Estrada Velha de Santos é reaberta para visitação a pé

Entre as atrações estão a vegetação nativa e monumentos erguidos há quase 100 anos para comemorar a Independência do Brasil. Os visitantes terão ainda a oportunidade de conhecer a Calçada do Lorena, estrada de pedra construída por engenheiros sobre um antigo caminho de mulas por onde Dom Pedro I subiu a Serra. A Estrada Velha foi inaugurada no século XIX.

O Estado de S. Paulo - 15/12/2002.

Moradores de Cubatão terão prioridade. A concentração dos grupos vai ocorrer na altura do pontilhão da Serra, perto da Refinaria Presidente Bernardes-Cubatão (RPBC). O passeio deve durar, em média, quatro horas, ao custo de R$ 31,00 por pessoa, com acompanhamento de guia. O passeio termina no portal da estrada em São Bernardo do Campo. É importante que os participantes – da Baixada Santista ou da Capital – pensem nos meios de transporte para o retorno, pois não há linhas de ônibus ou outros meios naquele local. 

O agendamento deve ser feito no site www.parqueestadualserradomar.sp.gov.br/pesm/ ou pelo telefone (11) 2997-5000, ramal 356, com atendimento durante o horário comercial.

História

Vista parcial da Estrada Velha de Santos, também conhecida como Caminho do Mar, em direção ao Litoral Sul de São Paulo,  06/07/1979. A imagem também mostra o Palácio de Lorena, também conhecida como Casa de Pedra.

Fechada em 1985 para o tráfego de automóveis, a Estrada Velha de Santos, ou Caminho do Mar, faz parte da história de São Paulo. Muitos ainda se recordam do tempo em que aquela estrada de curvas acentuadas era o trajeto imperativo para quem se dirigia à Baixada Santista, antes da inauguração da Rodovia Anchieta em 1947.

Estrada Velha de Santos, antes de ser fechada para veículos em 1985.

É fato que do seu surgimento, no período colonial, até sua desativação, na década de 1980, a rota cumpriu papel fundamental para formação da capital paulista e desenvolvimento do País. As imagens do Acervo Estadão mostram um pouco dessa trajetória. 

Os caminhos até o mar

 Estrada Velha de Santos em 29/06/1968.

A mais antiga rota do interior do País para o litoral Atlântico surgiu por volta de 1560, quando o governador Mem de Sá recorreu aos jesuítas para que abrissem uma trilha, alternativa às indígenas, para transpor a Serra do Mar. A vereda recebeu o nome de Caminho do Padre Anchieta e tornou-se o caminho usado para o transporte de ouro até Santos e para o comércio de produtos.

Em 1792, um novo trajeto foi aberto, a Calçada do Lorena. Toda pavimentada em lajes, a notável obra de engenharia do período foi idealizada para dinamizar o comércio e escoar a produção.

Foi por essa rota que o príncipe regente D. Pedro subiu a serra em direção a São Paulo para proclamar a Independência do Brasil em 7 de setembro de 1822. No Brasil Império, em 1844, a rota foi melhorada e ganhou o nome de Estrada da Maioridade em homenagem ao menino regente D. Pedro II. Vinte anos depois, a estrada passou por mais uma reforma e foi reinaugurada como o nome de Estrada Vergueiro em 1864.

Estrada de Rodagem 

Vista parcial da descida da Serra do Mar pela Estrada Velha de Santos, também conhecida como Caminho do Mar, em 02/06/1971.

No século 20 a rota ganhou mais dois nomes e uma música. A rota chamada então de Caminho do Mar, ou Estrada do Mar, foi usada pela primeira vez por automóveis em 1908, no que ficou conhecido como o primeiro “Raid automobilístico São Paulo- Santos”. Em 1913, ela passou por obras – pedras de macadame foram usadas para cobrir a estrada – e foi adaptada para o tráfego de automóveis.

O Estado de S. Paulo - 24/2/1942.

Na década de 1920 foi pavimentada com concreto e se tornou a primeira rodovia da América Latina. Com a inauguração da Via Anchietaem 1947, a rota passou a ser um trajeto secundário e ganhou o nome de Estrada Velha. Em 1969, a estrada que ainda estava em atividade serviu de inspiração para a canção As curvas da estrada de Santos de Roberto Carlos. Em 1985, ela foi desativada. Desde 2004, a estrada está aberta para passeios turísticos. Além de  exuberantes paisagens da Mata Atlântica, o percurso reserva um  conjunto de monumentos históricos, como o Belvedere Circular e as pedras originais da Calçada de Lorena. 

***
Da Redação com informações do site A Tribuna e acervo O Estado de S.Paulo.
 

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.