Mandarina, livraria de rua em Pinheiros, nasce para revelar novos autores - São Paulo São

O foco será na temática das humanidades com livros de autores brasileiros e estrangeiros, escolhidos a dedo. Foto: Instagram..O foco será na temática das humanidades com livros de autores brasileiros e estrangeiros, escolhidos a dedo. Foto: Instagram..

A publicitária Daniela Amendola e a jornalista Roberta Paixão abrem a Livraria Mandarina, no próximo domingo, 18, na Rua Ferreira de Araújo, 373 em Pinheiros.

A materialização do projeto é fruto da amizade entre as duas e nasce com o propósito de ser um terreno fértil de ideias e, ao mesmo tempo, um espaço acolhedor.

Daniela e Roberta, as fundadoras. Foto: Divulgação.Daniela e Roberta, as fundadoras. Foto: Divulgação.Em um charmoso sobrado no baixo Pinheiros, elas vão vender livros da área de humanidades, como filosofia, política, ciências sociais, psicologia e literatura estrangeira e brasileira, dando espaço generoso para os independentes de todo o país.

"Queremos apresentar as editoras independentes, democratizar a escrita e promover a leitura e o debate sobre autores de outros estados", ressalta Daniela.

“Existe literatura no Brasil todo, inclusive premiada, mas que, muitas vezes, não chega ao público. Queremos ser um lugar democrático para escritores e editoras, sem nos prender se são grandes ou não”, diz Roberta.João Amendola. Acervo Quintal Amendola.João Amendola. Acervo Quintal Amendola. 

A Mandarina também terá cursos na mesma linha, sendo o primeiro do português Gonçalo M. Tavares, no dia 31/8. Os cursos são herdeiros do Quintal Amendola, espaço de encontros e debates das primas Daniela e Tatiana Amendola, inaugurado há cinco anos. 

“A livraria faz parte da tradição dos Amendolas e é a realização de um sonho: resgatar o trabalho do meu avô”, diz Daniela, que é neta de João Amendola, primeiro livreiro de Campinas.

A inauguração começa às 11h e segue até às 18h no domingo.  Às 16h, o premiado escritor Milton Hatoum participará de um bate-papo sobre a importância das livrarias para o país.

“A vida de um bairro não deve limitar-se a bares, restaurantes, padarias, lojas, bancos... Escolas, bibliotecas, praças arborizadas e livrarias civilizam o espaço urbano. A Livraria Mandarina será muito bem-vinda nesse canto de Pinheiros. Agradeço o convite das amigas Daniela Amendola Pinheiro e Roberta Paixão para dar uma palavrinha sobre a importância da leitura na inauguração da Mandarina, diz o escritor”.

A Mandarina

"A escolha do nome Mandarina deve-se ao fato de ser uma fruta milenar, tendo o primeiro registro no ano 1000 a.C., na China. Espalhou-se pelo mundo por meio da comercialização entre portugueses e chineses, uma ligação do oriente ao ocidente. O processo de maturação da mandarina leva tempo nos galhos das árvores, assim como o acúmulo de saber leva anos para se consolidar. Quando está madura, a casca da mandarina muda do verde ao laranja. Como elas, nós, leitores, também nos transformamos com a leitura de livros - muitos livros. Outra característica da mandarina são os gomos, que se assemelham às páginas: a medida em que comemos (e lemos) sentimos um sabor ora doce ora ácido," dizem as sócias.

A Mandarina planeja oferecer ainda, cursos, eventos, palestras, clubes de leitura, grupos de estudos, além de café de pequenos produtores brasileiros e vinhos selecionados. O primeiro curso do escritor e professor português Gonçalo M. Tavares acontece no dia 31 de agosto, às 10h. Para garantir uma vaga é só mandar um e-mail para [email protected]

Milton Hatoum participará de um bate-papo sobre a importância das livrarias para o país. Foto: Divulgação.Milton Hatoum participará de um bate-papo sobre a importância das livrarias para o país. Foto: Divulgação.

Nota: Segundo levantamento da Associação Nacional de Livrarias, existem na metrópole 300 estabelecimentos do gênero, e alguns deles, comprovam que o empenho de seus idealizadores e a paixão dos leitores ainda fazem do livro um bom negócio.

Raros prazeres, no entanto, para os amantes da boa leitura, são comparáveis ao de entrar em uma livraria, folhear algumas publicações e sair de lá com as novas aquisições debaixo do braço. Com propostas diferenciadas e atendimento personalizado, há aquelas que fidelizam clientes e viram um local de encontro, com programações que ultrapassam o comércio e promovem reflexões, sendo terreno fértil de "leituras frutíferas", como diz o slogan da nova livraria. 

Serviço

Abertura da Livraria Mandarina
Dia: 18 de agosto, domingo.
Horário: 11h. 16h: Milton Hatoum.
Rua Ferreira de Araújo, 373, Pinheiros.

***
Da Redação.



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio