Infiltrado em dose dupla

Esse mote aparentemente impossível é o ponto de partida de ‘Infiltrado na Klan’, a mais recente produção dirigida por Spike Lee, que retrata a estratégia perspicaz do novato homem da Lei para mergulhar no dia a dia da KKK, conviver com as suas lideranças, participar de reuniões, e quase assumir a responsabilidade de principal líder local da seita racista. 

O ponto de Spike Lee é claro: se grupos de ódio como a Klan já eram perigosos em 1970, imaginem só agora, especialmente considerando o momento dos EUA sob a administração Trump. Foto: Divulgação.

Como Ron, pelas razões obvias, não pode participar fisicamente dos encontros, em parceria com o policial branco, Flip Zimmerman (Adam Driver), e de origem judaica, criou a dupla personalidade, que permitiu a ambos investigar durante meses, nos anos de 1978, os movimentos da organização criminosa que pregava a hegemonia ariana nos Estados Unidos.

Literalmente, Ron Black é a voz, e o Ron White é o corpo do plano. O diretor Spike Lee construi uma farsa, ao invés do típico drama biográfico. Os nomes, locais e fatos principais são mantidos, mas o filme sabe rir de si mesmo, contemplar seus próprios absurdos.

Flip Zimmerman (Adam Driver, o vilão Kylo Ren da franquia Star Wars) e Ron Stallworth (John David Washington, da série Ballers). Foto: Divulgação.

Em suas conversas telefônicas com os líderes da KKK, Ron é muito convincente, utiliza uma linguagem irretocável, que desperta a confiança dos líderes racistas. Já nos encontros ao vivo, nos diversos “testes” de aprovação, e nas reuniões de planejamento das “ações”, o segundo Ron, com habilidades, mantém a farsa viva que garante a credibilidade à estratégia incomum.

A trama é muito bem construída. Além de mostrar os detalhes da operação secreta bancada pela polícia do Colorado, o filme retrata ativistas importantes do movimento negro norte-americano, revela o cotidiano e a visão segregacionista dos membros da Klan, e ilumina também os conflitos existências dos personagens que incorporam os dois Ron Stallworth.

Infiltrado na Klan é baseado na história verídica de Ron Stallworth, um oficial de polícia negro da cidade de Colorado Springs. Foto: Divulgação.

Com equilíbrio, o talentoso diretor coloca os dedos nas feridas, mas deixa claro que a superação do racismo norte-americano, um desafio ainda não alcançado, é uma responsabilidade de negros e brancos, que pode ser construído lado a lado, em prol da justiça social, do respeito à dignidade da vida, por cidadãos comprometidos com a construção de uma nação que valoriza verdadeiramente as diversidades humanas. 

‘Infiltrado na Klan’ é um filme que ataca ideias racistas, mais do que as pessoas racistas em si, e neste ponto encontra sua maior força política. Por aqui, fico. Até a próxima.

Serviço

Infiltrado na Klan (2018, EUA).
Diretor: Spike Lee.
Elenco: Ashlie Atkinson, Adam Driver, John David Washington, Laura Harrier, Topher Grace.
Gênero: biografia, drama, policial.
Duração: 128 minutos.
Assista o trailer aqui

***
Leno F. Silva é diretor da LENOorb – Negócios para um mundo em transformação e conselheiro do Museu Afro Brasil. Escreve às terças-feiras no São Paulo São.

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.