo na entrada da mostra, no 20º andar, o público encontra uma cronologia para entender quem foi Hebe Camargo. Com elementos cenográficos que ajudam a compor a expografia, os visitantes começam a conhecer melhor a importância dessa notável personalidade das comunicações, que se tornou a madrinha da televisão brasileira.

Foto: Alan Oju.Foto: Alan Oju.

O ambiente mostra toda a sua trajetória profissional como cantora, apresentadora de programas de rádio e sua consolidação na TV, participando na expansão da telecomunicação brasileira e, mais ainda, da criação de uma linguagem para esse novo meio.

Na sequência, um espaço composto por 320 lentes marca a forte relação de Hebe com a imagem. Uma pioneira estrela da TV, a apresentadora entende rapidamente a linguagem do novo meio e explora sua fotogenia, e seu olhar cumplice com o público. Entrar nessa capsula nos permitirá entender o que veio a ser sua forma de construir um novo padrão de comunicação.

Após essa primeira experiência, o visitante é direcionado para uma espécie de antessala. Nesse local, poderá ler o jornal Hebenews, com todas as páginas dedicadas integralmente a matérias sobre a comunicadora, de diversas épocas. O material poderá ser levado pelo público.

Foto: Alan Oju.Foto: Alan Oju.

A mostra prossegue para a glamurosa sala Camarim, com uma experiência interativa. Três cadeiras estarão à disposição para o público, em frente a um espelho iluminado. No reflexo, o visitante enxergará, projetados sobre si, cabeleireiros e maquiadores de Hebe Camargo, que dialogam como se estivessem cuidando dela em tempo real, no melhor estilo “conversa de salão”, relembrando e revelando histórias, algumas inéditas, sobre a apresentadora. Por exemplo, como ela fazia para o penteado ficar impecável durante as viagens, o hábito de presentear as pessoas que elogiassem qualquer sapato que estivesse calçando ou as brincadeiras que mantinha com sua equipe. 

Foto: Alan Oju.Foto: Alan Oju.

Closet é uma ala que recria um dos cômodos mais importantes da casa de Hebe. Todos poderão conferir uma seleção de seu acervo pessoal de vestidos, bolsas, sapatos e acessórios. Ao todo são 27 modelos, desde peças icônicas de grandes estilistas, até peças presenteadas à personagem, desenvolvidas por costureiros menos conhecidos.  Cada vestido acompanha uma foto ou vídeo da peça sendo usada por ela. Da mesma forma, bolsas e sapatos de grandes maisons internacionais, como Channel, ficam lado a lado com trabalhos de artesãs brasileiras.

Foto: Alan Oju.Foto: Alan Oju.

O último ambiente do 20º andar é o espaço Fé na Vida. Católica praticante, Hebe recebeu uma espécie de capela em sua casa. Esse espaço terá uma cruz iluminada e dois assentos para quem quiser se acomodar. Um ipod, que foi da própria apresentadora, também fará parte da decoração e, quando o visitante o ligar, será reproduzido um repertório de músicas que lhe transmitiam paz e espiritualidade.

A partir daí, a mostra continua no 19º andar, e a primeira ala apresentada é o Eu Vendo TVs. Ao todo, são nove aparelhos televisivos, desde os fabricados nos anos 1950 até os mais recentes, apresentando imagens, algumas raras, da apresentadora em emissoras pelas quais passou, como a TV Tupi, Record, Bandeirantes, SBT e RedeTV.

Foto: Alan Oju.Foto: Alan Oju.

No ambiente seguinte, o espectador entra em uma nova sala de espera, Hebe em Canto. A apresentadora tinha uma paixão assumida pela música e pelo cantar. Nesse espaço, haverá assentos para que os visitantes possam apreciar uma colagem de 10 minutos, com vídeos de músicas cantadas por Hebe, projetados sobre seu piano de cauda, mostrando a relação que mantinha com a música. Ela cantou em boates, gravou LPs e chegou a ser conhecida como a “moreninha do samba” – até que sua alegria e desenvoltura a levaram, definitivamente, para a apresentação de programas na TV.

Hebe em 1944 cantando na Radio Difusora. Foto: Acervo pessoal. Hebe em 1944 cantando na Radio Difusora. Foto: Acervo pessoal. Numa próxima antessala, serão distribuídas senhas para uma experiência individual que é o Encontro com Hebe. O visitante sentará em um sofá, de frente para um espelho, e será entrevistado pela própria madrinha da televisão, graças ao uso de uma técnica avançada de holografia. A conversa será surrealista e divertida, com diversas interrupções da apresentadora, com suas perguntas sempre diretas.

A exposição continua para a ala À Mesa. No local, terá uma mesa com um lugar que seria o de Hebe em Em 1982 na TV Bandeirantes. Foto: Acervo pessoal.Em 1982 na TV Bandeirantes. Foto: Acervo pessoal.uma das pontas e, na outra, haverá uma televisão com imagens reais de seus fãs. Um encontro inusitado entre o mundo real e o virtual. Entre a casa da apresentadora e a de suas fãs. O cardápio apresenta os seus pratos preferidos. As paredes ao redor desse ambiente apresentam 96fotos suas com grandes amigos e personalidades próximas.

Uma última experiência interativa finaliza o roteiro da mostra. O público poderá entrar em uma das três cabines do local para tirar uma simples foto que será enviada em tempo real para o e-mail e celular. Ao visualizar a imagem, acontece a grande surpresa: uma foto sua recebendo o famoso selinho da Hebe, sua marca registrada.

Para Marcello Dantas, curador da mostra, “Hebe prezava pela tolerância, pela inclusão, pelo diálogo e, acima de tudo, pela empatia. Carinhosa, distribuía “selinhos” a pessoas de todas as raças e orientações sexuais. Inclusiva, era capaz de traduzir problemas contemporâneos para que fossem compreendidos por todos, e num momento em que o Brasil se vê partido ao meio entre visões díspares de mundo, fica evidente a falta que uma pessoa como ela faz em nossa sociedade atual. Hebe era um antídoto para a incompreensão e a fórmula para o entendimento”.

Serviço

Exposição 'Hebe Eterna'

Imagem: Reprodução.Imagem: Reprodução.

Quando: de 19 de fevereiro a 2 de junho.
Onde: Rua João Brícola, 24 – Centro (estação São Bento – linha 1, azul do metrô).
Entrada acessível: Rua João Brícola, 32.
Site Farol Santander: farolsantander.com.br
Funcionamento: terça a domingo.
Horários: 09h às 20h (terça a sábado) / 09h às 19h (domingo).
Ingressos: site e bilheteria física no local.
Horário Bilheteria: 09h às 19h (terça a sábado) / 09h às 18h (domingo).
Ingressos: R$ 20 (visitação completa ao Farol Santander).
Capacidade por andar: 60 pessoas.
Acessibilidade: Banheiros e elevadores adaptados, rampas de acesso.

***
Com informações: Marra Comunicação.