1ª Expo Internacional da Consciência Negra reconta a história da humanidade a partir da perspectiva do povo negro - São Paulo São

Evento, que permanecerá aberto ao público de 20 a 22 de novembro no Anhembi, faz parte do projeto São Paulo, Farol de Combate ao Racismo. Foto: Vincenzo Pastore.Evento, que permanecerá aberto ao público de 20 a 22 de novembro no Anhembi, faz parte do projeto São Paulo, Farol de Combate ao Racismo. Foto: Vincenzo Pastore.

A 1ª. Expo Internacional Dia da Consciência Negra de São Paulo, que acontece entre os dias 20 e 22 de novembro e espera um público de cerca de 5 mil pessoas por dia, promove um ciclo de debates nas mais diversas áreas: saúde, economia, justiça, cultura e tecnologia. Idealizado e organizado pela Secretaria Municipal de Relações Internacionais (SMRI). O evento tem como objetivo reunir especialistas e autoridades do Brasil e de outros países para conscientizar a população paulistana e posicionar a cidade de São Paulo como indutora do debate e das ações de combate ao racismo estrutural no país e na América Latina.

Em uma viagem ao tempo, com elementos lúdicos e educativos, Expo vai recontar a história da humanidade, das ciências e das inovações tecnológicas. A mostra busca promover um resgate da história brasileira, e, para isso, ressalta o protagonismo da população negra, destaca as diversas lutas por emancipação e busca sensibilizar a população em geral para os impactos e permanências da herança escravocrata em nossa sociedade.

O evento é formado por cinco alamedas temáticas: educação, saúde, mulher negra, cultura, e empreendedorismo e tecnologia. Foto: Getty Images.O evento é formado por cinco alamedas temáticas: educação, saúde, mulher negra, cultura, e empreendedorismo e tecnologia. Foto: Getty Images.

Segundo a secretária municipal de Relações Internacionais, Marta Suplicy, a Expo não é uma ação pontual. “O evento veio para ficar. Nós queremos dar visibilidade todo ano para que as pessoas reflitam, se conscientizem e agreguem esforços no combate ao racismo”, pontua. 

Além disso, a Expo pretende ensejar uma mudança de narrativa em relação aos países africanos e à presença na diáspora ao apresentar suas dimensões tecnológicas, conectadas, modernas e inovadoras, em contraposição às imagens comumente associadas à precariedade, ao tradicional e à escassez.

A coreografia que dará início à Expo tem como nome “Laroyê, que abram os caminhos”. Foto: PMSP.A coreografia que dará início à Expo tem como nome “Laroyê, que abram os caminhos”. Foto: PMSP.

O evento é formado por cinco alamedas temáticas: educação, saúde, mulher negra, cultura, e empreendedorismo e tecnologia. Em cada alameda, elementos educativos interativos promovem uma imersão única, a partir de referências do carnaval brasileiro.

Nas alamedas podem ser encontrados também, expositores, nacionais e internacionais. Nestes estandes, diversos por seus produtos, serviços, linguagens e formatos - é possível encontrar tanto empreendimentos que resgatam tradições ancestrais, como os que apontam para o futuro por meio de tecnologias inovadoras, como o ramo de fintechs negras. Tal espaço serve, ainda, para fomentar o empoderamento econômico da população ao ensejar trocas e parcerias, divulgar os trabalhos e impulsionar essas iniciativas.

“A Expo é um convite para que as pessoas entendam que não existe uma sociedade saudável, com desenvolvimento econômico, realmente democrática, se a gente não falar sobre e combater de fato o racismo”, afirma a idealizadora e assessora especial da SMRI, Adriana Vasconcellos.

Serviço
Quando: Aberta ao público de 20 a 22 de novembro.
Onde: Pavilhão Oeste do Anhembi (Av. Olavo Fontoura, 1.209, Santana, São Paulo).
Inscrições: https://bit.ly/3kOstJp
Ônibus gratuitos sairão de 18 bairros da cidade, a maior parte de regiões periféricas, diretamente para o Anhembi. A entrada do evento também será gratuita. As informações detalhadas estão em https://farolantirracista.sp.gov.br/expo/.

***
Fonte: PMSP.



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio