Em San Fernando, Andaluzia espanhola, semáforos com identidade sexual

A data é importante porque a iniciativa foi feita para coincidir a estreia dos semáforos com o “dia do amor“ (o dia dos namorados em alguns países europeus) e os sinais luminosos emitem luzes de pedestres que param e caminham.

Eles o fazem de mãos dadas e são do mesmo sexo. Vermelho para parar e verde para seguir, e fazê-lo de forma segura e com consciência, dois homens e duas mulheres, segurando as mãos.

Para ser absolutamente clara a relação entre as figuras, elas estão acompanhadas do ícone de um coração. Lésbica ou gay, ficando um ao lado do outro no semáforo.

Pela cidade foram instalados outros quatro casais também colocados de forma estratégica em áreas de maior volume de tráfego. Estão nas Avenidas Leon Herrero e San Juan Bosco, no acesso ao Parque del Oeste, no Callejón Nuevo, ao lado de duas escolas, e perto da Puente del Gran Poder, ao lado do Instituto ‘Isla de León’.

A idéia não é nova e já existe em outras cidades europeias, como Viena e Utrecht. Mas a cidade da Andaluzia tornou-se a primeira cidade na Espanha, de acordo com a Prefeitura de San Fernando, deixando para trás a figura solitária do pedestre lutando pela diversidade sexual e para a normalização das relações de casais do mesmo sexo.

A Prefeitura diz que o projeto foi inspirado na Áustria e Holanda e a ideia foi desenvolvida com o apoio dos coletivos LGTBI como Lambda, Arco Iris, Equiláteras, TransHuellas e Aleas.

A vereadora da comissão de Inclusão e Políticas Sociais, da cidade de San Fernando, a socialista Ana Lorenzo, diz que a iniciativa vai um passo além e deixa para trás outras cidades espanholas, ao usar o ícone de pedestres de saia como ação reinvindicatória.

A medida está incluída no primeiro plano municipal contra a homofobia, transfobia e bifobia que liga o Departamento de Mulheres com outras áreas municipais, e o Departamento de Via e Obras que participou através da instalação dos semáforos. O custo dos semáforos “foi zero”, porque dentro das especificações técnicas, a empresa contratada “contemplou a implementação destes semáforos, sem nenhum custo extra.”

Ana Lorenzo esclarece que a cidade tornou-se “uma pioneira em dar visibilidade para os casais do mesmo sexo”, e destaca que “é uma iniciativa importante”, embora exista em Viena e com um precedente em Londres “no ano passado, mas só durou uma semana, coincidindo com o Dia do Orgulho Gay”. “É um compromisso para valorizar os vários casais, porque há muitos, não apenas heterossexuais” e é um compromisso “não só a igualdade de gênero e identidade de gênero, mas pela igualdade em geral” finaliza a vereadora.

***
Por Laura Garófano no El Mundo (espanhol).

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.