Mostra internacional 'Björk Digital' é imersão de realidade virtual na música da islandesa - São Paulo São

Björk se apresentando na abertura da exposição em Sidney. Foto: Divulgação /  Björk Digital.Björk se apresentando na abertura da exposição em Sidney. Foto: Divulgação / Björk Digital.

O MIS - Museu da Imagem e do Som, recebe a mostra internacional "Björk Digital", tratando dos videoclipes da islandesa como objeto de museu. Os visitantes terão a oportunidade de vê-la em realidade virtual.

Na exposição-instalação, tecnologia e arte se unem para ilustrar de forma contemporânea e artística as imagens poéticas das músicas da cantora.

A mostra, que estreou em Sydney em 2016 e já passou por Tóquio, Barcelona, Cidade do México, Moscou, Montreal, Londres e Los Angeles, entre outras, será apresentada pela primeira vez no Brasil. É dividida em seis áreas compostas por realidade virtual e elementos audiovisuais imersivos que demandam a interação dos visitantes.

Foto: Divulgação / Björk Digital. Foto: Divulgação / Björk Digital.

Foto: Divulgação / Björk Digital. Foto: Divulgação / Björk Digital.

Björk Digital é um projeto de realidade virtual da Björk – conhecida por explorar os limites da vanguarda, misturando música, artes visuais e tecnologia – em colaboração com alguns dos maiores artistas visuais do mundo, como Andrew Thomas Huang e Jesse Kanda. A exposição-instalação traz seis trabalhos de Björk extraídos de seu penúltimo álbum, Vulnicura, lançado em 2015: Stonemilker, Black Lake, Mouth Mantra, Quicksand, Family e Notget. As obras podem ser vistas com óculos de realidade virtual.

Foto: Divulgação / Björk Digital. Foto: Divulgação / Björk Digital.

Além dos seis vídeos, Björk Digital apresenta o projeto educativo Biophilia e uma sala de cinema onde o público confere diversos clipes da carreira da artista feitos por gênios do videoclipe, como Michel Gondry e Spike Jonze.

Mostra 'Bjork Digital' 

Imagem: Divulgação.Imagem: Divulgação.

O que é
Hospedada pelo MIS, a mostra traz vídeos, música e realidade virtual com curadoria do Manchester International Festival. A exposição já passou por cidades como Londres, Tóquio e Moscou.

Realidade virtual
O filé mignon é a coleção de vídeos em realidade virtual do álbum 'Vulnicura', de 2015. A canção 'Stonemilker', por exemplo, está gravada em 360 graus em uma triste praia islandesa —com os óculos digitais, Björk parece cantar diretamente ao espectador, fazendo doer dentro dele.

Foto: Divulgação / Björk Digital. Foto: Divulgação / Björk Digital.

Videoclipes
Há também uma sala de cinema com diversos de seus videoclipes mais clássicos. Essa parte deve agradar, em especial, aos fãs de carteirinha, que poderão rever 'Army of Me' (dirigido por Michel Gondry), 'It's Oh So Quiet' (Spike Jonze) e 'Venus as a Boy' (Sophie Muller).

Aplicativos
O MIS também recebe uma área educativa com tablets com os aplicativos criados pela cantora para o álbum 'Biophilia', de 2011, que trata da relação entre o homem e a natureza.

Serviço

Mostra 'Bjork Digital'

De 18 de junho a 18 de agosto.
MIS. Av. Europa, 158, São Paulo, tel. 2117-4777. 
Ing.:R$ 30; gratuito às terças-feiras.
Censura: 14 anos.

Os ingressos antecipados de 26.06 a 14.07 (quarta a domingo) já podem ser adquiridos no site e no aplicativo da Ingresso Rápido. Os valores são R$30 (inteira) e R$15 (meia). O ingresso antecipado dá acesso direto à exposição na sessão selecionada.

***
Fonte: MIS - Museu da Imagem e do Som.