Rádio Vozes propõe reinvenção sonora - São Paulo São

 
Semana passada, antes de conversar com o Propmark, Patricia Palumbo, preparando mais um Vozes do Brasil, tinha acabado de receber em seu estúdio, localizado na própria casa, em São Paulo, a cantora Maria Alcina, uma dos timbres graves mais marcantes e talvez mais peculiares da música brasileira. “Ela continua a mesma, chegou toda espalhafatosa, com roupa cheia de brilho, e arrasando com o mesmo vozeirão de sempre”, descreve Patricia, uma especialista em rádio, que é praticamente sinônimo da cultura MPB quando consideramos o que é oferecido no dial.
 

Com a impactante Maria Alcina e também com sons de Chico, Gil, Rita, Caetano, Djavan, Melodia e inúmeros outros astros que são vozes do Brasil - além de músicos internacionais -, Patricia Palumbo põe no ar em maio um novo projeto radiofônico. Junto com o sócio Eduardo Pinho, executivo do mercado financeiro, chega via internet a Rádio Vozes. Com o conceito Essa é a minha voz, o projeto tem o objetivo de “refletir a cidade e o mundo” apostando em diversidade. O lançamento oficial será realizado em 18 de maio, exatamente no dia em que o Shopping Iguatemi de São Paulo, o primeiro anunciante que fez parceria com a Rádio Vozes, completa 50 anos.

Na opinião de Patricia, a Rádio Vozes é uma “reinvenção” do rádio. “É um avanço, um passo à frente, um novo degrau, uma grande oportunidade de eu me espalhar por aí”. Na opinião dela, a internet é o “novo rádio de ondas curtas, um novo jeito que a gente tem de espalhar uma mensagem para o mundo”. Ela acredita que pode “ressignificar” o rádio usando a internet.

Variedade
A Rádio Vozes será lançada com uma diversidade de conteúdo exposta em 26 programas diferentes, incluindo o Vozes do Brasil, que está no ar há 18 anos e atualmente em sete emissoras do país. Os temas são tão variados como a própria música e também incluem questões de mobilidade urbana, literatura, gastronomia, vinhos e gestão cultural. Entre os participantes estão, por exemplo, o músico Paulo Miklos, vocalista do Titãs, que comandará O Estranho Mundo de Paulo Miklos; a repórter Renata Falzoni, que é cicloativista; o DJ Zé Pedro, a sommelière Helena Mattar e o apresentador Daniel Daiben. A rádio tem também entre suas parcerias um acordo com o coletivo Asas, das publicitárias Paula Trabulsi e Patricia Weiss. O primeiro projeto da parceria é um programa com as apresentadoras Costanza Pascolatto e Marilu Beer, que farão um “SofachatShow”.

Diariamente, o apresentador Daniel Daiben fará transmissões ao vivo entre 18 horas e 19 horas. O restante da programação é o que Patricia Palumbo e Eduardo Pinho chamam de “grade viva”, um conteúdo que poderá ser acessado online e estará à disposição dos ouvintes por demanda. A emissora também resgatou uma brincadeira de festas juninas e vai disponibilizar aos ouvintes um Correio Elegante para que “as pessoas possam dedicar música para quem quiser”.

Além do estúdio caseiro de Patricia, a Rádio Vozes contará com a estrutura do estúdio Luppi Arts, onde serão centralizadas a produção, a montagem e a “plástica e subida de música para o software de transmissão”. O projeto também prevê transmissões ao vivo através de um estúdio móvel. “Queremos estar no Minhocão, no Ibirapuera ou no Municipal”, conta Patricia. Ela afirma que a Rádio Vozes poderá organizar, em parceria com marcas, eventos que reúnem música e gastronomia, por exemplo, para transmissões ao vivo.

Spot conteúdo
Publicitariamente e em outras associações de marketing, a Rádio Vozes, segundo Patricia Palumbo, também quer ser “diferente”. “Já que a gente está inventando uma nova rádio, então podemos nos dar ao luxo de inventar um novo modelo de negócios”, diz. De acordo com ela, a plataforma não vai ter break comercial. “Vai ter o que chamamos de spot conteúdo”, que, na descrição de Patricia, seria semelhante ao que já foi criado para a Natura quando a marca patrocinou o Vozes do Brasil. “Foi um jeito de eu levar a Natura para as minhas rádios parceiras. A Natura patrocinava o Vozes do Brasil e comprava o spot conteúdo em cada uma das emissoras”, ela conta, afirmando ainda que a proposta é uma estratégia de “branded content”.

“Mas, eu ainda não vi isso acontecer pra valer no meio rádio. Eu vejo o rádio fazendo publicidade de um jeito antigo, ainda com aquela história de menor fatia do bolo publicitário. Nem vou entrar nesse mérito, mas quero fazer um modelo novo de relacionamento do rádio com os clientes”, afirma e, ao mesmo tempo, critica. Patricia ressalta ainda que esse modelo “novo” segue a liberdade de “não ter o compromisso com uma antena. Não tem o jabá nem a concessão pública. É uma rádio de internet”, sintetiza. 
Patricia conta também que o conteúdo de entrega publicitára é “customizado”.

Venda direcionada
A negociação com o Shopping Iguatemi é um exemplo dessa estratégia. “A gente chegou com um proposta e ela foi devidamente adequada ao que o cliente está buscando. Estamos fazendo parte da campanha de 50 anos do shopping”. Eduardo Pinho avalia que a negociação foi um “caso muito específico”. “Temos um programa chamado Terraço, que tem tudo a ver com eles e fomos direto para uma proposta”, conta. Segundo ele, a estratégia comercial da Rádio Vozes é buscar empresas que têm a ver com a programação. “Não queremos apenas vender a rádio, mas sim buscar uma combinação entre conteúdo e marca, entre o que o anunciante quer e o que o programa tem para falar”. Temos programas sobre bike e sobre música erudita, por exemplo, e sabemos que há empresas interessadas nisso. É uma venda muito direcionada”, resume.

O lançamento da rádio, segundo os sócios, será essencialmente digital. “Queremos algo forte e estamos montando uma estratégia com ações ao vivo em redes sociais”, contam. Ações de comunicação serão desenvolvidas em parceria com a agência Pipoca Digital. O branding da rádio é assinado por Gabe Attilio.
Segundo Patricia, a programação terá 70% de MPB e 30% de música “internacional de relevância”. A emissora poderá ser acessada pelo www.radiovozes.com e também por aplicativos em sistemas iOS e Android.

***
Marcello Queiroz no Propmark.



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio