Referência da vanguarda paulista, Grupo Rumo volta aos palcos e lança 'Universo', álbum de inéditas - São Paulo São

Grupo associado à vanguarda paulista dos anos 1980 que se dissolveu em 1992 decidiu se reunir novamente para gravar o disco, com canções inéditas assinadas por vários de seus nove integrantes . Foto: Divulgação.Grupo associado à vanguarda paulista dos anos 1980 que se dissolveu em 1992 decidiu se reunir novamente para gravar o disco, com canções inéditas assinadas por vários de seus nove integrantes . Foto: Divulgação.

O grupo Rumo está de volta. Formado há 45 anos, em 1974, pelos músicos Luiz Tatit, Ná Ozzetti, Hélio Ziskind, Geraldo Leite (Gera), Akira Ueno, Paulo Tatit, Pedro Mourão, Gal Oppido, Ciça Tuccori – única integrante que saiu de cena, em 2001 – e Zécarlos Ribeiro, a trupe, expoente da vanguarda paulista, retorna à cena musical com direito a comemorações e lançamento de CD, que recebeu o sugestivo título de “Universo”. 

O repertório traz 14 faixas, com canções feitas por quase todos eles, inclusive Ná Ozzetti e Akira Ueno. oto: Gall Oppido / Divulgação.O repertório traz 14 faixas, com canções feitas por quase todos eles, inclusive Ná Ozzetti e Akira Ueno. oto: Gall Oppido / Divulgação.

O álbum – que traz a chancela do Selo Sesc –, com lançamento previsto para abril, traz músicas inéditas e tem produção assinada pelo baixista Márcio Arantes, idealizador e mentor do convite para o disco. Aliás, o nome, “Universo”, remete a uma canção composta ainda na década de 1990, mas que nunca foi registrada em disco.
O Grupo Rumo em estúdio da TV Cultura em 1984. Foto: Acervo / Grupo Rumo.O Grupo Rumo em estúdio da TV Cultura em 1984. Foto: Acervo / Grupo Rumo.

Nesta nova empreitada, nove integrantes do antigo Rumo estão de volta. O tão esperado retorno para as diferentes gerações que acompanharam a banda será marcado por cinco shows, em abril, na capital paulista. O CD é composto só de músicas novas, algo que não acontecia com o Rumo desde o fim do grupo, em 1992. O repertório traz 14 faixas, com canções de praticamente todos os integrantes do grupo – inclusive de Ná Ozzetti e Akira Ueno, que compuseram pela primeira vez para o Rumo. Há também duas canções compostas nos anos 1990.

Geraldo Leite e Ná Ozzetti em ensaio no estúdio. Foto: Roberto Assem/Divulgação.Geraldo Leite e Ná Ozzetti em ensaio no estúdio. Foto: Roberto Assem/Divulgação.

Um grupo que conquistou uma legião de fãs, que renovou o cenário musical brasileiro com canções diferentes, por vezes bem humoradas, sarcásticas ao extremo, com um refinamento acústico, visual e estético que marcaram época. Não é tão simples enquadrar o grupo na prateleira de gêneros. MPB, música erudita, vanguarda? Tudo isso, e mais um pouco. O grupo mantém até os dias atuais um público cativo. Isso sem citar as influências. Beberam dessa fonte artistas do naipe de Cássia Eller e Zélia Duncan, que, por sinal, assina o texto do encarte do CD.

Imagem: Roberto Assem / Divulgação.Imagem: Roberto Assem / Divulgação.Geraldo também chama a atenção para algumas curiosidades que enriqueceram a dinâmica do projeto. “Foi incrível. Calhou de ter passado, no Canal Brasil, um documentário sobre o grupo, feito por Marina Pamplona e Flávio Pedreira, no 'É Tudo Verdade'. Ficou incrível. Foi tudo uma feliz coincidência”, aponta. Outro que corrobora e concorda que o momento é precioso é Paulo Tati, irmão de Luiz Tatit. “Foi no Rumo que eu realmente aprendi a tocar. O Rumo era o meu hobby e a minhas escola, pois na época estudava arquitetura. O grupo tornou-se referência e modelo para muita gente boa. Quando surgiu o convite do reencontro foi uma oportunidade de reviver tudo isso. E tem a coisa do desafio, que é sempre bom”, analisa.

O CD chega antes nas plataformas digitais com o lançamento do single “Universo” no próximo dia 29 em todas as plataformas digitais de streaming. De carona, no mesmo dia, o Rumo ainda inaugura o quadro Um Plano, do Selo Sesc, com a performance da faixa-título do CD ao vivo em plano sequência, uma técnica de filmagem de vídeo sem cortes. O álbum completo chega às lojas no dia 12 de abril.

A história

No ano de 1974, o Rumo  começou a produzir canções com novo tratamento em termos de composição e de arranjo. Merecem destaque o papel das entoações da fala cotidiana nas composições e o papel da instrumentação valorizando a linha principal do canto nos arranjos. A partir de 1977, o grupo (10 integrantes) iniciou uma atividade paralela de recriação interpretativa de canções de nosso passado musical, elegendo principalmente aquelas menos divulgadas de compositores como Noel Rosa, Lamartine Babo, Sinhô e outros.

Imagem: Acervo / Grupo Rumo.Imagem: Acervo / Grupo Rumo.

Tudo isso resultou, em 1981, na gravação de dois LPs independentes, lançados simultaneamente, que registraram os melhores momentos desses dois trabalhos realizados pelo RUMO. Esses discos (Rumo e Rumo aos Antigos), apesar da dificuldade de distribuição, atingiram a casa das 20 mil cópias vendidas e deram ao grupo dois prêmios outorgados pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes): "Melhor Grupo Vocal" e "Melhor Grupo Instrumental" de 1981. Muitos lançamentos depois, o Grupo apresenta seu mais novo trabalho, o álbum Universo.

Serviço

Grupo Rumo
Show e lançamento do álbum "Universo".
De 25 a 28/04.
Local: Teatro do Sesc 24 de maio.
R. 24 de Maio, 109 - República, São Paulo - SP, 01041-001.
Ingressos Esgotados.

***
Da Redação com informações do Grupo Rumo e Sesc 24 de Maio.



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio