Prefeitura de Londres dá início a transformações de suas principais vias centrais priorizando caminhadas e ciclismo - São Paulo São

 

 Ciclista cruzando a ponte de Westminster em ciclovia fora do Palácio de Westminster e do edifício do Parlamento da Inglaterra em Londres. Foto: London Cycling Campaign. Ciclista cruzando a ponte de Westminster em ciclovia fora do Palácio de Westminster e do edifício do Parlamento da Inglaterra em Londres. Foto: London Cycling Campaign.

A TfL (Transport for London) começa a trabalhar esta semana para transformar uma das principais vias do centro de Londres em um "lugar menos intimidador" que prioriza a caminhada e o ciclismo.

As novas restrições de tráfego entre Shoreditch e a Ponte de Londres são uma parte fundamental dos planos do prefeito de Londres Sadiq Khan e do Streetspace (programa que prioriza espaços para as pessoas na cidade) do TfL, o que reduzirá os níveis de carros no centro de Londres em um passo para se tornar "uma das maiores zonas livres de carros em qualquer capital do mundo".

Estas restrições de tráfego em Bishopsgate e Rua Gracechurch na cidade de Londres - ruas que ligam os principais centros culturais e financeiros - estarão em funcionamento nos dias úteis entre 7h e 19h. Ao criar mais espaço para as pessoas andarem a pé e de bicicleta, garantirá que aqueles que retornarem ao trabalho no centro de Londres possam fazê-lo da forma mais segura possível.

Além de remover a maioria do tráfego, tornando-o mais seguro e agradável para andar de bicicleta, e melhorando os tempos de viagem dos ônibus, a TfL está ampliando as calçadas ao longo desta parte do corredor A10 para proporcionar mais espaço para as pessoas andarem a pé.

A TfL está trabalhando em conjunto com os bairros para criar rapidamente espaço para caminhar e para andar de bicicleta pela cidade. Foto: TFL.A TfL está trabalhando em conjunto com os bairros para criar rapidamente espaço para caminhar e para andar de bicicleta pela cidade. Foto: TFL.Várias zonas proibidas, que estarão em funcionamento 24 horas por dia, também estão sendo introduzidas ao longo da via. Isto é para reduzir o nível de tráfego motorizado 24 horas por dia e reduzir o risco de uma recuperação baseada em carro.

O acesso para serviços de emergência e pessoas deficientes será mantido e a sinalização está sendo introduzida nas ruas locais para deixar claras as novas restrições, incluindo nenhum acesso de veículos motorizados entre a Rua Middlesex até a Rua Liverpool, e a Rua Leadenhall até a Rua Fenchurch. A nova zona está prevista para estar operacional no início de agosto.

Os trabalhos também deverão começar em uma grande atualização de 3,7 km em uma ciclovia mais antiga, a CS7, no sudoeste de Londres. Os trabalhos em Balham e Tooting acrescentarão novos trechos de ciclovia protegida à rota existente, tornando-a mais segura e mais atraente para as pessoas que desejam pedalar na área, para o centro de Londres e além. A rota segue uma seção movimentada da linha do Norte e ajudará a criar espaço extra na pista para as pessoas que não podem pedalar.

A TfL está trabalhando em conjunto com os bairros para criar rapidamente espaço para caminhar e para andar de bicicleta pela cidade. Isto inclui a construção de uma rede estratégica para ciclismo em Londres, transformando o centro da cidade e reduzindo o tráfego nas ruas residenciais. Os bairros receberam 30 milhões de libras esterlinas de financiamento para readequar o espaço viário para longe do tráfego motorizado e para tornar a caminhada e o ciclismo mais seguros e acessíveis.

Imagem: BBC London News / reprodução.Imagem: BBC London News / reprodução.O trabalho em uma série de novas ciclovias para bicicletas está em andamento em Camden e Waltham Forest, com rotas definidas para ligar Chalk Farm a Kings Cross, e Rua Blackhorse a Haringey. 38 km de ciclovias novas e melhoradas foram concluídas ou estão em construção até o momento. Os bairros de tráfego reduzido continuam a transformar as ruas para as comunidades, reduzindo a quantidade de tráfego motorizado nas vias locais. Novos esquemas foram introduzidos em Southwark, Lambeth e Islington, com muitos mais planejados em toda Londres nas próximas semanas.

As ruas escolares também foram criadas em Hounslow, Wandsworth e Greenwich, o que tornará mais fácil para as pessoas andar a pé e de bicicleta até a escola, proibindo o tráfego motorizado durante os horários de entrega e de coleta.

O Prefeito e a TfL também estabeleceram planos para se adaptar às celebrações do Dia Sem Carros à luz da COVID-19, celebrando os muitos benefícios da redução do tráfego através de uma campanha para reforçar as mudanças positivas que muitos londrinos já fizeram e incentivar mais pessoas a andar a pé e de bicicleta. A TfL trabalhará de perto com os municípios e parceiros para pedir às pessoas que compartilhem suas histórias de caminhadas e ciclismo online e destacará os benefícios que caminhar e andar de bicicleta tem para as ruas altas, o meio ambiente e a saúde e o bem-estar dos londrinos.

As pessoas poderão se comprometer pessoalmente a usar menos seus carros como parte da recuperação verde de Londres e a campanha mostrará os milhares de metros quadrados adicionais de espaço criado em toda Londres como parte do Streetspace que pode ajudá-los a alcançar este objetivo. Como parte do Dia Sem Carros, a TfL estará trabalhando com a Open House para mostrar a riqueza da arquitetura externa única em áreas locais através de rotas de caminhada especialmente criadas e passeios guiados de bicicleta.

King’s College London fundado pelo Rei George IV e o Duque de  Wellington em 1829 participa do programa Open House. Foto: Nick Wood. King’s College London fundado pelo Rei George IV e o Duque de Wellington em 1829 participa do programa Open House. Foto: Nick Wood. "Os londrinos têm mostrado uma demanda recorde de ciclismo nos últimos meses e estou encantado que nossas novas medidas arrojadas se baseiem nesse impulso e garantam que estamos fazendo tudo o que podemos para evitar uma recuperação prejudicial baseada no carro", disse Khan.

"Permitir que mais pessoas andem a pé e de bicicleta é a chave para uma recuperação verde para nossa cidade e os planos da Streetspace para nos tornarmos líderes mundiais, farão uma enorme diferença imediata à medida que o pessoal voltar ao trabalho".

Gareth Powell, diretor administrativo da TfL para o Transporte de Superfície, acrescentou: "Estamos determinados em fazer com que o transporte esteja no coração da recuperação verde, saudável e sustentável de Londres depois do coronavírus. Estamos chegando perto dos níveis normais dos serviços de transporte público e estamos trabalhando arduamente para oferecer espaço extra para caminhar e andar de bicicleta pela capital". 

Ciclovia provisória no centro de Londres. Foto: BikeBiz. Ciclovia provisória no centro de Londres. Foto: BikeBiz.

Começou recentemente a construção de nova e importante ciclovia protegida ao longo da Rua Euston, que se transformará em corredor principal para ciclismo entre a nova pista temporária de bicicletas da TfL na Rua Hampstead e a ciclovia 6 nas Ruas Midland / Judd. A construção da nova rota, que ligará as empresas e os principais terminais ferroviários ao longo da via por meio de uma pista para bicicletas segura e protegida, está utilizando materiais temporários, que são de rápida instalação.

O número de viagens de bicicleta feitas em Londres "disparou" nas últimas semanas, com particular aumento nos finais de semana, na medida em que as pessoas aproveitam ao máximo as vias mais silenciosas para experimentar as viagens de lazer de bicicleta. No fim de semana de 11-12 de julho houve um aumento de 117% no ciclismo em comparação com o mesmo fim de semana do ano passado, com um aumento de 3% no ciclismo durante a semana.

Leia também: 

***
Fonte: BikeBiz (Inglês).

 



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio