Google lança ferramenta que calcula a pegada de carbono das cidades - São Paulo São

 Por meio de imagens de satélite, a ferramenta também apontará quais telhados são adequados para gerar energia solar. Foto: Google / Divulgação. Por meio de imagens de satélite, a ferramenta também apontará quais telhados são adequados para gerar energia solar. Foto: Google / Divulgação.

Google acaba de lançar a ferramenta Environmental Insights Explorer para que seus usuários tenham acesso a dados e tecnologias que possam contribuir para a transição de um mundo com menos emissões de carbono. As informações são baseadas principalmente em tudo que já é disponibilizado no Google Maps.

A ideia é que se possa calcular o inventário de gás de efeito estufa (GEE) de cada cidade do mundo, de forma a facilitar o planejamento sobre as ações climáticas. “O inventário pode ajudar a priorizar investimentos nas áreas de maior impacto, pois destaca as principais fontes de emissão ou pontos de acesso e pode ser usado como uma linha de base para medir o progresso”, afirma a empresa no site da ferramenta.

Os dados do Environmental Insights Explorer para calcular a pegada de carbono das cidades consideram o transporte, as construções presentes (casas e edifícios), a energia gasta pela construção civil. No caso do transporte, é inclusive possível simular o quanto a pegada diminuiria se uma nova linha de metrô fosse construída no local. Por meio de imagens de satélite, a ferramenta também apontará quais telhados são adequados para gerar energia solar. Todas esses dados poderão ser consultados para a execução de planos e metas pelas gestões municipais. 

Imagem: Google / Divulgação.Imagem: Google / Divulgação.

Na prática, o que o Google está propondo é acumular o máximo de informações do ambiente urbano para se tornar uma referência na busca de soluções para cidades em todo o mundo. Ainda em versão beta, há apenas cinco cidades que podem ser consultadas até agora. A ferramenta foi lançada no dia 10 deste mês e em breve uma versão mais completa deve estar disponível.

As cidades que passarem a usar as dicas do EIE podem, segundo a empresa, reduzir suas emissões totais. Bastaria realizar mudanças sugeridas pelo sistema, como incentivar as pessoas a instalar telhados solares ou introduzir mais opções de transporte que reduziriam o tráfego e, consequentemente, a poluição. O mais bacana dessa história toda é que as prefeituras podem ter acesso a todos esses dados sem ter que investir na estrutura para buscar as informações.

Imagem: Google / Divulgação.Imagem: Google / Divulgação.

“Isso está direcionado para que as milhares de cidades ao redor do mundo, que normalmente não têm recursos para gastar em coleta e análise de dados ou analisar os dados”, disse Nicole Lombardo, do Google, à Fast Company . “Essa nova ferramenta ajuda a reduzir a pegada de carbono de forma inteligente, porque as autoridades gastam menos tempo na coleta de dados e processamento e podem direcionar seus esforços para outras questões, como o planejamento de ações”, completou.

Saiba mais sobre a ferramenta, aqui.

***
Fontes: Ciclo Vivo e Fast Company (Inglês).

 



-->