Festival Mário de Andrade: São Paulo ganha sua primeira 'Virada' dedicada ao livro e à leitura - São Paulo São

De cima para baixo, da esquerda para a direita: Mia Couto, Milton Hatoum, Fernanda Montenegro, Kalaf Epalanga, Russo Passapusso, Zamaswazi Dlamini-Mandela, Angélica Freitas, Lilia Schwarz, Berna Reale, Alexandra Lucas Coelho, Isabela Figueiredo, Ryane Leão. Imagem: Reprodução.De cima para baixo, da esquerda para a direita: Mia Couto, Milton Hatoum, Fernanda Montenegro, Kalaf Epalanga, Russo Passapusso, Zamaswazi Dlamini-Mandela, Angélica Freitas, Lilia Schwarz, Berna Reale, Alexandra Lucas Coelho, Isabela Figueiredo, Ryane Leão. Imagem: Reprodução.

Pela primeira vez, a cidade de São Paulo terá uma festa de rua dedicada ao livro e à leitura: o Festival Mário de Andrade - A Virada do Livro. Parte do calendário integrado da cidade, o Agendão, da SMC, a primeira edição do Festival será realizada entre os dias 4 e 6 de outubro.

O evento promove a ocupação cultural da cidade em um grande encontro inspirado na cultura do livro, reunindo autores, editores, leitores, bibliotecários, livreiros, coletivos e públicos de todas as idades e de todo o Brasil. O projeto, que se propõe a contribuir para a importantíssima formação de leitores no país, celebra a arte literária, o conhecimento em humanidades e a pesquisa científica.

Batizado Corredor do Livro, o trajeto entre a Biblioteca Mário de Andrade e a Praça das Artes, passando pela Rua Coronel Xavier de Toledo e pelo Theatro Municipal, é o eixo central do evento, que se espalha ainda por pontos como os centros culturais Tendal da Lapa e Cidade Tiradentes, Centro de Culturas Negras e Centro Cultural da Juventude. A área ao ar livre ocupada pelo festival compreende cerca de um quilômetro e meio, considerando o entorno dos três equipamentos centrais.

 São mais de 150 atividades gratuitas realizadas, entre os dias 4 e 6 de outubro, em onze pontos da cidade. Foto: ARCOweb. São mais de 150 atividades gratuitas realizadas, entre os dias 4 e 6 de outubro, em onze pontos da cidade. Foto: ARCOweb.

Neste trecho, cem tendas abrigam as principais editoras, livrarias, bancas e coletivos do país. Nomes como Companhia das Letras, Record, Todavia, Planeta, Editora 34, Ubu, Zahar, Saraiva, Banca Tatuí, Malê, Libre, Editora da Unesp, Imprensa Oficial, Edições Sesc SP, Senac, Giostri, Leia Mulheres, Flima (Festa Literária Internacional da Mantiqueira), Quilombhoje, Poetas do Tietê, Coletivos Ponte Cultural, Nômade, Perifatividade e Fantasistas, Livraria do Comendador e Território Geek, entre muitos outros, marcam presença no trajeto.

No espaço, estão representadas iniciativas editoriais voltadas para a diversidade LGBTQIA+, a questão racial e o feminismo. Os expositores aderiram massivamente ao chamamento público lançado pela Secretaria Municipal de Cultura num movimento que posiciona o festival, já em sua estreia, como um novo incentivo em meio à crise do mercado editorial.

Programação

São mais de 150 atividades, todas gratuitas, entre conversas com autores, oficinas, espetáculos de rua, duelo de cordel, sarau, teatro, dança e música, realizadas em onze pontos da cidade.

Na programação, destaque para atriz Fernanda Montenegro. Prestes a completar 90 anos, ela estará no Theatro Municipal no dia 6, para lançar o seu livro de memórias Prólogo, ato, epílogo e participar de uma conversa sobre sua trajetória com a jornalista Marta Góes. Já o autor moçambicano Mia Couto, no dia 4, em conversa com a Bianca Ramoneda, falará sobre as relações do homem com seus pares e o planeta, analisadas sob uma perspectiva africana e literária, e no dia 6, junto com Milton Hatoum, participa de um bate-papo no Tendal da Lapa.

O autor e artista angolano Kalaf Epalanga participa do evento no dia 5, no Centro de Culturas Negras e outros nomes como Zamaswazi Dlamini-Mandela, neta de Nelson Mandela, Isabela Figueiredo, Milton Hatoum, Ailton Krenak, Berna Reale, Angélica Freitas, Lilia Schwarcz, Alexandra Lucas Coelho, Ricardo Aleixo, Assis Brasil e Socorro Acioli também estarão presentes na programação.

Transmissão ao vivo pela Spcine Play

O moçambicano Mia Couto se encontra com Milton Hatoum ( dia 5), no Tendal da Lapa. Foto: François Guillot / AFP.O moçambicano Mia Couto se encontra com Milton Hatoum ( dia 5), no Tendal da Lapa. Foto: François Guillot / AFP.Parte da programação da primeira edição do Festival Mário de Andrade - A Virada do Livro será transmitida ao vivo para todo o Brasil pela Spcine Play. O público poderá acompanhar grandes momentos da maratona literária na única plataforma pública de streaming do país, pelo site www.spcineplay.com.br

A transmissão da programação ao vivo pela plataforma começa na sexta (4), com bate-papo com o escritor moçambicano Mia Couto. Intitulada "uma casa chamada terra", a conversa será guiada pela jornalista, escritora e atriz Bianca Ramoneda e traz uma perspectiva africana e literária para a relação dos seres humanos com o planeta. O painel vai ao ar às 19h30, direto da Praça das Artes.

Já no domingo (6), para fechar a programação ao vivo, às 19h, Zamaswazi Dlamini, neta de Nelson Mandela, e Sahm Venter, responsável pela reunião de sua correspondência, relembram o legado humanista do líder africano, ganhador do Nobel da Paz.

A programação completa você confere clicando aqui.

***
Fonte: Secretaria Municipal de Cultura.

      



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio