Mais humanidade, por favor

Desde o início do isolamento ficaram ainda mais evidentes o individualismo e os interesses particulares da classe política. Com exceções vindas de parcelas da população que se abriram bastante para a solidariedade.

Agora, com o afrouxamento da quarentena, há muito o que fazer. Há, na verdade, um novo país a construir. E que ele não volte àquele “normal” de antes, pois a nossa normalidade não é de fato benéfica. Construímos sociedades desiguais em metrópoles insalubres e estressantes. Junte-se a isso congestionamentos de horas, com pessoas sozinhas em seus carros, mais uma série de problemas urbanos, e temos uma conta que não fecha.

A questão que se apresenta é: como vamos agir daqui para a frente? Continuaremos individualistas? Cada um no seu carro, ou vamos também andar de bicicleta, de transporte público e caminhar mais? O poder público irá, enfim, investir fortemente no transporte coletivo, como faz todo país sério? Trens, metrôs e ônibus são vitais nas grandes cidades, e com os novos desafios que vieram com o vírus, eles precisam ser ainda mais impulsionados e melhorados.

Nossas escolhas, sejam de mobilidade ou de consumo, influenciam diretamente a saúde e o bem-estar de todos.

“Na terra há o suficiente para satisfazer as necessidades de todos, mas não para satisfazer a ganância de alguns”, disse certa vez o grande líder indiano Mahatma Gandhi. Se Gandhi vivesse hoje, sua luta sem dúvida seria parar a onda de consumismo e de individualismo que assola o mundo. “Todo aquele que tem coisas de que não precisa é um ladrão”, dizia Gandhi. Obviamente não porque roubou, mas porque, por não necessitá-las, está inviabilizando a utilidade de uma matéria-prima e de algo.

“Mottanai”, uma expressão japonesa que significa “Que desperdício!”, pode ser considerada o novo mantra desses tempos pós-pandemia, em que, com menos recursos, devemos repensar o que jogamos fora cotidianamente – seja fumaça poluente expelida pelos veículos movidos a combustão, seja alimento, ou mesmo o nosso precioso tempo.

É importante repensar como vamos trilhar os nossos próximos passos enquanto sociedade e indivíduos, para que não só a nossa imunidade aumente, mas também a nossa Humanidade.

Leia também:

***

Artigo assinado pelo Pro Coletivo, blog parceiro de conteúdo, especializado em assuntos da multimodalidade.

 

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.