‘Favelagrafia‘: exposição traz o olhar dos moradores para o cotidiano das favelas cariocas

Um exemplo disso é um projeto muito bacana que tive contato recentemente. O Favelagrafia é uma iniciativa de responsabilidade da NBS Rio+Rio, setor de trabalho social da agência de propaganda brasileira NBS, e tem por objetivo mostrar um lado do Rio de Janeiro que o resto do Brasil, possivelmente, não conhece.

A proposta é muito simples. O projeto selecionou 9 jovens promissores de 9 comunidades no Rio de Janeiro para mostrarem o seu olhar particular sobre o local onde moram. Cada um deles recebeu um iPhone para executar as imagens e todos fizeram um workshop de fotografia. O objetivo era registrar o que somente eles, que vivem no local, conseguem ver: paisagens, pessoas, interações sociais.

Segundo Aline Pimenta, diretora da NBS Rio+Rio, “O projeto surgiu de um incômodo que diz respeito à imagem da favela. Quase sempre é uma imagem estereotipada, que envolve referências ao tráfico de drogas, às armas, a algo perigoso. Só que as favelas são muito mais do que isso. São lugares repletos de talentos, de beleza, de peculiaridades. E só quem tem legitimidade para trazer esse novo olhar é o morador da favela”.

O projeto se tornou famoso no mês de outubro quando uma foto de Anderson Valentim, um dos participantes do projeto, foi compartilhada nas redes sociais. Na imagem, um grupo de adolescentes é retratado descalços, com as camisetas na cabeça, porém segurando instrumentos musicais. Uma imagem que foge, em muito, do que estamos acostumados a ver na mídia. A legenda da foto é bem explicativa: “nem todo mundo usa as mesmas armas”. Para Valentim “o que sai do morro é só coisa ruim, mas acontece que isso representa 10% do que há lá. Os outros 90% são histórias espetaculares”.

Atualmente o projeto está em exposição no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. São 200 fotos que “mostram o dia a dia, o curioso, o inusitado, a beleza e a arte em nove favelas do Rio de Janeiro pelo olhar de quem mais entende delas: os próprios moradores”. As fotos estarão expostas de 5 de novembro a 4 de dezembro. Para o futuro o projeto pretende lançar um livro e espera que os participantes se tornem um coletivo profissional de fotografia e consigam se manter com esse trabalho.

Serviço

Exposição Favelagrafia
Onde: Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Praça Mauá, 5 – Centro, Rio de Janeiro 
Data:  5/11 a 4/12  de 2016
Horário: de terça a sexta – 12h às 18h
sábado, domingo e feriados – 11h às 18h

***
Gilson Lorenti no Meio Bit.

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.