Salvador começa a mapear árvores plantadas por seus moradores - São Paulo São

User Rating: 0 / 5

A intenção é que o mapeamento esteja disponível para todos os cidadãos, sejam pesquisadores ou curiosos. Foto: David Campbell / Flickr.A intenção é que o mapeamento esteja disponível para todos os cidadãos, sejam pesquisadores ou curiosos. Foto: David Campbell / Flickr.

Um site criado pela Prefeitura de Salvador mostra a localização precisa das últimas árvores plantadas na capital. Ao acessar o Minha Árvore - Salvador, é possível ver as fotos da espécie, as coordenadas geográficas onde a muda foi plantada e até a pessoa que fez o plantio. A ação faz parte do projeto Salvador, Capital da Mata Atlântica, criado pela Secretaria Municipal da Cidade Sustentável e Inovação (SECIS).

A iniciativa, que está em fase de testes, começou a ser usada no último mês, durante um plantio de árvores frutíferas na Praça Guaratuba, no bairro de Stella Maris, na capital baiana. A ação funciona da seguinte maneira: após a árvore ser plantada, é marcado, por um aplicativo GPS, o ponto de localização dessa muda. Após isso, é feita a fotografia e catalogação da espécie, que envolve a data do plantio, endereço e o nome do cidadão que plantou. Esses dados são cadastrados e ficam disponíveis na nova plataforma.

Cajueiro da Catarina e da Ingrid: a idéia é que a ferramenta funcione como uma plataforma de engajamento e transparência. Imagem Divulgação.Cajueiro da Catarina e da Ingrid: a idéia é que a ferramenta funcione como uma plataforma de engajamento e transparência. Imagem Divulgação.

No futuro, os cidadãos também poderão ajudar enviando, além do local de plantio, o nome e a foto das espécies plantadas para o WhatsApp do projeto 98549-8453. A equipe da Secis reunirá as informações e cadastrar no site, onde ficam disponíveis para todos. 

A intenção da secretaria é que o mapeamento esteja disponível para todos os cidadãos, sejam pesquisadores ou curiosos. Já estão fotografadas, localizadas e disponíveis na nova plataforma o “Jambeiro da Raiza e da Aline”, o “Cajueiro da Maíra”, a “Pitangueira do Lucas” e de diversas outras pessoas. 

É possível ver as fotos da espécie, as coordenadas geográficas onde a muda foi plantada e até a pessoa que fez o plantio. Imagem: Divulgação.É possível ver as fotos da espécie, as coordenadas geográficas onde a muda foi plantada e até a pessoa que fez o plantio. Imagem: Divulgação.

Para o secretário da SECIS, André Fraga, a ferramenta vai funcionar como uma plataforma de engajamento e transparência. “A arborização da cidade é uma agenda de todos. Não é só da prefeitura ou dos cidadãos. È ainda uma oportunidade da cidade saber onde as árvores estão sendo plantadas e ajudar a zelar. Perdemos quase 30% do que plantamos com vandalismo.”, destaca Fraga.

***
Fonte: Ascom / Secis e Minha Árvore - Salvador.