Em SP, reciclagem chega a 6,56% com cooperativas e centrais de triagem

Hoje, a cidade recicla 6,56% das suas 12,5 mil toneladas diárias desse tipo de resíduo. No começo de 2013, a capital aproveitava apenas 1,74% dos recicláveis.

Naquele ano, 75 distritos da cidade tinham seletiva, sendo que em 14 deles havia atendimento em todas as ruas. Segundo os dados da prefeitura anunciados no último dia 22 de junho, hoje são atingidos os 96 distritos, sendo que em 52 deles a coleta é universalizada e nos 43 restantes há pontos de coleta, mas ainda não há atendimento de todas as ruas.

A prefeitura de São Paulo atribui o salto na reciclagem à instalação de duas centrais mecanizadas de triagem dos recicláveis em 2014 e à maior participação das cooperativas de catadores no sistema.

O aumento da capacidade de processamento do material e o crescimento do uso da mão de obra dos catadores permitiram expandir a seletiva para distritos que ainda não tinham sido atingidos. O número de cooperativas contratadas foi de 20 para 31, e hoje 1.100 cooperados são responsáveis pela coleta seletiva em 27 distritos. Também foi triplicada a frota de caminhões.

Apesar do crescimento já obtido na coleta e no índice de reciclagem, há ainda capacidade ociosa nas centrais mecanizadas. Ou seja, é possível tratar mais resíduos do que se recolhe. Ao anunciar os números atuais, o prefeito Fernando Haddad (PT) disse que a capacidade instalada permitiria atingir os 10% de reciclagem, meta –ousada– de sua administração.

Não será fácil, ainda que o calendário de 2016 tenha previstas várias medidas importantes para o tratamento de resíduos, como as instalações de Postos de Entrega Voluntária (PEVs) em 40 Ecopontos e 16 Ecopraças e a abertura de mais cinco pátios de compostagem.

Os pátios usam o sistema já testado na experiência piloto aberta em novembro de 2015 na Lapa, dentro do programa Feiras e Jardins Sustentáveis, que trata resíduos orgânicos como restos de legumes, verduras e frutas coletados nas feiras livres da região.

De acordo com a prefeitura, a expansão da seletiva pelos bairros depende da adesão. Isto é, quanto mais as pessoas aderem, mais caminhões são requisitados e colocados no serviço. Para saber dias e horários das coletas simples e seletiva em cada rua por onde passam os serviços acessespcidadelimpa.com.br.

A participação do cidadão é fundamental para o aumento da reciclagem. Na postagem do prefeito Haddad no Facebook anunciando os novos números da reciclagem de São Paulo achei algumas boas sugestões do público para incrementar essa participação. Algumas delas: colocar agentes da prefeitura passando nos locais e avisando os moradores os dias da coleta seletiva; colocar avisos nos caminhões de recicláveis explicando que as embalagens devem ir para o lixo reciclável lavadas e secas; diminuir a velocidade e aumentar o som dos caminhões para que as pessoas percebam a presença e tenham tempo de tirar o lixo para fora de casa. Vox pop. 

***
Mara Gama em sua coluna na Folha de S.Paulo.

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.