As melhores infraestruturas de ciclovias do mundo na visão de seus usuários - São Paulo São

Um túnel ferroviário antigo que se tornou o túnel mais longo do mundo para ciclistas, uma ciclovia construída em torno de um aeroporto e vias circundantes de rios urbanos são alguns dos casos que o jornal britânico The Guardian destacou como sendo as melhores infra-estruturas cicloviárias em cidades.

Ao contrário de seleções anterioes, esta foi feita a partir do envio de imagens dos leitores que consideraram a infra-estrutura segura e poderia servir de exemplo para outras cidades. Aqui estão alguns desses casos e os detalhes de cada um.

1. Amberes, Bélgica.

Túnel Santa Ana. Amberes - Antuérpia. Foto: Riot Gibbon / Guardian Witness.Túnel Santa Ana. Amberes - Antuérpia. Foto: Riot Gibbon / Guardian Witness.

O Túnel Santa Ana foi feito entre 1931 e 1933 para ligar a Cidade Velha, com os novos bairros de Antuérpia. Sua construção foi realizada a 32 metros de profundidade sob o rio Escalda, e com um diâmetro pensado para comportar a passagem de uma ambulância ou outro veículo de emergência. O túnel é para pedestres e ciclistas. Para estes últimos há um limite de velocidade de 5 km/h.

2. Amsterdam, Países Baixos.

Bicicletário em Amsterdam, Países Baixos. Foto: Mother Root / Guardian Witness.Bicicletário em Amsterdam, Países Baixos. Foto: Mother Root / Guardian Witness.

Uma das imagens mais comuns de Amsterdam são os seus estacionamentos cheios de bicicletas. E, de acordo com dados oficiais, na capital dos Países Baixos, existem 881.000 bicicletas, três vezes maior do que o número de 263.000 automóveis de passageiros.

3. Bangkok, Tailândia.

Ciclovia do Aeroporto Suvarnabhumi. Foto: Blackadder55 / Guardian Witness.Ciclovia do Aeroporto Suvarnabhumi. Foto: Blackadder55 / Guardian Witness.

Em março do ano passado, o Aeroporto Suvarnabhumi abriu uma ciclovia de 23,5 quilômetros que foi construída em torno dele. Como a ciclovia é gerida pelo Airports Authority of Thailand, a única exigência para que o ciclista possa trafegar é que apresente uma cópia do passaporte. A ciclovia é de duas mãos, dividida em sessões, mostra a distância percorrida e é dotada de banheiros bem equipados para o usuário.

4. Bath, Reino Unido.

Bath, Reino Unido. Foto: Mannand / Guardian Witness.Bath, Reino Unido. Foto: Mannand / Guardian Witness.

O grupo Bath Two Tunnels começou em 2007, a recuperar um túnel ferroviário antigo para transformá-lo em um local de passeio para os cidadãos. Depois de alguns anos de trabalho, depois de discutir com as comunidades próximas e conseguir as autorizações, túneis de 1.672 metros de comprimento cada um, foram inaugurados em 2013 com a autorização de utilização para trabalhadores, ciclistas e pessoas com mobilidade reduzida. Além disso, esses túneis deram origem a um circuíto de 20 quilometros que ligam o centro da cidade de Midford a Monkton Combe ao sul de Bath, passando pelo Aqueduto Dundas, uma construção histórica construída a partir de 1797, que se liga a duas estradas nacionais.

5. Brisbane, Austrália.

Brisbane, Australia. Foto: Bob Russell / Guardian Witness.Brisbane, Australia. Foto: Bob Russell / Guardian Witness.

The River Loop é um das rotas mais conhecidas para ciclismo de Brisbane. Tem um total de 36 km de extensão construídos em torno do rio Brisbane. Ele também permite alcançar a praia Streets Beach, a única praia na Austrália que está no centro de uma cidade, além de desfrutar dos cafés e restaurantes de South Bank .

6. Calgary, Canadá.

Calgary, Canadá. Foto: Pimpal / Guardian Witness.Calgary, Canadá. Foto: Pimpal / Guardian Witness.

A cidade de Calgary é atravessada pelos rios Bow e Elbow, e também por 60 pontes que têm um papel importante na ligação dos seus cidadãos. 

7. Glasgow, Escócia.

Ciclovia e passagem de pedestres em Glasgow, Escócia. Foto: Oldtymer / Guardian Witness.Ciclovia e passagem de pedestres em Glasgow, Escócia. Foto: Oldtymer / Guardian Witness.

Este túnel, com um espaços delimitados para os pedestres e ciclistas, está localizado na passarela que liga o Scottish Exhibition and Conference Centre a estação ferroviária.

8. Perth, Austrália.

Mais de 100 km de ciclovias em Perth, Austrália. Foto: Zhonde / Guardian Witness.Mais de 100 km de ciclovias em Perth, Austrália. Foto: Zhonde / Guardian Witness.

Em setembro do ano passado, o site Mother Nature Network (MNN), escolheu as 10 cidades mais amigáveis ​​do mundo com a bicicleta, por conta da qualidade da infra-estrutura cicloviária e respeito dos motoristas para com os ciclistas. Na lista, Perth figurou em sexto lugar. Mas com os novos planos do Governo, a situação será ainda melhor, pois estão desenvolvendo um plano para adicionar mais 100 quilômetros de ciclovias às já existentes.

9. Zoetermeer / Bleiswijk, Holanda. 
Túnel de ciclismo moderno em Rotterdam, Holanda. Foto: ID8409168 / Guardian Witness.Túnel de ciclismo moderno em Rotterdam, Holanda. Foto: ID8409168 / Guardian Witness.

Na ciclovia de Zoetermeer para Bleiswijk, na Holanda do Sul, há três túneis construídos sob rodovias, entre os quais se destaca o Catedral Bike da foto. Ele tem esse nome porque é o maior dos três, com 16 metros de largura, 6,5 metros de altura e 53 metros de comprimento.

10. San Sebastián, Espanha.

Túnel em San Sebastián, Espanha. Foto: Ander Gortazar Balerdi / Guardian Witness.Túnel em San Sebastián, Espanha. Foto: Ander Gortazar Balerdi / Guardian Witness.

Com dois quilômetros de extensão, este túnel para ciclistas se tornou o maior do mundo em 2009. A isso se soma o fato de que permitiu recuperar parte da antiga linha ferroviária Bilbao-San Sebastián e assim fazer a ligação com os bairros de Amara e Ibaeta que não podiam ser alcançados por bicicleta.

11. Sidney, Austrália.

Passarela e ciclovia na margem do Rio Parramatta Foto: Dom Schuster / Guardian Witness.Passarela e ciclovia na margem do Rio Parramatta Foto: Dom Schuster / Guardian Witness.

A partir do centro de Sydney, os ciclistas podem viajar 26 quilômetros através de ciclovias segregadas para chegar ao início de uma rota ao longo do rio Parramatta. Então, pode-se visitar a Reserva Eric Primrose ou o Parque George Kendall, lugares que valorizam uma rota mais natural e onde se pode cruzar até com animais silvestres. Uma vez no subúrbio de Meadowbank, pode-se tomar uma balsa com a bicicleta e voltar para o centro de Sydney.

12. Vancouver, Canadá.

Vancouver, Canadá. Foto: Bob Biker / Guardian Witness.Vancouver, Canadá. Foto: Bob Biker / Guardian Witness.

Somente entre 2008 e 2011, as viagens de bicicleta em Vancouver aumentaram em 40 por cento. Por esta razão, o município lançou um plano para construir infra-estrutura mais segura para os ciclistas. Assim, ciclofaixas foram feitas segregadas dos veículos a motor e os cruzamentos foram pintados com cores diferenciadas.

***
Fonte: The Guardian. O artigo original (Inglês).