Supermercado holandês abre o primeiro corredor do mundo, ‘livre de plástico‘ - São Paulo São

Loja Ekoplaza em Amsterdã oferece uma seção com mais de 700 produtos sem o material. Objetivo é implantar a ideia em escala nacional. Foto: Ekoplaza / Divulgação.Loja Ekoplaza em Amsterdã oferece uma seção com mais de 700 produtos sem o material. Objetivo é implantar a ideia em escala nacional. Foto: Ekoplaza / Divulgação.Loja oferece uma seção com mais de 700 produtos sem o material. Objetivo é implantar a ideia em escala nacional. Foto: Ekoplaza.

Quem visitar a Holanda, terá a chance de conhecer o primeiro supermercado da Europa que oferece um espaço totalmente dedicado a produtos sem plástico. Uma loja em Amsterdã da rede Ekoplaza inaugurou na última quarta-feira (28/02) um corredor com cerca de 700 produtos que não utilizam o material. O plano é aplicar o conceito nas 74 lojas da rede até o final deste ano.  

O movimento ocorre em meio a uma crescente preocupação global com os danos que os resíduos de plástico provocam nos oceanos, habitats e cadeias alimentares. Os cientistas alertam sobre a poluição plasmática agora tão difundida que provoca o risco de contaminação permanente do mundo natural.

Fundadoras da ONG “A Plastic Planet“, Sian Sutherland (à direita) e Frederikke Magnussen. Foto: Martin Godwin / Guardian.Fundadoras da ONG “A Plastic Planet“, Sian Sutherland (à direita) e Frederikke Magnussen. Foto: Martin Godwin / Guardian.Sian Sutherland, co-fundadora da A Plastic Planet (foto), ONG por trás das campanhas, disse que a ação é um marco na "guerra" contra a poluição causada pelo plástico, segundo o jornal britânico The Guardian.

Há uma crescente preocupação em torno do tema, após divulgação de estudos mais específicos mostrando a influência negativa que o plástico causa em oceanos, ecossistemas e cadeias alimentares. Cientistas alertam que a poluição causada pelo material já está tão difundida que há o risco de haver uma contaminação permanente no mundo natural.

Os ativistas dizem que os produtos não serão mais caros do que os produtos embalados com plástico e que usarão embalagens biodegradáveis ou outras alternativas com vidro e metal, por exemplo. Intenção não é abandonar completamente as embalagens, segundo o The Guardian. Entre os produtos expostos neste corredor, estarão carne, arroz, chocolate, cereais, iogurte, snacks e vegetais. 

Erik Does, CEO da Ekoplaza, disse ao The Guardian que a iniciativa é um "marco para construirmos um futuro melhor dentro da alimentação e bebidas". "Nós sabemos que os consumidores estão cansados de produtos embalados sob várias camadas de plástico. Corredores com produtos livres deles são uma forma inovadora para testarmos materiais biodegradáveis, uma alternativa muito mais ecológica de embalagem", disse.

Embalagens consomem 40% de todo o plástico fabricado no mundo. Metade deste volume é utilizado para empacotar bebidas e alimentos.

No começo deste ano, uma investigação do Guardian revelou que os supermercados do Reino Unido são uma fonte importante de resíduos de plástico, produzindo 1 milhão de toneladas por ano. E nos últimos 12 meses, os ativistas tem pedido para que os supermercados ofereçam corredores livres do material.

Em janeiro, o governo do Reino Unido anunciou um plano para reduzir o uso de plástico. A meta é banir completamente a utilização desnecessária deste material nos próximos 25 anos. Entre as medidas divulgadas pela primeira ministra Theresa May também está a criação de corredores “livres de plástico” nos supermercados.

Leia também: 

***
Fonte: The Guardian (Inglês).